Política local 17/11/2009

“Não há liberdade de imprensa pela metade ou sob as tenazes da censura prévia”.
Ministro do STF, Ayres Brito.

Pó de mico na festa
O ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) colocou pó de mico na festa tucana do Senado. Confirmou em entrevista À GAZETA o que a coluna tinha dado em primeira mão: foi sondado pela direção nacional do PSDB para disputar o Senado numa aliança com o PMDB e defende a candidatura única ao governo. E ainda faz a advertência que a oposição dividida será massacrada pela FPA.

Rabo entre as pernas
Quando dei a notícia na coluna teve um mequetrefe tucano que protestou, que isso não existia, que era uma nota para desunir as oposições e outras baboseiras. E agora, resta à essa figureta meter o rabo entre as pernas.

Sabe das coisas
No tocante a disputar o Senado, Márcio seria de fato um candidato muito forte, com chance real de ficar com a segunda vaga, quer seja pelo seu carisma, pertinácia nas campanhas e também pelo fato de aparecer bem em todas as pesquisas.

Tapa e cara
Mas, a sua proposta de, numa coligação PMDB-PSDB, os tucanos entrarem com os nomes ao Governo e ao Senado, nasce morta. Não seria uma aliança, mas uma adesão dos peemedebistas. Na base de: o PMDB entra com o tapa e o PSDB entra com a cara.

Dois problemas
As teses defendidas por Márcio Bittar (PSDB) vão enfrentar duas barreiras: o PMDB só entraria no barco da candidatura única, sendo o Rodrigo Pinto (PMDB) o candidato. E os partidos aliados do PSDB não abrem mão da candidatura do Tião Bocalom.

Reduzir a pó
Pelo que conheço do deputado federal Flaviano Melo (PMDB), ele não fará nenhuma aliança que reduza o PMDB à condição de um partido nanico, como a proposta do PSDB entrar com os candidatos ao Governo e ao Senado.

Sem lenço e sem documento
E neste emaranhado a oposição vai caminhando para entrar o ano eleitoral de 2010 sem lenço e sem documento, com as candidaturas ao Governo e ao Senado sem definições.

Bom para a democracia
Seria bom para a democracia, ter como candidatos ao Senado nomes como Henrique Afonso (PV) e Márcio Bittar (PSDB), para não ter apenas o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) correndo para a homologação.

Mal na fita
Sobre Henrique Afonso (PV), pelo que ouvi ontem de dois importantes pastores evangélicos, ele vai ficar muito mal na fita se recuar na sua decisão de disputar o Senado em 2010.

Político de palavra
Em todas as conversas em Sena Madureira em que é citado o nome do prefeito Wanderley Zaire (PP) é destacado um seu atributo que, tem um diferencial muito raro na classe política: não promete o que não pode cumprir.

Fato que pesa
O ex-prefeito de Feijó, Francimar Fernandes (PT) está direto na zona rural, onde é muito forte, pedindo votos para a candidata a prefeita Jaciara Rodrigues (PT), o que pode fazer a diferença na eleição.

Tirar a vantagem
Os votos da zona rural podem ser decisivos à candidata Jaciara Rodrigues (PT), para compensar a vantagem da candidatura do Dindim (PSDB) na área urbana de Feijó.

Briga nos bastidores
A briga nos bastidores da PMRB pelo apoio dos cargos de confiança está ferrenha entre os candidatos a deputado estadual, Geraldo Pereira (PT) e Gabriel Forneck (PT).

Posição do Jacaré
O deputado federal Fernando Melo (PT) me disse ontem que continua mais candidato ao Senado do que nunca. Cita como incentivo o aval das principais lideranças nacionais do PT, de que o partido não pode se dar o luxo de descartar um senador.

Só incentivo
Sobre a seara regional diz que só tem recebido apoio dentro do PT para sua candidatura ao Senado.

Conversa com o Jorge
Revela que chegou com o ex-governador Jorge Viana é perguntou: “eu recuo ou vou em frente? A resposta, segundo ele, foi a seguinte: “continue, você se credenciou no PT, e tem todo direito de tocar a sua candidatura”.

O que queria
Claro, diz Fernando Melo, que isso não significou nenhum compromisso do Jorge Viana com a sua candidatura, mas, por outro lado acabou com o falso mito que se espalhou de que teria o seu veto.

Encontro com Berzoinni
Seu próximo encontro em Brasília será com o presidente do PT, Ricardo Berzoinni, a quem vai reforçar a tese que o PT não pode jogar uma vaga certa de senador pela janela.

Situação confusa
Por tudo o que foi dito pelo Fernando Melo, a situação para o Senado na FPA está tão indefinida quanto na oposição.

Céu de brigadeiro
Já para o governo estadual a candidatura do senador Tião Viana (PT) plaina num céu de brigadeiro, sem nenhum tipo de rejeição no PT e nos partidos que integram a Frente Popular.

Votos fora
E pesa ainda mais a seu favor ter votos fora do universo petista e da FPA para o governo.

Pago uma saltenha
Prefeita Leila Galvão, pago uma parrilhada em Cobija, se me disser em 30 segundos quem está por trás dos ataques que sofre nas FMs da cidade boliviana.

Tudo é possível

O vereador Astério Moreira (PSB) conseguiu montar um grupo forte e representativo em Epitaciolândia, que vai lhe render muitos votos para deputado estadual naquele reduto. Não será nenhuma surpresa se acabar saindo uma composição com a  vice-prefeita Toinha Hassem (PTN) que será uma das candidatas mais fortes a prefeita em 2011. Tudo é possível, tudo é possível.

 

 

 

 

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation