Senadinho completa nove anos

Quando o povo fala, ou foi, ou é, ou será. Este é o lema do Senadinho, um espaço no Centro da cidade, que reúne amigos, boa música e muitas histórias. Ontem, 18, os freqüentadores do local comemoraram o aniversário de nove anos do Senadinho com direito a bolo, sorteio de brindes e animação.

Quem nunca passou pelo Centro da cidade e quis dançar ao som da banda que embala o Senadinho? O espaço recebe, toda quarta e sexta-feira, duas bandas para animar o público, formado principalmente por aposentados. Manoel Mário é um dos freqüentadores do Senadinho que não perde um dia. “Venho dançar, conversar, rever os amigos. Enquanto eu tiver vida, venho, mas ninguém sabe a hora que vai”, brinca.

 Manoel era colono quando resolveu vir para a cidade. “Por falta de saber, virei carregador. Hoje sou aposentado”, conta. A mulher fica em casa, cuidando dos filhos de 14 e 7 anos. “Ela não tem ciúme não, deixa eu vir só”, diz. Sobre o espaço, ele elogia: “Aqui a gente vê como eram as festas de antigamente. Música boa, gente animada e nada de briga. Hoje em dia não é mais assim”.

Adila Almada, não perde um dia de Senadinho ao lado das irmãs Assimar e Aida. “Venho pra cá dar uma paqueradinha, animar os homens. Mas eles já não se animam mais”, conta entre gargalhadas. Para ela, no aniversário do espaço que reúne tantos amigos é preciso aumentar a pista de dança, que já não comporta mais tantos freqüentadores. “Aqui é nossa opção de lazer. Tem que ser ampliado”, comenta.

Para o aniversário do Senadinho os freqüentadores fizeram uma arrecadação e encomendaram um bolo de dois metros, compraram refrigerantes e brindes para sorteio. Pelo menos 50 pessoas freqüentam o local nas quartas e sextas. “Fora quem vai passando e vai ficando por aqui. Uma coisa interessante é a participação dos estudantes, que saem da aula e vêm dançar, apesar de ser um espaço mais freqüentado pela terceira idade. Eu adoeço quando não venho. O Senadinho para mim virou mania”, disse Paulo Roberto, um dos freqüentadores.

O espaço foi criado pelo ex-governador Jorge Viana e é mantido pelo governador Binho Marques como um ponto de cultura importante da cidade. O Senadinho é administrado pela Fundação Estadual de Cultura Elias Mansour, que mantém os músicos duas vezes por semana no local. (Agência de Notícias do Acre)

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation