Política local 24/11/2009

 “Este instituto que fez as pesquisas em Feijó para FPA nos deu uma idéia falsa do quadro eleitoral”.

Deputado federal Fernando Melo (PT).

A lição das urnas
A dedução a que se pode chegar após a incontestável vitória do Dindim (PSDB), na nova eleição para prefeito de Feijó, é que o prefeito cassado Juarez Leitão (PT) só elegeu-se porque comprou votos. E que também o TRE-AC estava certo ao anular o pleito anterior. Assim não fosse, a candidata Jaciara Rodrigues (PT) teria ganhado a disputa. Não há outra análise a ser feita sobre o fato.

Apostando
Os dirigentes do PT erraram ao apostar que o TSE desmarcaria a eleição e jogaram todas as suas fichas na hipótese. E também que podiam chegar num comício pedir votos e com isso liquidar a fatura. Quando entraram em campo, a vaca estava no brejo.

Sucessão de erros
Outro equívoco dos dirigentes da FPA foi acreditar nas pesquisas mentirosas que davam no final da campanha, a candidata Jaciara Rodrigues (PT) na dianteira, quando todos os fatos indicavam para o lado contrário.

Enganou a todos
A cúpula da FPA foi acreditar na pesquisa fajuta e acharam que a fatura estava liquidada.

Peso fundamental
A vitória do Dindim (PSDB) vai ter como reflexo imediato o fortalecimento da tese que PSDB-PMDB unidos podem ir muito mais longe, o que pode levar a oposição ter candidatos únicos ao Governo e ao Senado em 2010. Anotem!

Sucessão de erros
A campanha da candidata Jaciara Rodrigues foi uma sucessão de erros. Um exemplo: qual o peso, qual é o voto, que tem, por exemplo, o presidente do PT, Leonardo Brito, em Feijó, para sair da Capital e desfilar em carro aberto com a candidata Jaciara?

Fora da campanha
Não era do desconhecimento de ninguém em Feijó que vereadores do PT ligados ao ex-prefeito Juarez Leitão e seu secretariado cruzaram os braços e não entraram na campanha?. Assim como o Dr. Baba, o dirigente maior do PCdoB no município.

Jogado às feras
Quem conversou com estes setores rebeldes ouviu queixas que era o “troco” pelo ex-prefeito Juarez Leitão (PT), ter sido supostamente jogado às feras pelos dirigentes do seu partido após a sua cassação.

Deve-se a isso
E se a Jaciara Rodrigues (PT) teve ainda os votos que teve deve-se à sua simpatia e ao trabalho hercúleo do ex-prefeito Francimar Fernandes, incansável na defesa da sua candidatura. Não fosse o Francimar, a derrota seria mais acachapante.

Um fato importante
Qualquer análise sobre a derrota em Feijó não pode ficar dissociada do fato que é o terceiro colégio eleitoral do Acre que deixa as mãos da FPA. E que em Feijó, nas últimas disputas para o Governo, a oposição sempre foi massacrada nas urnas.

 Reação forte
O senador Tião Viana (PT) e o ex-governador Jorge Viana foram presentes na campanha, mas, não po-diam fazer mais do que fizeram para mudar um quadro mais que adverso, de descontentamento com a curta gestão de Juarez Leitão.

Buraco mais embaixo
É uma tolice dizer que isso abala a candidatura do senador Tião Viana (PT) ao governo, a ponto da oposição passar a ser favorita em 2010, como já andam propalando dirigentes da oposição.

Outro contexto
A disputa do Governo é em outro contexto completamente diferente, com outras nuances, em que o confronto entre as candidaturas é num campo mais amplo e onde pesa a imagem dos candidatos. No que o Tião Viana (PT) é muito forte.

Tem que envolver
Agora, vão ter que envolver o governo em 2010, porque o que se vê hoje é um secretariado acomodado, o Binho se lixando para a política, achando que eleição se ganha com uma gestão técnica, certinha, sem colocar os pés na lama. E todos aplaudindo!

Ninguém na fita
Nenhum deputado estadual do PT esteve presente na campanha. Na linha de frente só Walter Prado (PDT). E de deputado federal o mais presente foi o Fernando Melo (PT). E os demais parlamentares, onde estavam?

Situações distintas
Que o senador Tião Viana (PT) é um candidato que pode ser tido como favorito, pelo seu currículo, por fazer política nas bases, ser bom de voto,  é verdade, e até pela fragilidade dos adversários, mas sem o envolvimento da estrutura, isso não é suficiente.

Sapato alto
O que acontece é que alguns segmentos do governo acham que eleição se ganha traçando teorias nos gabinetes.

Não é uma Brastemp
O novo prefeito de Feijó, Dindim (PSDB), não é nenhuma Brastemp, um ídolo no município, uma liderança fulgurante, mas encarnou o sentimento popular contra a forma como Juarez Leitão (PT) ganhou e a sua péssima administração.

Foi competente
Não se pode de maneira alguma ofuscar a vitória da oposição que, pela primeira vez, depois de muitos anos se uniu na defesa de uma meta comum e foi competente. Foi uma eleição limpa a do Dindim, e isso não se pode contestar.

Ficar atenta
E a FPA pode acender a luz vermelha se acontecer uma nova eleição para a prefeitura de Sena Madureira. Se deixar para montar estratégias de última hora, embora Wanderley Zaire (PP) seja um bom candidato, a oposição pode vencer a disputa.

Bom administrador
Wanderley Zaire (PP) mostrou-se um bom gestor, foi hábil em costurar alianças até com o DEM e PMDB, mas, se não acontecer um esforço concentrado da cúpula da FPA em torno do seu nome, havendo nova eleição, pode ter dificuldades para vencer.

Nada bom
Não seria nada bom entrar em 2010 com duas importantes prefeituras nas mãos dos adversários.

Situações distintas

As principais lideranças da oposição estão convictas que será muito difícil ganhar o governo no próximo ano com Rodrigo Pinto (PMDB), que tende a ser a candidatura única das oposições, saindo, como está sendo costurada, em Brasília, a aliança PSDB-PMDB. Mas, por outro lado estão eufóricos que com Márcio Bittar (PPS) como candidato ao Senado.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation