Política local 19/01/2010

“Juridicamente, não tinha como manter quem entrou sem concurso na prefeitura”.

Prefeito de Sena Madureira, Wanderley Zaire, sobre as demissões.

Xeque-mate na oposição
O prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales (PMDB), foi textual ontem numa conversa comigo: “se a oposição entrar com duas candidaturas ao governo e várias ao Senado, eu me reservo o direito de não participar da campanha majoritária”. Wagner defende um nome único para governador e só um candidato ao Senado, sem o que, está fora.

 Pesquisa é a saída
Wagner Sales propõe como critério para definição das candidaturas únicas ao Senado e ao Governo, que seja feita uma pesquisa ampla por um instituto de renome nacional.

Equívoco imenso
Na sua avaliação política, a oposição comete um erro grande se pulverizar os votos na disputa majoritária, porque com várias candidaturas só irá favorecer os nomes da FPA.

Proposta eqüitativa
A proposta que deve defender quando a oposição se reunir para discutir a sucessão, é que um mesmo partido da aliança não pode ter candidatos ao Governo e ao Senado.

Nome da unidade
Wagner Sales diz que vê o deputado federal Flaviano Melo (PMDB) como o nome que pode unir todas as correntes da oposição e ganhar a segunda vaga do Senado.

Faróis milionários
Não contente em alugar um carro numa locadora para a sua cara metade alternativa, importante figura da floresta, a pedido da deusa, comprou o veículo e lhe deu de mimo. A mimada deve ter um farol dianteiro de ouro e um farol traseiro de diamantes.

A razão desconhece
O amor tem razões que a própria razão desconhece, não é, meu caro Don Juan?

Faltou nominar
Além do deputado federal Gladson Cameli (PP), o senador Tião Viana (PT) também teve um papel importante nas negociações para a chegada da TRIP no Acre.

Dobra a votação
Pelo trabalho diário nos bairros, o vereador Astério Moreira (PRP) deverá dobrar a votação na Capital, e com isso se tornar como um dos favoritos a uma vaga na Aleac.

Desprendido
Só quem conhece o vereador Astério Moreira mais de perto sabe que é um político desprendido de ambições pessoais, e dedica seu mandato todo aos mais humildes.

Perto de 800
O prefeito de Sena Madureira, Wanderley Zaire, me garantiu ontem que o decreto de demissão dos quase 800 servidores contratados irregularmente, sairá amanhã.

Ato constrangido
Zaire se disse constrangido em demitir pessoas num município onde o maior empregador é o poder público, mas a DRT não lhe deixou uma outra alternativa.

Concurso público
E que está trabalhando para realizar um concurso público o mais rápido possível.

Aguardar o TSE
O assessor político do PT, Nepomuceno Carioca, me disse ontem que o mais prudente na questão de Sena Madureira é aguardar a decisão do TSE se haverá eleição.

Com profissionalismo
Em política, pondera Carioca, tem que se trabalhar em cima de fatos concretos e com profissionalismo.

Espatifa de vez
Um ponto é certo: por tudo o que têm dito as principais cabeças da oposição, não é demais se deduzir, que duas candidaturas ao governo a unidade se espatifa de vez.

Pesquisa tucana
Uma boa fonte de Brasília informou ontem que em março a direção nacional do PSDB deverá aportar no Acre com uma equipe para uma pesquisa ao Governo e ao Senado.

Ficará difícil
Para o Senado, por exemplo, ficará impossível alguma candidatura se sustentar se chegar com baixos índices, porque faltarão argumentos políticos para a cúpula.

 Operar milagre
Assim, o Sérgio Barros (PSDB) deverá se pegar com Santo Antônio para que opere um milagre dele chegar na pesquisa na frente de Márcio Bittar (PSDB).

Não duvidem muito
Não tenho nenhuma simpatia pela candidatura do vereador Jessé Santiago (PSB), mas não posso deixar de reconhecer que amarra bem sua campanha a deputado federal.

Ganha nas bases
Não me surpreenderia, nem um pouco, se vier a ter mais votos que a empresária Antonia Lucia (PSC), na Assembléia de Deus, onde ambos congregam.

Que coisa feia!
O filme “Lula, o filho do Brasil”, que era para estourar, virou um fracasso de bilheteria. Perde em arrecadação até para “Alvim 2”, uma história infantil de esquilos cantores.

Esperar o que?
Se no Acre, não conseguiu levar nem o governador Binho Marques ao cinema, um petista ferrenho, imagine se ia levar quem não tem paixão política pelo Lula?

Penas de molho

Observador da política mandou ontem o seguinte e-mail: “Rodrigo Pinto coloque as penas de molho. Aldemir Lopes e Adalberto Ferreira eram candidatos irremovíveis ao governo pelo PMDB. Foram aos órgãos de comunicação se apresentando como tais, e no frigir dos ovos tiveram as candidaturas rifadas. E tinham muito mais história no PMDB do que ele”. De fato, o autor do e-mail não faltou com a verdade em uma linha.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation