O moderno e o comodismo do antigo nas eleições do Brasil

Como pode um mesmo país, que hoje tem o reconhecimento do mundo por haver desenvolvido o mais avançado sistema de apuração de votos, ainda se basear num processo eleitoral tão limitado?

A partir do dia 1º de julho, as emissoras de Rádio e Televisão estarão novamente obrigadas, sob o rigor da lei, a observar as mais diversas restrições nos seus programas jornalísticos, entrevistas, debates e consultas populares, minisséries, novelas e até humorísticos.

Estará novamente em cartaz o atrasado cala boca de sempre.

Em países mais avançados isto não existe. A liberdade de se debater e criticar são vistos como um serviço ao eleitor. Durante a campanha americana de 2008, Barack Obama, Hillary Clinton e Sarah Palin, em mais de uma oportunidade, compareceram e foram parodiados no programa “Saturday Night Live”, por exemplo. Uma evolução que ainda existe ou não é vista com maior interesse por aqui.

Complicado admitir que numa mesma eleição persista o confronto de situações tão distintas. O ranço e bolor das campanhas, com tudo o que elas representam de um lado, e a moderna apuração de outro.

Parecem coisas de dois mundos completamente diferentes.

Férias
Vera e Fulvio Stefanini – ele em férias na Globo depois de “Caras e Bocas” – viajaram para os Estados Unidos.
Primeiro Las Vegas, depois Nova York. E, na volta ao Brasil, teatro.
 
Que mal pergunte
No “Manhã Maior”, da Rede TV!, na presença de um médico e da irmã de uma mulher que morreu em cirurgia, Daniela Albuquerque disse que “toda operação é sempre uma agressão ao corpo”.
Mas não é ela a apresentadora do “Dr. Hollywood”?
 
Homem de Itu                                                                               
Foi gravada ontem, para exibição na próxima semana, uma homenagem ao comediante Francisco Flaviano de Almeida, o Simplício, falecido em fevereiro de 2004.

Ele ficou famoso ao satirizar, em programas de TV, os produtos enormes de Itu, sua cidade natal.
A homenagem contou com a participação do ator Paulo Pioli.

Metralhadora
Em editoriais espalhados pela programação, porque proibiram os repórteres de entrar no campo de futebol, a Jovem Pan resolveu fazer da Globo um dos seus alvos bem definidos.

A emissora de televisão é acusada de estar por trás de tudo.
Os disparos sobram para o “Big Brother” e até para os próprios anunciantes.
 
Virou bagunça
Fala-se muito das derrotas do Gugu Liberato na Record nesses últimos domingos. Mas será que alguém já parou pra pensar?
Por exemplo: em quantos horários diferentes o programa foi apresentado desde a estréia em agosto?

Ou quantas alterações na sua duração aconteceram durante o período?

Quando começou era exibido das 20 às 24 horas. No domingo que passou foi ao ar das 20h30 às 23h15.
Aí fica difícil. Ninguém consegue manter ou fazer uma média desse jeito.
 
No elenco
O ator Renato Scarpin grava “Uma Rosa com Amor”, nova novela do SBT. Ele vive o advogado Freitas, amigo do protagonista Claude (Cláudio Lins).
Scarpin tem 21 peças no currículo e sua última novela foi “Água na Boca”, na Band. 

Karina-Bacchi_032
Tudo em casa  – A “Fazenda 2” termina dia 7, e chama a atenção o fato dos seus finalistas – André Segatti, Igor Cotrim, Mateus Rocha e Karina Bacchi (foto) – pertencerem ao quadro de funcionários da Rede Record. Pura coincidência, é verdade.

Mas, já existe quem enxergue nisto algum favorecimento, apesar da emissora informar que há uma empresa de auditoria acompanhando tudo.
Pela segunda vez, portanto, um contratado da Record ganhará o prêmio de R$ 1 milhão – que na verdade não é bem um milhão, conforme alertou Dado Dolabella. Tem os descontos.

BATE E REBATE
* A Globo ainda não confirma, mas a estréia de “Passione” – substituta de “Viver a Vida” – deve acontecer no dia 17 de maio.
* Isto, entre outras coisas, significa que a novela do Manoel Carlos não será diminuída. Terá a sua duração normal.
* A Bandeirantes não conseguiu fechar a equipe da Copa do Mundo. Ainda será preciso tirar alguns problemas da frente.
* Depois de mais de um mês com programas gravados, alguns inéditos, Fausto Silva volta ao vivo no próximo domingo.
* A Record ainda não anuncia oficialmente, mas a contratação do narrador esportivo Marco Túlio Reis já foi acertada.
* Internamente, na Globo, mesmo sem a confirmação da autora Glória Perez, já se fala em “O Clone” como próxima atração do “Vale a Pena Ver de Novo”.
* Emanuel Jacobina, autor, confirma que a suspensão do seriado “A Diarista” se deu por problemas pessoais da atriz Cláudia Rodrigues.
* A Globo, por sua vez, não informa nada se o programa será realizado ainda este ano. Passa a depender de uma série de outros fatores.
* Alinne Moraes, com infecção renal, continua afastada das gravações de “Viver a Vida”. Há uma previsão da sua volta para amanhã.
* No “Zero Bala” da Band, Daniela Cicarelli e Otávio Mesquita continuam se atropelando. Um falando em cima do outro. E o telespectador sem entender nada.
* A Oficina de Atores da Record iniciou seu expediente na última segunda-feira, com aulas de interpretação, expressão corporal e voz.
* Roberto Bomtempo, ator e diretor, foi o responsável pela primeira aula e também é o coordenador da Oficina. 

C´est fini

Marcelo Rezende começou bem na Bandeirantes. Na segunda-feira, com a série de reportagens “Cura pela fé” no “Jornal da Band”, ele alcançou 10 pontos de média, com picos de 11.
Record também foi bem na segunda-feira. A sua média de audiência das 18 às 24 horas foi 11 a 7 contra o SBT. A Globo, bem longe das duas, marcou 26.
Ficamos assim. Mas amanhã tem mais. Tchau!

Assuntos desta notícia

Join the Conversation