Política local 13/01/2010

“Se depender da minha opinião, a aliança PMDB-PT, no Acre,  já está montada”.

Pádua Bruzugu, membro influente do diretório do PMDB.

Jogando contra o povo
Enquanto todos se batem para reduzir os gastos com o consumo de energia elétrica, os vereadores de Cruzeiro do Sul atuam no sentido inverso. Ou não teriam aprovado o aumento em mais de 15% da Taxa de Iluminação Pública, que vem embutida nas contas cobradas todo mês. Foi uma facada no bolso dos cruzeirenses de baixa renda.

Não foi para isso
Vereador não é eleito para dizer amém e sim senhor a tudo que vem do Executivo.

Sem outra palavra
Foi uma bruta sacanagem com o cruzeirense humilde, não há outra qualificação a dar.

Cheios de valentes
Depois do apagão surgiu na imprensa um monte de valentes, como os dirigentes de entidades comerciais a protestar e alegar prejuízos: mero jogo de cena para aparecer.

Onde estavam?
Onde estavam estes senhores que não pressionaram os deputados e o governo a se somar ao Sindicato dos Urbanitários, quando alertou do risco sem geradores extras?

Conversa fiada
E tem mais conversa fiada: a unidade geradora que ainda ficou não cobre toda Capital.

Pipocar de e-mails
Andam pipocando e-mails contra eu ter comentado que o prefeito Wagner Sales faz uma boa gestão, citando que muitas ruas de Cruzeiro do Sul viraram um atoleiro só.

Passou a carência
Com 1 ano de gestão o povo tem mesmo que cobrar: acabou o prazo de carência.

Ninguém é imune
Podem mandar seus protestos à coluna, ninguém é imune aqui neste espaço.

Se lasca
Existem dois pontos dos quais o gestor municipal não pode esquecer: buracos nas ruas e lixo. Pode fazer todo o restante em outras áreas, mas se não cuidar disso, se lasca.

Dado a favor
Existe um dado a favor do Wagner Sales: pegou a prefeitura no fundo do poço. Já fez muito em pouco tempo. Mas, daqui para frente não caberão mais as desculpas.

E as providências?
O secretário municipal de Saúde, Pascal Khalil, sugere ao povo buscar socorro médico ao primeiro sintoma da dengue. Isso o povão já sabe, quer saber das providências.

Furo sem tamanho
Por exemplo, por que só agora substituiu o velho pó antídoto, ao qual o mosquito transmissor da dengue estava imune?

Está na disputa
Ao ampliar sua base política além de Feijó, entrando em municípios como Tarauacá, Jordão e Rio Branco, Merla Albuquerque se credencia a ser um dos eleitos do PT.

Situação real
Para manter a candidatura do Rodrigo Pinto ao governo, o PMDB tem que sair de chapa própria à Câmara Federal. Não tem quadros e nem aliados, como vai ficar?

Alguém acredita?
Eu de cara, não creio que o deputado federal Flaviano Melo (PMDB) vá entrar neste jogo só ele e o ex-prefeito Aldemir Lopes (PMDB) como candidatos na área federal.

Nome de futuro
A vice-prefeita de Epitaciolândia, Toinha Hassem, andou ensaiando deixar o PTN, mas, refluiu da decisão. Toinha é um bom nome para a sucessão do prefeito Zé Ronaldo.

Resolver logo
Chegou o ano eleitoral. Os deputados Hélder Paiva (PR), Zé Carlos (PTN) e Dinha (PR) têm que resolver logo onde se acomodarão, na atual aliança, vão morrer abraçados.

Caminho do PT
Existe a hipótese aceita por todos de entrarem na chapa do PT.

Muitas reações
Vão ter que arranjar padrinhos do peso de um Jorge Viana e um Tião Viana para entrar na aliança PT-PDT, porque há muitas reações contra de candidatos petistas.

Novo motoqueiro
O senador Tião Viana (PT) andou fazendo exames na Auto Escola Machado para tirar carteira de motorista de carros pesados e para pilotar motocicletas.

Tudo em casa
O PV nacional está exortando os diretórios regionais a terem candidatos próprios aos governos estaduais. Como apêndice do PT no Acre, aqui isso não acontecerá.

Acordo aberto
Existe um acordo aberto do PV, no Acre, de apoiar Tião Via-na (PT) ao governo.

Olha o golpe

Ao ver a escolha do radialista Leonidas Badaró para presidir a Associação dos Cronistas Esportivos do Acre, o jornalista Klebão coçou a cabeça, abriu o baú de maldades e comentou “é o primeiro passo para dar um golpe e tomar o cargo do secretário de Turismo e Esporte, Cassiano Marques. O Badaró nunca deu um prego sem estopa”.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation