Política local 08/12/2009

“A oposição só ganha uma vaga no Senado se unir-se em torno de Márcio Bittar”.
 
Prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales.

Na boquinha da garrafa
O vice-governador César Messias foi a grande atração do baile do Havaí dançando o “na boquinha da garrafa”, numa coreografia eletrizante, se abaixando e subindo, com muita desenvoltura, para os aplausos dos presentes na sua mesa e dos espectadores.

 Não levaram jeito
O ex-deputado José Bestene (PP) e o deputado federal Gladson Cameli (PP), que compartilhavam a mesa, ainda tentaram entrar no ritmo, mas não levaram jeito.

Vivendo e aprendendo
E, eu que pensei que, as aptidões do César Messias fossem apenas pela política e pecuária.
 
Derrota de capote
O grupo do deputado Normando Sales (PSDB) já tinha marcado até o churrasco, certos da vitória do último, mas, gorou: deu Sérgio Barros na prévia para o Senado.

Não combinaram
A prévia foi montada pela executiva tucana para dar cunho oficial à candidatura do ex-prefeito Normando Sales (PSDB) ao Senado, mas esqueceram de combinar com o Sérgio Barros.

Soltando chispas
O grupo de Normando Sales saiu da prévia soltando chispas, se dizendo “traído” por Tião Bocalom, e prometendo defender daqui para frente, o deputado Calixto (PSL) para o Senado.

Trabalhar contra
E resolveu também apoiar a candidatura de Wanderley Zaire a prefeito de Sena Madureira, como troco pelo grupo da ex-prefeita Toinha Vieira ter votado em Sérgio Barros.

Prévia fraca
Aliás, foi uma prévia tão pouco representativa que apareceram pouco mais de 50 votantes.

Duas situações
O Saerb deixou de ser o calo da gestão do prefeito Raimundo Angelim e passou o bastão para a Saúde.

Conta do recado
Semy Ferraz, tão contestado e criticado, tirou o Saerb do olho do furacão das críticas.

Falta de planejamento
Fizeram um concurso para a área de Saúde sem nenhum planejamento e só depois o secretário Pascal Khalil descobriu que falta dinheiro em caixa para contratar os aprovados.

Culpa do mordomo
Até os petistas mais comedidos apontam a “péssima administração” do ex-prefeito de Feijó, Juarez Leitão (PT), como fator importante na vitória do Dindim (PSDB) para prefeito.

Secretário adjunto
Depois da defesa ferrenha do ex-deputado federal Osmir Lima do endividamento, vai a sugestão: contratá-lo para ser subsecretário de Comunicação do governo.

Armando aos poucos
A ex-governadora Iolanda Lima (PTB) vai aos poucos sedimentando e armando o arcabouço da candidatura do filho Junior Fleming (PTB) a deputado estadual.

Muitos amigos
Iolanda Lima ainda tem muitos amigos na Capital e nos municípios, e pode ter sucesso na empreitada de fazer o filho deputado.

Conjuntura nacional
O deputado federal Flaviano Melo (PMDB) continua crendo que a aliança PSDB-PMDB se dará numa conjuntura nacional, e não regional, como pensam alguns tucanos.

Palavra dada
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales (PMDB), tem sido muito taxativo: se a oposição vier com duas candidaturas ao Governo e ao Senado não contem com sua ajuda.

Percepção política
O prefeito Wagner Sales tem percepção política, sabe que entrar numa campanha num quadro de vários candidatos, não impedirá a vitória da FPA, e irá se desgastar.

Pando livre
O Departamento do Pando voltou a dizer “não” ao presidente Evo Morales na recente eleição, mostrando que o ex-governador Leopoldo Fernandes, mesmo preso, mantém a liderança.

Não adiantou
Nem as prisões arbitrárias impostas por Morales mudaram sua antipatia em Pando.

Pedra em Epitaciolândia
O ex-prefeito de Rodrigues Alves, Deda (PP), candidato a deputado estadual, vai tirar alguns votos em Epitaciolândia: terá o apoio do terceiro vereador mais votado do município.

Sairá do trio
O PP deverá eleger no máximo dois deputados estaduais, e deverá sair deste trio: José Bestene, Francisco Deda e Élson Santiago.

Quadro real

É tolice apostar que Jorge Viana puxa a segunda vaga da FPA para o Senado. O “episódio Geraldinho” foi atípico. Na sua eleição existia a “onda vermelha”, Lula era candidato a presidente, Jorge governador e agora é diferente. Se oposição, se unir em torno de Márcio Bittar (PSDB) tem toda chance de fazer um senador. Não crer nisso é ir contra as evidências. 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation