As coisas que nos faltam

Diante de tanta violência, de tanta falta de respeito e amor com o próximo, diante das impunidades, diante da falta de ações boas e concretas é possível chegar à conclusão de que nunca nos faltou tantas coisas.

Nos falta firmeza e coerência de atitudes. Desde as mais simples como pedir licença, dar bom dia e falar obrigado. Todo mundo se incomoda com a falta dessas gentilezas, mas não se lembra de tomá-las quando se faz necessário.

Nos falta tolerância. Todos querem que as outras pessoas compreendam e esqueçam atitudes grosseiras, mas não conseguem engolir uma grosseria. Quando uma pessoa nos manda ir se fu… ficamos indignados mas também mandamos, na hora da raiva, outras pessoas fazerem o mesmo e ficamos “p” da vida quando não somos perdoados.

Nos falta respeito. Não respeitamos os sinais de trânsito, os limites de velocidade, a fila do banco. Todos querem ser atendidos primeiro, nos cotovelamos para passar à frente, queremos pular as etapas da burocracia para nos dar bem e ainda sair contando vantagem.

Nos falta ética. Quando comer-ciantes temperam os frangos, que estão estragando, para disfarçar o mal cheiro e vendê-los, para não terem prejuízos financeiros, colocam em risco a vida dos consumidores e fazem isso sem peso na consciência.

Nos falta vergonha na cara. Corromper ou ser corrompido nas mínimas coisas tem se tornado “normal”, como se não fosse crime oferecer uma grana para o guarda não multar o carro que está parado em cima da calçada.

Nos falta compromisso. Retor-nar uma ligação, desmarcar uma consulta, um compromisso com a manicura, com um cliente, é ter compromisso e respeito com quem está nos esperando.

Nos falta empenho. Quando alunos não entregam os trabalhos solicitados pelos professores nas datas marcadas, é a maior demonstração da falta de empenho para realizar a nossa parte dentro do processo pedagógico.

Nos falta coragem. Coragem para dizer não posso, não consigo, não vou dar conta, não tenho capacidade para desenvolver o que está sendo solicitado. Coragem para pedir desculpas, pedir perdão.

Nos falta humildade. Humildade para reconhecer que em determinadas situações extrapolamos, cometemos falhas e deslizes.

Nos falta disposição para lutar por nossos ideais, por nossos direitos, e nos sobra comodismo, preguiça, para reclamar, mover ações que garantam nossa integridade física, moral e financeira.

Nos falta amor. Amor para com nós mesmos e com o próximo.

Nos falta fazer uma grande reflexão sobre nossa moral e caráter sob pena de voltarmos a ser animais irracionais.
 
Eliane Sinhasique é jornalista, radialista e publicitária
[email protected]

Assuntos desta notícia


Join the Conversation