Binho assina acordos de cooperação com o governador de Pando

O governador Binho Marques assinou ontem, 17, em Cobija, na Bolívia, acordos de cooperação institucional com o almirante Rafael Bandera Arze, governador do departamento de Pando, em ato histórico que marcou as comemorações dos 106 anos da Assinatura do Tratado de Petrópolis, pela primeira vez realizado em Cobija com a presença de tão grande número de autoridades e de ambos os países envolvidos na questão que fez do Acre território brasileiro.

Os acordos são reforço dos convênios já celebrados nas áreas de saúde, educação profissionalizante e de nível superior, sanidade animal, turismo e desporto, meio ambiente e Segurança Pública. Participaram da cerimônia o presidente da Assembléia Legislativa do Acre, Edvaldo Magalhães; o ministro das Relações Exteriores da Bolívia, David Choquehuanca; senadores bolivianos Abrahan Cuellar e Andrés Guzman; o prefeito de Cobija, Luiz Adolfo Flores; deputados daquele país e conselheiros departamentais do Pando.

Recebido com honras de Chefe de Estado, Binho e Edvaldo Magalhães lideraram uma grande comitiva composta pela maioria dos deputados esta-duais e vários secretários do Governo do Acre. Binho caminhou pela Ponte Wilson Pinheiro, construída no governo de Jorge Viana como símbolo de amizade entre nações. Ali, crianças e estudantes fizeram a recepção inicial. Em seguida, foi cumprimentado por Bandera. O ato oficial de recepção ocorreu na Praça de Armas, sede do Governo do Pando. O governador acreano elogiou o colega boliviano, agradecendo a boa recepção: “O senhor dá exemplo de uma atitude nova, de um novo modelo civilizatório”, disse Binho. “Mais que comemorando um Tratado, estamos praticando a paz”, completou.

Binho Marques lembrou os tempos em que era criança e morava em Brasiléia. Nos passeios pela cidade de Cobija, separada de Brasiléia pelo Rio Acre, o governador se admirava com a arte e o artesanato produzido pelos vizinhos. “Hoje, estamos aqui para reforçar uma idéia nova, a de que para se ganhar todos precisam ter sucesso”, disse, anunciando a construção, em Rio Branco, de uma praça em homenagem ao povo boliviano.

O ministro das Relações Exteriores, David Choque-huanca, reafirmou os propósitos de integração firmados em Lima e Brasília entre os presidentes Lula e Evo Morales. “Nossos povos querem a integração”, disse, anunciando o trabalho do governo central para incluir a Bolívia no bloco do Mercosul. 

Troca de presentes e almoço de confraternização marcaram a agenda. Durante o almoço, jovens pandinos apresentaram um número chamado Aquarela de Pando para dar boas-vindas ao governador e sua comitiva.

Zona Franca de Cobija é novo modelo
Binho conheceu o novo modelo da Zona Franca de Cobija, que está implantando um parque industrial na Vila Bush, a cerca de nove quilômetros do centro da capital do Pando. É a única zona franca de natureza pública na Bolívia e o primeiro parque industrial implantado desde a criação da Zofra, em 12 de outubro de 1983. Tem autonomia administrativa e financeira e foi instituída pelo Presidente Evo Morales como instrumento de superação da pobreza e inclusão econômica e social através da industrialização da região. Já estão implantadas várias fábricas, entre elas uma indústria têxtil e uma cervejaria, além do sistema de desembaraço fiscal.

Presença de grande comitiva

 Os debates entre os dois estados envolvem, a partir do acordo denominado Carta de Pando, pesquisa e extensão em ciência e tecnologia, pesquisas acadêmicas, estágios, qualificação profissional, avanço no combate a doenças como Influenza H1N1, dengue e malária, e, entre outras ações, o enfrentamento aos crimes típicos de fronteira como o tráfico de drogas e de seres humanos, roubos de carros, contrabandos e descaminhos.

Participaram da comitiva os deputados Moisés Diniz, Zé Carlos, Luiz Calixto, Josemir Anute, Hélder Paiva, Élson Santiago, Walter Prado, Perpétua de Sá, Antonia Sales, Luiz Tchê, Ney Amorim, Maria Antonia, Gilberto Diniz e Chico Viga, e os secretários de Governo Edson Manchini (Gabinete Civil), Cleísa Cartaxo (Instituto de Meio Ambiente, Imac), Paulo Viana (Instituto de Defesa Agroflorestal), Romário Célio (Polícia Militar), Irailton Lima (Instituto de Educação Profissional Dom Moacyr), Maria Correia (Educação), Henrique Corinto (Justiça e Direitos Humanos), Emylson Farias (Polícia Civil), Flávio Pires (Corpo de Bombeiro), Osvaldo Leal (Saúde), Cassiano Marques (Esporte, Turismo e Lazer), Felismar Mesquita (Instituto de Terras do Acre) e Márcia Regina (Segurança Pública).

Arze vê em Binho solidariedade, carinho e preocupação com povo do Pando
Para Rafael Bandera Arze, o discurso de Binho refletiu um sentimento de grandeza humana: “quando escutamos as palavras de Binho sentimos carinho, solidariedade e preocupação com o povo do Pando”, disse o governador boliviano.

Os acordos reforçados neste aniversário do Tratado de Petrópolis são a propósito de eventos como, inclusive, as mudanças climáticas, as quais resultaram numa grande seca em 2005 e que afetou muito o Acre e o Pando, além das enchentes de 2007 em várias localidades da Bolívia, quando o presidente Lula enviou ajuda militar para as populações atingidas. Os acordos são fortalecidos também a partir da ini-ciativa MAP (Madre de Dios-Acre e Pando), que debate principalmente questões ligadas ao meio ambiente e ao ordenamento territorial.

Binho, Edvaldo e comitiva são condecorados com a Declaração de Visitante Ilustre do Pando

As honras e os presentes às autoridades brasileiras foram muitas e variadas. O governador Binho Marques recebeu a Declaração de Hóspede Ilustre, que se constitui na mais alta honraria concedida pelas autoridades bolivianas à visitantes amigos. Na mesma cerimônia, realizada no auditório da Alcadia Municipal de Cobija, o presidente da Assembléia Legislativa do Acre, Edvaldo Magalhães também foi homenageado com a mesma honraria.

A Declaração foi entregue ao governador acreano pelo alcaide de Cobija, Adolfo Flores.
Durante o almoço, Binho foi apresentado a Ester Morales, irmã do presidente Evo Morales. Binho Marques a presenteou com um trabalho em artesanato. “Este é um ato que estreita laços e valoriza a amizade”, disse Magalhães.

 Rio Acre, que une Acre e Pando, é prioridade ambiental
O rio Acre está no topo das prioridades das ações resultantes do reforço na cooperação firmada entre Binho e Arze. O rio é o principal manancial abastecedouro na região de fronteira e vem sofrendo com lançamento de esgoto não tratado, assoreamento e desmatamento ciliar. De acordo com Cleísa Cartaxo, presidente do Imac, as áreas que devem ser focadas são o ordenamento territorial, prevenção e identificação de riscos com criação de uma base de compartilhada de informações. A Bolívia possui grande demanda na formação técnica.

A educação profissional, conforme propõe o governador Binho Marques, deve fortalecer a formação recíproca em saúde e meio ambiente (florestas e agroecologia).

“Ações de enfrentamento à violência importam em discutir fronteiras”

Para a secretária de Segurança do Acre, Márcia Regina, os acordos celebrados com Pando são fundamentais para aprofundar os debates das questões de fronteira, especialmente no que diz respeito ao combate à criminalidade: “ações de enfrentamento à violência importam em discutir fronteiras”, disse a secretária.

Como resultado do encontro, Márcia agendou para o dia 9 de dezembro, uma reunião em Rio Branco entre oficiais militares e responsáveis pela Segurança Pública do Acre e Pando para disciplinar o combate a crimes na fronteira como o roubo de carros, por exemplo. (Agência de Notícias do Acre)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation