Política local 17/12/2009

“Os cidadãos têm medo do futuro. Os políticos têm medo do passado”.
 Chico Anísio, humorista.

Mera boataria
Só um grave acidente de percurso impediria a candidatura do senador Tião Viana (PT) ao governo. E com certeza não será essa representação sem nexo do suplente de senador, Chagas Freitas, que pede a sua cassação. O resto é boataria sem fundamento.

Números favoráveis
E nem teria razão de não ser o senador Tião Viana (PT) o nome ao governo da FPA, porque em todas as pesquisas feitas até o momento, ele surge como favorito.

Outro boato
As mentes estão férteis neste final de ano. Fui checar e também não tem o mínimo fundamento o boato que Flaviano Melo (PMDB) seria candidato ao governo.

Meta definida
O deputado federal Flaviano Melo tem meta definida para 2010: disputará a reeleição.

Quadro real
Sobre a disputa do Senado, o ano vai se fechando em cima de uma realidade: Jorge Viana (PT) ganha uma das vagas; a outra, está aberta.

Outra realidade
Outra realidade é que pelos nomes postos como opção ao Senado pela oposição, o único com chance concreta de vitória é o do ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB).

Atestado de burrice
A oposição passará mais um atestado de burrice se não for unida por este caminho.

Não mexe
A candidatura do Sérgio Barros (PSDB), por exemplo, representa a mesmice, o antigo, e não encontra eco no grande filão de votos da juventude.

Rolando Lero
Barros é conhecido entre os políticos como “Rolando Lero”, pela sua prolixidade.

Rebelião nas bases
O prefeito Angelim vai fechando o ano sem o comando da sua base na Câmara Municipal. Sua assessoria política não consegue segurar nem o voto do Cabide (PTC).

Colocada na parede
Ontem, por exemplo, os ve-readores da base Raimundo Vaz (PRP), Alisson Bestene (PP) e Cabide (PTC), aliados à oposição, colocaram a PMRB nas cordas o tempo todo.

Grandes vitoriosos
Acabaram forçando a PMRB a apresentar uma emenda e garantir no seu projeto a “aposentadoria especial” para os servidores municipais, dentro de critérios.

Saiu por cima
Pelo que se viu das manifestações a seu favor, o vereador Raimundo Vaz (PRP) saiu por cima entre os funcionários e sindicalistas e embalou sua candidatura à Aleac.

Rainha da embromação
Os vereadores elegeram ontem a chefe de gabinete do prefeito Angelim, dona Zeli Ambrós, como a “Rainha da Embromologia”. Faz sentido, eu assino embaixo.

Famosa vaselina
Quem inventou a vaselina? Se aparecer a pergunta no próximo vestibular, cravem: dona Zeli. Com a mais absoluta certeza é a autora da fórmula.

Fico honrado
Por motivo justificado não pude ir ontem receber na Aleac meu título de “Cidadão Acreano”, mas, quero dizer ao autor, deputado Hélder Paiva (PR), que fiquei honrado.

Especialmente por isso
Especialmente porque veio de um parlamentar sem uma mácula na sua longa carreira política, o que é difícil nesses tempos bicudos em que todo mundo se dá bem.

Comentário do dia
Não se comentava ontem outra coisa nos meios jornalísticos: a vitória no prêmio “Chalub Leite” da matéria da jornalista Tatiana Campos, com a palavra “holaria”.

Certo e duvidoso
Deputado do PT avaliava ontem que prudente como é, o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) não vai deixar a presidência da Aleac, com um belo orçamento, para entrar numa aventura ao Senado, se não aparecer muito bem nas pesquisas.

Vai para disputa
Quem conhece bem o deputado federal Henrique Afonso (PV) me dizia ontem que não tem dúvida que se o PV avalizar seu nome, será candidato a senador.

Belo exemplo
Um belo exemplo de administrador é o prefeito Angelim: faz um excelente trabalho na cidade, mas jamais alguém o viu com gabolices, de que é o “rei da cocada preta”.

Calos administrativos
Angelim tem seus calos, como a Secretaria Municipal de Saúde, onde o parado Pascal Khalil não decola, mas, no cômputo geral, se mostra um senhor gestor na prefeitura.

Duas situações
Enquanto o prefeito de Acrelândia, Carlinhos César (PSB) é um desastre, o de Sena Madureira, Wanderley Zaire (PP), dá um show de administração.

Algo em comum
Wanderley e Carlinhos têm algo em comum: assumiram devido a cassação dos titulares.

Vaga aberta
Existem dois consensos na briga pelas duas vagas do Senado em 2010: a primeira é que Jorge Viana (PT) é favorito para ficar com uma delas. E que a outra está aberta, porque até o momento não despontou um nome com o mesmo potencial do Jorge. Márcio Bittar (PSDB) é o que mais se aproxima, seguido por Fernando Melo (PT), Henrique Afonso (PV) e Edvaldo Magalhães (PCdoB). Este é o quadro real da disputa.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation