Francimar Bodão faz história no Vale Tudo e fará luta no Japão

vale-tudoUma história de 13 anos no Vale Tudo, o xapuriense Francimar Bodão está bem perto de “começar a galgar o sonho de lutar no Japão”. Seu “ingresso” para a competição que é prestigiada por milhões de pessoas em todo o mundo, foi conquistada durante o Bitetti Combate MMA, no último dia 12, em São Paulo/SP.

Nos últimos 12 meses, o atleta acreano lutou seis vezes, invicto em todas elas, motivo de comentário positivo durante a transmissão na Sportv e no canal Combat. O mais impressionante foi que todas as lutas foram vencidas no 1º round, inclusive o paulista Alessandro.

“A luta valia o passaporte para quem conseguiria lutar no Japão ou Estados Unidos e consegui”, desabafou Bodão. O xapuriense foi contatado pelos empresários André Pederneira e Joinha para antecipar suas férias, programadas para três semanas, mas foi antecipada em uma semana. “Tenho que começar os trabalhos visando a luta em fevereiro, no Japão”, afirmou. Atualmente Bodão vem treinando na academia Riva Fight Team, sob a coordenação do professor Rivelino.

Nesta temporada, Bodão lutou em Manaus/AM, Belém/PA, Rio de Janeiro/RJ e São Paulo/SP. “A preparação para conseguir bons resultados tem que ser forte, com a seleção brasileira de luta livre, na equipe do Pedro Rizo no Muay Tai, o boxe é com dois cubanos, e o jiu-jitsu, na academia Delfino Tijuca, na zona Norte do Rio de Janeiro”, explica. Além destas modalidades, o xapuriense ainda treina com o acreano Marquinhos, preparador físico da seleção brasileira de judô, tornando ainda mais intensa a questão física.

Sem ser rogado, quando indagado sobre a próxima meta, Bodão afirma: “quero ser campeão do UFC, mesmo sabendo que estarei lutando contra os melhores do mundo, não vou me intimidar, pois estou pronto para isso”. Apesar de não estar recebendo os cachês milionários que os melhores do UFC recebem – em torno de R$ 500 mil – o acreano lembra que no caminho da vitória passou muita necessidade. “Mesmo tendo que me alimentar bem, cheguei a ter só o básico e enfrentar adversários que tinham tudo”, lembra. Agora o objetivo é figurar entre os grandes atletas da região Norte, ao lado de Lyoto, Jacaré, entre outros.

Bitetti – Passaporte para o UFC, o Bitetti Combat MMA vem sendo realizado nos principais centros do país. Os organizadores confirmaram que pretendem realizar no Brasil inteiro, inclusive no Acre, onde os contatos já começaram a serem mantidos. A meta é, em quatro anos, passar por todos os estados.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation