Política local 27/12/2009

“Quando você deixar de se transformar, você estará acabado”.

Benjamin Franklin.

Pimenta na disputa
A frase da senadora Marina Silva (PV), de que o deputado federal Henrique Afonso (PV) pode ser candidato ao Senado coloca pimenta na disputa da segunda vaga para senador. Henrique não é qualquer um: é um político ético, tem forte reduto no Juruá, e detém algo inédito: o apoio fechado de igrejas evangélicas de todas denominações.

Situações distintas
São duas situações: para a primeira vaga de senador ninguém contesta que Jorge Viana (PT) é imbatível; já para a segunda, não existe um nome com perfil de favorito.

Nomes que se equivalem
Fernando Melo (PT), Henrique Afonso (PV) Edvaldo Magalhães (PCdoB) pela FPA, e Márcio Bittar (PSDB), o mais forte da oposição, se equivalem em densidade eleitoral.

Exatamente por isso
É por isso que a segunda vaga do Senado em disputa está indefinida.

Acabou com a futrica
Quando dei em primeira mão que a maioria da executiva do PMDB é por uma aliança com o PT, é porque a informação me foi passada por um alto dirigente do partido.

Não brigo
Como se existe uma coisa que não faço é brigar com a notícia. Houve ataques de faniquitos entre os tucanos, que era uma nota para desunir a oposição.

Um ponto
Primeiro que, não se pode desunir o que não está unido. Um exemplo: o candidato ao governo Tião Bocalom (PSDB), não conseguiu nem a unanimidade no seu partido.

Fim de papo
Ao me autorizar publicar que não teria problema de “conversar com o PT” sobre as eleições no Acre, o deputado federal Flaviano Melo (PMDB), reiterou o publicado.

Aliança difícil
O cacique peemedebista considera a aliança com o PT “algo difícil”, e disse que, nada impede que venha conversar com os petistas. “Converso política com todos”, falou.

Não encobriu
Flaviano  também não encobriu que atribui ao PSDB os entraves para que aconteça uma união com o PMDB em torno de candidaturas únicas ao Senado e Governo.

Proposta na mesa
O deputado federal Sérgio Petecão (PMN) passou à coluna que vai apresentar na primeira reunião da oposição uma proposta para definir o nome único ao Senado.

Pesquisa do Ibope
Petecão defende a contratação duas pesquisas do Ibope sobre o Senado: na primeira seriam pesquisados todos os candidatos; e na segunda, os dois primeiros.

Muito simples
O mais votado teria que obrigatoriamente ter o apoio de toda a oposição.

Pequeno detalhe
Mas, Sérgio Petecão acrescenta um pequeno detalhe: quer seu nome incluído, com a justificativa: em recente pesquisa o Márcio ficou com 26% e eu com 25% de aceitação.

Proposta democrática
Essa proposta do deputado federal Sérgio Petecão (PMN) é a mais democrática que já surgiu na oposição para desatar o nó da disputa do Senado.

Delegado Barbosa
Vai ter mais um brigando pelos votos da Polícia Civil: o delegado Barbosa será candidato a deputado estadual pelo PMN. É um nome querido na corporação.

Não desistiu
O ex-deputado Roberto Filho (PP) me disse que vai entrar na Aleac via ação no TSE, porque o TRE-AC não levou em conta o recurso contra sua condenação.

General eleitoral
Liga o Pádua Bruzugu para dizer que não é “cabo-eleitoral” a favor da aliança PMDB-PT: “coloque na coluna que sou general-eleitoral desta aliança”.

Quer apostar?
Quer apostar, Silvio Martinello, como o Pádua vai já mandar um carneiro capado para o Jorge Viana?

Sei lá!
Leitor manda e-mail perguntando que “doença é essa” do deputado Delorgem Campos (PSB), que se mostra corado, para se afastar 120 dias e dar vaga ao suplente?

Foi ativa
Outro e-mail é perguntando o que fez a Perpétua Almeida (PCdoB) para ser cotada novamente a mais votada? Essa eu respondo: teve uma agenda política positiva.

Por cima
O prefeito de Sena Madureira, Wanderley Zaire, fecha o ano por cima: com credibilidade popular e com os salá-rios dos servidores em dias.

Sem definições

Vamos fechando o ano sem se definir os nomes para a segunda vaga do Senado. Na FPA a indicação é disputada pelos deputados Fernando Melo (PT) e Edvaldo Magalhães (PCdo B). Na oposição por Márcio Bittar (PSDB), Sérgio Barros (PSDB) e Fernando Lage (DEM). O PV discute lançar Henrique Afonso. Decisão oficial, só no início de 2010.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation