Política nacional 10/01/2010

‘O projeto mostra um certo preconceito com a agricultura comercial’

Ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, sobre o Programa de Direitos Humanos

Judiciário rejeita mais de 8h de trabalho
Os servidores do Judiciário estão em polvorosa com a possibilidade de ter que trabalhar oito horas diárias, como quer o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ao invés das sete a que estão acostumados. E a reação já começou. O governo e o Tribunal de Justiça de Minas Gerais entraram com ação no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a suspensão e a inconstitucionalidade da resolução que fixou a nova jornada.

 Limite dos cedidos
A resolução também limitou a 20% o total de servidores requisitados ou cedidos de órgãos que não pertencem ao Poder Judiciário.
 
Princípios constitucionais
O governo e o TJ mineiros sustentam que o ato contraria princípios da autonomia dos poderes e atribuições fixadas pela Constituição Federal.
 
Ampliação, não
O Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário (Sindjus) defende a redução da jornada, não a ampliação. Uma hora a mais, nem pensar.

Os anéis e as meias
Além das supostas propinas, Brasília também sofre outro tipo de assalto: os roubos residenciais cresceram 40% na capital do país.

Eca: governo do DF não sabe o que quer
Chegou tarde o pedido do Governo do DF ao Supremo no dia 28 passado, para tentar impedir a instalação de 23 novos conselhos tutelares, responsável por fiscalizar a aplicação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Lei publicada no dia 24 de dezembro determinou a criação dos conselhos. O curioso é que foi o próprio GDF quem mandou projeto de lei à Câmara Legislativa no dia 3 de dezembro.
 
Promotores vigilantes
A lei só saiu por pressão popular e dos promotores de Defesa da Infância e Juventude, que defendem os conselheiros.
 
Espaço adequado
O promotor Oto de Quadros lembra que os conselhos devem ser instalados em espaços adequados, como prevê a legislação.
 
Espaço ocupado
O governo do DF garante que criará os conselhos e empossar os conselheiros tutelares, eleitos no final do ano passado.

Déjà vu…
O Brasil teve uma desastrada experiência com aviões franceses, em 1968. A Aeronáutica da ditadura comprou sete jatos de treinamento Fouga Super Magister para uma “moderna” Esquadrilha da Fumaça.

…na buraqueira
Os Fouga exigiam pistas asfaltadas para operar, os dois reatores consumiam combustível demais, e a autonomia de voo era de hora e meia. Foram desativados em 1972.

‘O cara’ está em jogo…
O PT e Lula, quem diria, estão em todas, até num vídeogame: no jogo GTA San Andreas (Playstation 2), lançado nos Estados Unidos, o “cara” aparece em campanha à presidência da República.

…num muro americano
No muro, a enorme propaganda mostra o nome do candidato, a estrela do PT e o número 13 do partido, quando o personagem principal, um bandidão, viaja de carro por San Francisco, um dos pontos da aventura.

Vale o escrito
A Viação Planalto, do polêmico Wagner Canhedo, mandou dizer a um leitor de Brasília que sua reclamação pela “fechada” do ônibus 13 0770 “foi anotada”. E no papel está, há dez dias. Os ônibus parecem sucata.

Especulação imobiliária
O anúncio assusta: um terreno perto da Procuradoria-Geral da República, em Brasília, está à venda por R$50 milhões. A UnB estuda o fenômeno na capital, que empurra a classe média para a periferia. 

Excesso de trabalho
O presidente da Comissão de Fiscalização e Controle do Senado Federal, Renato Casagrande (PSB-SE), prometeu analisar os gastos na Casa, hoje em R$87,6 milhões, só em horas-extras.

Pensando bem…
…o deputado Leonardo Prudente, que volta amanhã a presidir a Câmara do DF, pode alegar que tudo contra ele é “meia verdade”.

PODER SEM PUDOR

Repente no palanque

Para o encerramento da campanha a prefeito de João Pessoa (PB), em 1996, o ex-ministro Cícero Lucena contou com o melhor dos animadores: o então senador Ronaldo Cunha Lima. Repentista dos bons, ele levou a multidão ao delírio, referindo-se à posição de Lucena nos bairros da cidade:
– Cícero ganha em todo canto/ Só não vê quem estiver cego/ Vai vencer em Tambaú/ Vence no Mandacaru/ No Cangote do Urubu/ Até na caixa prego!

Assuntos desta notícia


Join the Conversation