Estudantes acreanos participam do programa Viaja Mais Jovem

 Talita Bruna Silva de Andrade, Karolayne Moura da Cunha e Vagner Fernandez são estudantes da Escola Estadual Argentina Pereira Feitosa de Capixaba. Estes adolescentes fazem parte do grupo de alunos que participam do programa piloto Viaja Mais Jovem. Uma iniciativa do Ministério do Turismo (Mtur) em parceria com o Governo do Estado.

O Acre foi o primeiro Estado da federação a elaborar um projeto para apresentar ao Mtur. O pioneirismo do Estado foi destacado pelo ministro do Turismo, Luiz Barreto, no ano passado, durante a solenidade de abertura do Salão do Turismo em São Paulo. O programa Viaja Mais Jovem idealizado pelo Ministério do Turismo como forma de dar oportunidade à jovens estudantes para que tenham contato direto com a diversidade histórica, cultural, geográfica, social e educacional do país e, com isso, contribuir de forma significativa para a formação adequada dos estudantes. Distrito Federal e São Paulo também já firmaram parceria com o Governo Federal a realização das viagens.

De acordo com a chefe da Divisão da Indústria, Serviços e Circuitos Turísticos da Setul, Ediza Melo, a proposta do projeto é consolidar os roteiros turísticos do Estado, além de ter um importante componente social e de inclusão. “Estamos agregando vários pontos, oferecendo a oportunidade aos alunos das escolas públicas e qualificando os empreendimentos turísticos. O Viaja Mais Jovem tem a meta ainda de incentivar o turismo em pe-ríodos de baixa ocupação”, destaca Ediza Melo.

A equipe de reportagem da Agência de Notícias do Acre acompanhou uma das viagens. O roteiro pedagógico começa em Capixaba. Os alunos da Argentina Pereira Feitosa deixaram a cidade com destino ao Seringal Cachoeira, em Xapuri. A ansiedade dos adolescentes era visível já na porta da escola, mas não demorou muito para que este sentimento se transforme em alegria e expectativa por novos conhecimentos e pela vivência de novas experiências. O trajeto é animado por brincadeiras e atividades coordenadas pelos professores e pela equipe técnica.

No Seringal Cachoeira os alunos conheceram a trilha da Samaúma, e um pouco das histórias da luta pela preservação do meio ambiente. O city tour em Xapuri incluiu a visita a Casa de Chico, ao Museu e a rua do Comércio. “É muito interessante conhecer coisas novas. Adorei conhecer o Seringal Cachoeira. Na sala de aula, os professores explicam, mas assim a gente aprende mais”, destacou a aluna Talita Bruna Silva de Andrade, 13.

De Xapuri, os alunos seguiram para Brasiléia. Muitos dos turistas não conheciam a ponte que liga o Brasil à Bolívia, e como estavam acompanhados de um professor de história, tiveram uma aula a céu aberto sobre a Revolução Acreana, e assistiram ainda os melhores momentos da minissérie Amazônia na Sala Memória Wilson Pinheiro. Todos os dias os alunos participaram de gincanas com perguntas sobre os roteiros e sobre dados históricos de cada local visitado. “Está é uma forma de prender a atenção deles, como são jovens gostam desta competição”, destacou o guia de turismo, Oziel Barbosa.

Já em Rio Branco o circuito incluiu a visita a Biblioteca da Floresta, Casa dos Povos da Floresta e o Palácio Rio Branco. Para o estudante Vagner Fernandez a viagem foi muito mais que um passeio turístico. “Não foi só uma viagem, mas sim uma aula na prática. Conhecemos um pouco mais da história do nosso Estado, e isso é muito importante”. A aluna Karolayne Moura da Cunha completou dizendo que voltava para casa com um sentimento de alegria por ter conhecido novos lugares. “É realmente uma experiência inesquecível”.

Educação e turismo
As treze escolas escolhidas são de Rio Branco, Bujari, Capixaba, Plácido de Castro e Assis Brasil. A seleção das instituições para participar da experiência de conhecer um pouco mais da cultura e da história do Estado em que moram foi baseada em critérios técnicos. De acordo com a Secretaria de Educação as escolas foram definidas a partir de parâmetros como o menor Ideb, sendo que 50% das instituições são do interior da região do Vale do Acre e as demais da Capital.

Yuri Lobo, coordenador do projeto Viaja Mais Jovem no Acre, destacou a importância da iniciativa para a consolidação dos destinos turísticos e também como forma incentivar a melhoria dos índices escolares no Estado. “O Acre tem uma potencialidade enorme, especificamente para o turismo pedagógico, em razão de toda a história do Estado, o potencial natural, a história de desenvolvimento sustentável”. (Agência de Notícias do Acre)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation