Assembleias setoriais de cultura via chat em todo o Acre

assembleia

O  Conselho Estadual de Cultura (ConCultura) e a Fundação de Cultura Elias Mansour abriram nesta segunda-feira, 25, a série de Assembleias Setoriais Estaduais que vão discutir e elaborar propostas nacionais referentes aos cinco eixos temáticos da Conferência Nacional de Cultura. Os debates estão sendo realizados em ambientes de chat gerados exclusivamente para as assembleias setoriais construídos com software Astor.

 Para implementar a conferência, a Secretaria de Gestão Administrativa (SGA) disponibilizou os centros de inclusão digital mantidos pelo Governo do Acre em todos os municípios. Em Rio Branco, a base da conferência é o telecentro do Centro de Cultura e Florestania do 2º Distrito, na Via Chico Mendes, onde se reuniram cerca de 40 pessoas para, neste primeiro encontro, debater a questão do patrimônio histórico.

O chat, observa a Fundação Elias Mansour, é uma novidade no processo da construção de políticas públicas para a cultura, com o propósito de possibilitar a participação democrática de representantes dos segmentos culturais nos 22 municípios. Ao todo serão dez assembleias. “E as assembleias é o movimento cultural quem incentiva”, disse Daniel Zen, presidente da Fundação Elias Mansour. No total, levando-se em conta a média de setores mobilizados, dez municípios devem participar dos debates.

As assembleias setorias têm também como objetivo eleger os representantes da sociedade civil que representarão o Acre nas Pré-Conferências Setoriais de Cultura.

A série de encontros encerra-se no dia 31 de janeiro. Esses eventos estão em consonância com a regulamentação dos Fóruns Estaduais Setoriais de Cultura (informações no Blog: http://conculturadoacre.blogspot.com) e são preparatórias as Pré- Conferências Nacionais Setoriais de Cultura que têm caráter mobilizador, propositivo e eletivo, relacionadas às áreas técnico-artísticas e de patrimônio cultural com assento no Conselho Nacional de Políticas Culturais. Os segmentos que participarão dos encontros estão de acordo com os assentos do ConCultura: Artes Cênicas – Circo e Teatro; Artes Cênicas- Dança; Artes Visuais; Audiovisual; Cultura Afro-Brasileira; Cultura Indígena; Culturas Populares; Livro, Leitura e Literatura; Música e Patrimônio Cultural (Material e Imaterial).

A FEM e a SGA disponibilizaram nos Telecentros de cada município um facilitador para auxiliar os participantes durante a assembleia setorial. A FEM criou um blog para cada segmento, de modo que a comunicação e os pré-debates ocorreram de modo amplo e democrático. As pessoas podem enviar novas propostas para que sejam analisadas e debatidas pelos representantes do segmento até a data de cada assembleia.

Após sistematização das contribuições tiradas deste espaço, as propostas serão votadas por eixo temático pelos participantes durante os encontros. O principal objetivo é discutir diretrizes em âmbito nacional, já que as demandas estaduais serão trabalhadas em Fóruns Setoriais Estaduais. Durante as assembleias, serão eleitos 3 delegados titulares e 3 suplentes que representarão o Estado nas Pré- Conferências Setorias a realizar-se até o dia 28 de fevereiro.

O Ministério da Cultura enviou observador para acompanhar o sistema adotado no Acre, uma proposta do MinC para todo o País mas poucos Estados a adotaram. “O Acre está entre os poucos que utilizam essas ferramentas”, disse Maurício Dantas, coordenador geral de Acompanhamento das Políticas Culturais do MinC. (Agência de Notícias do Acre)

Assuntos desta notícia

Join the Conversation