Caminhada em homenagem a Chico Mendes reúne centenas em Xapuri

Chico-Mendes11
O governador Binho Marques participou ontem, 22, em Xapuri, do encerramento das atividades que relembraram os 21 anos do assassinato do líder ambientalista Chico Mendes. Junto com antigos companheiros da luta de Chico, familiares e lideranças políticas, religiosas e sociais do Acre, Binho Marques esteve na caminhada que percorreu o Centro de Xapuri desde a Igreja de São Sebastião até o cemitério da cidade, onde o líder seringueiro está sepultado.

Francisco Alves Mendes Filho foi assassinado com tiros de espingarda na porta dos fundos de sua casa ao anoitecer quando saía de casa para tomar banho. Chico foi um seringueiro, sindicalista e ativista am-biental cujas idéias mais do que nunca influenciam o mundo. Sua intensa luta pela preservação da Amazônia o tornou conhecido internacionalmente e foi a causa de seu covarde assassinato. “É sempre bom estar aqui, reconhecendo que nossa trajetória é vitoriosa. Nós vencemos”, disse o governador, lembrando que o mundo pôde reafirmar, durante a COP-15, a Conferência do Clima ocorrida em Copenhague, que os ideais de Chico Mendes mais do que nunca estão vivos. “Havia gente do mundo inteiro, parecia uma Babel. Mas havia também uma língua única, a do Chico Mendes. Hoje, nós temos a alegria de saber que este é o caminho que o mundo inteiro quer ver de perto”, declarou Binho Marques. Ele lembrou de outros mártires da mesma luta, como Ivair Higino e Wilson Pinheiro, também brutalmente assassinados.

Participaram da caminhada o deputado Fernando Melo e antigos companheiros de Chico, como o metalúrgico paulista João Rocha, que hospedou o sindicalista acreano durante passagem por Campinas (SP). Os dois se tornaram bons amigos, comunicando-se por cartas. “Eu era metalúrgico em Campinas e as lideranças do movimento entendiam que era bom que um companheiro metalúrgico recebesse em casa um seringueiro. Ficamos amigos”, contou Rocha. “Chico Mendes deu exemplo para o Brasil de que é preciso defender a floresta. Ele não é só exemplo para o Brasil mas para o mundo inteiro”, completou.

Binho Marques anunciou que em 2010 a luta de Chico Mendes será especialmente lembrada no dia de seu nascimento: 15 de dezembro – e não mais na data de sua morte. “No nosso entendimento, Chico está vivo e sua lembrança será em seu aniversário”. Neste dia, será realizada a entrega do Prêmio Chico Mendes de Florestania.  (Agência Acre)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation