Política local 02/12/2009

“Entrei na CPI da Pedofilia limpo, permaneci limpo, e estou saindo limpo”.

Poeta Mauro Modesto, ontem, em sua fala na Aleac.

Proposta na mesa
O deputado federal Fernando Melo (PT) ao ler ontem as declarações do Carioca na coluna, ligou para dizer que só há uma
  saída para resolver o impasse da indicação do nome da FPA para a segunda vaga do Senado: uma pesquisa do Ibope.

Não correr risco
Para Fernando Melo, deveria ser feito um pacto na FPA que o candidato melhor colocado nas pesquisas seja o indicado. Avalia que se não for por este método se corre o risco de se escolher alguém que possa perder a vaga para a oposição.

Correr para o abraço
Destacou ainda que se perder na pesquisa será o primeiro a correr para abraçar o vencedor.

Não vale
O parlamentar petista só faz uma advertência: que o instituto não pode ser o mesmo que fez as pesquisas em Feijó.

Jogar no lixo
Numa campanha política o que mais aparece são os bajuladores: fazem tudo para agradar. Por isso, o senador Tião Viana (PT) jogue no lixo esta pesquisa que tem sobre o Juruá e contrate um instituto sério para pesquisar as candidaturas majoritárias.

Entrou na cazumbamba
Foi nesta de acreditar no instituto doméstico, que faz pesquisas para o partido que, o PT entrou numa cazumbamba em Feijó.

Orelha ardendo
A orelha do ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) deve estar ardendo até agora pelas críticas injustas recebidas na última reunião do partido, sob o falso argumento que trabalha contra a candidatura do Bocalom ao governo.

Inversão de valores
Olhe que tenho uma larga experiência em campanhas políticas, não sou nenhum neófito no assunto: é a primeira vez que vejo quem tem maior densidade eleitoral para o Senado sofrer resistências internas a favor de quem não tem voto.

Preferência disparada
Em qualquer pesquisa, Bittar tem a preferência na base de 100 por 1, sobre os demais candidatos da oposição ao Senado.

Devidas proporções
Guardadas as devidas proporções políticas, o PSDB vetar uma candidatura como a do Márcio Bittar, seria o mesmo que o PT vetar a candidatura ao Senado do ex-governador Jorge Viana, o favorito para ser o mais votado ao Senado.

Zuza ou Cazuza
Como para mim tanto faz vencer o Zuza ou Cazuza para a segunda vaga do Senado (a primeira será do Jorge Viana por mérito), vocês, tucanos, que têm bicos longos, que se biquem a vontade.
Morrer abraçados
Os deputados Hélder Paiva (PR), Zé Carlos (PTN), Dinha Carvalho (PR), ou tratem logo de ir aplainando o caminho para entrar numa coligação com o PT ou podem morrer abraçados na aliança PR-PHS-PTN.

Não há como fechar
Assim como o PT abriu as portas para o PDT dos deputados Walter Prado e Luiz Tchê, não haverá motivo plausível para fechar as portas para o Hélder, Dinha e Zé Carlos, todos fiéis à base aliada.

Fez a sua parte
A mesa diretora da Aleac não tem nada a ver com as acusações falsas de crime de pedofilia do poeta Mauro Modesto, mas, agiu com sabedoria e justeza ao fazer uma sessão de desagravo pelas mentiras que ele foi vítima na “CPI da Pedofilia”.

Campanha política
Dois parlamentares federais que foram convidados para a viagem ao Peru na próxima semana, disseram ontem que até pensaram em aceitar, mas recuaram depois de lembrar que em 2010 tem campanha política.

Leva o nome
A ex-prefeita Toinha Vieira (PSDB) pode até conseguir levar o nome PMDB para o seu palanque, mas não conseguirá levar as lideranças de Sena Madureira do partido, fechadas com o prefeito Wanderley Zaire (PP).

Fechado em ata
Além do PMDB ter cargos na gestão Wanderley Zaire, a aliança com ele se encontra aprovada e registrada em ata.

Situação provável
O quadro mais provável é que o deputado federal Flaviano Melo (PMDB) vá para o palanque da ex-prefeita Toinha e as lideranças peemedebistas municipais subam no palanque do Wanderley Zaire.

Juntos em 2010
E que 2010 o PMDB de Sena Madureira se junte em torno da candidatura de Rodrigo Pinto (PMDB) ao governo.

Todas favorita
Tive acesso este ano a duas pesquisas feitas por figuras da oposição: em ambas o senador Tião Viana (PT) lidera com folga.

Gigante na campanha
Eleição é eleição, mas não será nada fácil bater a candidatura do senador Tião Viana (PT), porque ele costuma se agigantar nas campanhas políticas.

Alto petardo

O deputado Walter Prado (PDT) revelou ontem numa roda de jornalistas na Aleac que trará na sessão de hoje em números quanto o governo investiu na Segurança Pública. É muito recurso para um resultado pífio, disparou. Para o parlamentar, com os valores liberados e equipamentos comprados, o nível de violência não era para chegar onde chegou na Capital e interior.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation