Binho Marques recebe autoridades da Califórnia

O governador Binho Marques recebeu domingo, 15, uma comitiva do Governo do Estado da Califórnia, que percorrerá o Acre para conhecer as experiências de desenvolvimento econômico social sustentável. Binho Marques reuniu-se com Mike Chrisman, secretário de Recursos Naturais da Califórnia; Linda Adams, secretária de Meio Ambiente da Califórnia; Patty Zwarts, secretária-adjunta de Políticas; representantes da Agência de Proteção Ambiental da Califórnia; além de Gary Gero, presidente da organização Registro do Clima e de integrantes do Fundo de Defesa Ambiental, e Steve Schwartzman, diretor de Políticas de Florestas Tropicais da organização Enviroment Defense Fund – EDF.

O grupo foi recepcionado por Marques e os secretários de Estado Eufran Amaral (Meio Ambiente), Fábio Vaz (Governo) e Carlos Rezende (Florestas), além do pesquisador Foster Brown, da Universidade Federal do Acre (Ufac).  A visita é resultado do Encontro de Governadores realizado em outubro na Califórnia, em que Binho Marques apresentou à lideranças americanas e de vários continentes, a proposta de desenvolvimento que vem transformando a vida dos acreanos. “Estamos fazendo transição em que o meio ambiente lidera as demais áreas da gestão”, disse Binho Marques na reunião na Biblioteca da Floresta. Ao longo de três dias, a comitiva irá conhecer três experiências:

 1) florestas conservadas: o modelo é a comunidade Ashaninka, em Marechal Thaumaturgo,

2) florestas manejadas: em Xapuri se concentram as indústrias de base florestal que atuam na parceria Público-Privado-Comunitário, e

3) florestas consolidadas, cujo modelo está em Sena Madureira.  

O secretário Eufran Amaral apresentou números acerca do Acre e sua localização estratégica na América Latina, com capacidade de influência numa região onde vivem cerca de 30 milhões de pessoas nos estados da Amazônia brasileira, Peru e Bolívia.

Amaral apresentou slides de alguns espaços públicos, como o Parque da Maternidade, o Mercado Velho, o Palácio das Secretarias e o Palácio Rio Branco antes das profundas intervenções que vem ocorrendo desde 1999 com a chegada de Jorge Viana ao Governo do Estado. A estabilidade política, lembrou Amaral, é um dos pilares que sustentam a qualidade do projeto e permitiu ao Acre alcançar indicadores de sustentabilidade ainda não alcançados por muitos estados brasileiros.  Na agropecuária, os números são consistentes ao mesmo tempo em que se reduziu drasticamente a pressão sobre a floresta: “nos últimos três anos, o Acre teve a menor taxa de desmate num período de vinte anos”, disse Amaral ao apresentar os dados do desenvolvimento econômico e social do Acre na última década.

A 2ª Cúpula Global de Governadores Sobre Clima e Floresta, (GGCS2, na sigla em inglês) nos Estados Unidos, liderada pelo governador Arnold Schwazernegger, teve como tema “Um chamado à ação: rumo a Copenhagen”. Ali, o governador da Califórnia teve o primeiro contato com os projetos do Acre.

Em visita ao Estado, grupo californiano está conhecendo o contexto da política de sustentabilidade acreana, que tem foco na melhoria da qualidade de vida e a inclusão socioeconômica das famílias com preservação dos recursos naturais. A Política de Valorização do Ativo Ambiental Florestal é a referência desse propósito e foi construída a partir do detalhamento do Zoneamento Ecológico-Econômico, que não é uma lei, mas um pacto com a sociedade. “Estamos bastante impressionados com o que nos foi apresentado neste início de visita”, disseram Linda Adams e Mike Crhisman. Entre os que acompanham a comitiva está Tony Gross, vencedor do Prêmio Chico Mendes de Florestania 2008. (Agência de Notícias do Acre)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation