Política local 23/01/2010

“Mulher quando quer fornicar e água de morro abaixo, ninguém segura”.

Frase do anedotário popular.

Linguagem unificada
O deputado federal Flaviano Melo (PMDB), por diversas vezes, se manifestou contra duas candidaturas ao governo. O prefeito Wagner Sales (PMDB), promete ficar fora da campanha se a oposição tiver mais de um nome na disputa. E agora, é o senador Geraldo Mesquita (PMDB) dizendo que duas candidaturas é brincar de fazer política.

 Confronto aberto
Estas manifestações batem de frente contra a insistência do candidato ao governo, Tião Bocalom (PSDB), que defende que a oposição deve ter dois candidatos ao governo.

 Fim do papo furado
Isso acaba com a dissimulação do tucano Tião Bocalom (PSDB), que costuma apregoar nas suas entrevistas, que a exemplo dele, o PMDB também quer duas candidaturas.

Pela tampa
Posso afirmar com base em fatos reais que Tião Bocalom não é bem visto no PMDB.

Vou mais além
Considero ser um jornalista bem informado sobre o PMDB. O maior elogio que já ouvi de dirigentes do PMDB sobre o Bocalom, foram: político amador, intransigente, só pensa no seu ego, e por aí em diante. Se alguém o informa ao contrário, é mentiroso.

Mão no bolso
Se o deputado N.Lima (DEM) quiser tocar o partido terá que meter a mão no bolso, com essa decisão do TRE de suspender por 1 ano os repasses do Fundo Partidário.

Herança pesada
As irregularidades vêm de 2006, quando o parlamentar ainda não era do partido.

Reaproximação difícil
O rompimento entre o prefeito Wanderley Zaire (PP) e o ex-prefeito Nílson Areal (PR) entrou num nível de confronto tal que, torna muito difícil uma reaproximação.

Esfera judicial
O rompimento saiu do campo político e acabou na Justiça Federal, onde vereadores, com base em documentos fornecidos por Zaire, entraram com ações contra Areal.

Nova denúncia
Na segunda-feira, os mesmos vereadores voltam ao MPF com mais denúncias contra o ex-prefeito Nílson Areal, desta feita sobre suposta má aplicação de recursos da Saúde.

Problema sério
Isso já criou um problema sério para os dirigentes do PT se houver nova eleição para prefeito de Sena Madureira: ficar com Nílson Areal ou com Wanderley Zaire?

Briga no Juruá
O candidato Tião Bocalom (PSDB) só vem da região do Juruá no início de fevereiro. Na próxima semana, quem vai passar uma temporada no Juruá é o Rodrigo Pinto (PMDB).

Não é o mandi
Não é a caldeirada de mandi nem a farofa com a boa farinha da região que leva os dois candidatos da oposição ao Juruá, mas a busca dos votos do segundo colégio eleitoral.

Algo impressionante
O que mais impressiona nesta turma é que só sentem um amor pelo Juruá, somente na época da eleição. O restante do ano, eles nem dão as caras por aquela região.

Problema é cumprir
A empresária Antonia Lucia (PSC) está espalhando candidatos a deputados estaduais nos municípios com promessas mirabolantes de ajuda. O problema é se vai cumprir?

Bom negócio
O deputado Delorgem Campos (PSB) fez um bom negócio ao “adoecer” por 120 dias para a posse do suplente Manoel Gomes (PSB), em troca do apoio deste à reeleição.

Duas pancadas
Delorgem deu duas pancadas com apenas uma ripa: continua com o gabinete intocado, recebe integralmente, e ainda ganhou apoio de Manoel Gomes, em Xapuri.

Mais cotado
Entre os novos candidatos a deputado federal pela FPA, o deputado estadual Thaumaturgo Lima (PT) é o que aparece com mais chance de ficar com uma vaga.

Apoio fechado
Thaumaturgo tem o apoio de todos os prefeitos do PT e dos diretórios do Juruá.

Defesa difícil
A base do prefeito Angelim na Câmara Municipal vai ter trabalho na volta do recesso para defender o sistema municipal de Saúde, com esse pipocar de casos de dengue.

Preliminar de 2012
O deputado federal Sérgio Petecão (PMN) e Márcio Bittar (PSDB) disputarão uma prévia para a PMRB na eleição deste ano, para ver quem é o mais votado na Capital.

Cacife importante
O mais votado terá o maior cacife para postular a indicação para prefeito da Capital.

Me chamem
O artigo do senador Geraldo Mesquita (PMDB) poderia também ter o título: “me chamem para ser um dos candidatos ao Senado”. Foi sua mensagem nas entrelinhas.

Sem “plano B”
O deputado federal Fernando Melo (PT) diz que não tem “Plano B” para o Senado, não retira seu nome da disputa, e vai discutir sua candidatura no fórum da FPA.

Projetos conflitantes

Com este artigo enviado pelo senador Geraldo Mesquita (PMDB) aos órgãos de comunicação, ficou patente que os projetos do PMDB e do PSDB para o governo são conflitantes. O PMDB quer um candidato único ao governo e o PSDB dois. O artigo acaba com a falácia que a oposição está unida numa meta comum. Mesquita ainda cutucou os tucanos com vara pontuda, ao dizer que é “brincar de fazer política” sair com dois nomes ao governo. O angu de caroço está formado.

 

 

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation