Política local 22/01/2010

“O Tião Viana tem o maior trunfo numa disputa de governo: simpatia do povo”.

Deputado Helder Paiva (PR).

Votando com os petistas
O PMDB acreano vai votar em peso na eleição do próximo dia 6 de fevereiro para a escolha do presidente nacional do partido, no deputado federal Michel Temer (PMDB), o nome mais cotado para ser o candidato a vice da candidata a presidente Dilma Roussef (PT).  O PMDB do Acre tem nove votos, importantes numa disputa apertada.

Não é preciso
Não é nem necessário se fazer uma análise mais profunda para ver nessa decisão o dedo do deputado federal Flaviano Melo (PMDB), que dá as cartas finais no partido.

Fato consumado
Se haverá a aliança, é outra história. Mas, que a conjuntura nacional vai colocar Jorge Viana (PT) e Flaviano Melo (PMDB) para discutir uma coligação, no Acre, é inevitável.

Não duvido de nada
Com meus 30 anos de jornalismo vi coisas do arco da velha. Por isso, eu não ficaria nem um pouco estupefato se PT e PMDB estiverem, no Acre, no mesmo palanque.

Qual é o crime?
Não entro no mérito da briga política entre o ex-prefeito Nílson Areal e o prefeito Wanderley Zaire, mas qual o crime do Wanderley em demitir servidores irregulares?

Preceito constitucional
É a Constituição Federal que proíbe o acesso ao serviço público sem concurso. Ao mandar fazer concurso para todas as áreas do município, ele só cumpre a lei, e só!

Sujeito a sanções
É simplório dizer que a DRT apenas fez uma recomendação para que a situação dos servidores municipais fosse legalizada. E como se legaliza? Fazendo um novo concurso.

Sexo dos anjos
Qualquer outro tipo de discussão é debater qual é o sexo dos anjos?

Versão tucana
Ailton Oliveira, assessor do candidato ao governo, Tião Bocalom (PSDB), liga de Thaumaturgo, no Alto Juruá, pedindo espaço para esclarecer notas da coluna.

Pouco tempo
Diz que Bocalom teve apenas 1 ano e 8 meses como secretário de Agricultura, e neste espaço implantou o projeto de Defesa de Saúde animal e a mecanização agrícola.

Foz do Breu
E completou dizendo que Tião Bocalom e Sérgio Barros vão de Thaumaturgo até a Foz do Breu, aproveitando para visitar comunidades ribeirinhas, em campanha.

Espaço democrático
Como fizemos críticas ao Tião Bocalom, nada mais democrático que ouvir sua versão.

E-mail detonando
Chega e-mail detonando o prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales, por aumentar de 27 para 350 reais os aluguéis de pontos comerciais no mercado municipal.

Acham justo?
Não sei se o teto do reajuste é este do e-mail. Mas, é brincadeira alguém pagar 27 reais de aluguel de um ponto comercial: nem na casa da mãe Joana se paga este valor.

Meio de renda
Quando o Flaviano Melo assumiu a Prefeitura de Rio Branco reajustou os aluguéis deste tipo de ponto, e depois Jorge Viana e Raimundo Angelim fizeram o mesmo.

Meios de arrecadar
Se um prefeito não procurar gerar recursos próprios não faz nada pela cidade.

Evitar o confronto
Um alto dirigente do PT me disse que no retorno de Jorge Viana será feito um trabalho para evitar que se chegue no Conselho Político da FPA só com dois nomes ao Senado.

Nomes no bolso
E que estes dois nomes se-riam Jorge Viana (PT) e de Edvaldo Magalhães (PCdoB).

Falta combinar
Como não revelou durante a conversa por telefone, é de se perguntar: Fernando Melo (PT) e Henrique Afonso (PV) vão simplesmente sair de cena, combinaram com eles?
 
Nomes certos
Dois nomes pelo menos estão certos, com martelo batido e prego de ponta virada: Jorge Viana (PT) disputará o Senado e Tião Viana (PT) o governo do Acre.

Bobagem de dirigente
Dizer que o PT ainda vai se reunir para decidir estas candidaturas é bobagem.

Sem tamanho
Não sei o que a oposição em Brasiléia vai ganhar atacando todos os dias a prefeita Leila Galvão: “não é candidata a nada, e um desgaste a mais, para ela, tanto faz”.

Esteve na Suíça
Leio um artigo de um petista sobre Xapuri, e ao terminar, imaginei: deve estar se referindo a uma cidade da Suíça; e não a Xapuri, no Acre, um município abandonado.

Sei o final
 Não sei como a coisa vai ser conduzida para equacionar esta questão da indicação do segundo nome para o Senado na Frente Popular, se será Edvaldo Magalhães (PCdoB), Henrique Afonso (PV) ou Fernando Melo (PT), mas, o final será aquele velho conhecido: termina em forró. Não esperem por conta da disputa um racha na FPA.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation