Política local 10/01/2010

“Hay que endurecer-se. Pero sin perder la ternura jamás”.

Ernesto Che Guevara, guerrilheiro cubano.

Azedou de vez
Se a crise política na FPA em Sena Madureira já era grave com o rompimento político do prefeito Wanderley Zaire (PP) com o ex-prefeito Nílson Areal (PR), agora azedou de vez, ficou sem volta com o pedido do atual prefeito à PF, para investigar as denúncias de desvio de recursos de obras, já formuladas por vereadores de oposição no MPF.

Encaminhadas
Assessor de Zaire informou ontem que, no seu retorno à Sena Madureira, ele deverá encaminhar toda a documentação das denúncias ao governador Binho Marques.

Não fala
O ex-prefeito Nílson Areal se recusa a falar sobre o assunto. O máximo que se conseguiu arrancar dele é que “não sabe” o motivo do posicionamento de Zaire.

Coletiva explicativa
Já o prefeito Wanderley Zaire deve convocar a imprensa para explicar sua decisão.

Não se pronuncia
Uma boa fonte junto aos dirigentes do PT me revelou ontem que, eles não deverão fazer nenhum pronunciamento sobre a briga entre seus dois maiores aliados em Sena.

Está por vir
O desdobramento desta crise vai ocorrer com a decisão do TSE, que deverá sair em fevereiro, se haverá ou não nova eleição. Havendo, a cúpula petista fica numa prensa.

Como se posicionar?
Numa nova eleição a direção do PT vai incentivar Nílson Areal a montar uma chapa alternativa, ou dará o seu apoio ao prefeito Wanderley Zaire, que será candidato?

Seria inevitável
Se optar em ficar com Areal seria o mesmo que colocar Zaire, que está dentro da FPA, para o colo da oposição, formando uma chapa imbatível com Toinha Vieira (PSDB).

Este é o problema
Uma coisa é certa: não há mais como os dirigentes do PT acomodarem Wanderley Zaire e Nílson Areal no mesmo palanque se acontecer uma nova eleição.

Vira verdade
Politicamente é incorreto o silêncio da prefeita de Brasiléia, Leila Galvão, sobre as denúncias diárias de sérias ilegalidades na sua gestão, feitas pelos seus adversários.

Quem cala consente
Se todos os dias em um programa na rádio FM de Cobija, seus adversários a acusam de ter virado a maior latifundiária da Brasiléia, e ela se cala, deixa dúvidas no povão.

Vira verdade
Já se disse com muita propriedade que, um fato inverídico noticiado todos os dias sem contestação aos acusadores, acaba virando verdade na opinião pública.

Muito simples
Se a prefeita Leila não fez nada ilegal, é muito simples para acabar com as agressões: mostre provas que desmascarem os acusadores e os acionem por danos morais.

Boas mãos
O comando do MPE está em boas mãos ao ficar com o procurador Sammy Barbosa, qualificado, de mente aberta, mas, com um defeito grave: é torcedor daquele time.

Assim se faz
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales, fez o que faz todo gestor moderno: não se acomodou com o sucesso no primeiro ano de administração e mudou parte da equipe.

Caminha para isso
Wagner caminha para ser lembrado como um dos melhores prefeitos cruzeirenses.

Meta possível
O PCdoB, que vai de chapa própria para deputado estadual tem como meta pelo menos manter a atual bancada de dois parlamentares, meta possível.

Nomes prioritários
Deverá ter candidatos em quase todos os municípios, mas, como meros puxadores de votos. A cúpula centrará apoio na reeleição de Moisés Diniz e na eleição de Eduardo Farias.

Não se pronuncia
A ex-prefeita Zila Bezerra, depois que deixou a presidência do PTB sumiu do cenário político. Ninguém no partido sabe se ela será ou não candidata a deputada federal.

Nome confirmado
O único nome confirmado como candidato à Câmara Federal pelo PTB, já comunicado à presidente Iolanda Lima, é o do ex-deputado federal João Tota (PTB).

Nome perigoso
Com chapa própria, o PP deve fazer dois deputados, sendo favoritos José Bestene e Elson Santiago, mas, não brinquem com o ex-prefeito de Rodrigues Alves, o Deda.

Bem articulado
Deda montou curral até em Epitaciolândia, onde deverá ter uma boa votação.

Ninguém se mexe?

O prefeito de Rodrigues Alves, o Burica, ao declarar que nomeou parentes para cargos de confiança na prefeitura, inclusive, sua mulher, mostrou escárnio à lei, que proíbe o nepotismo no serviço público e afrontou o Ministério Público, no Juruá. É de se perguntar por que ninguém se mexe para dizer a este moço que não está acima da lei?

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation