Pular para o conteúdo

Ferro velho no bairro Placas pode estar disseminando dengue

placasdengue
Um ferro velho, localizado na Rua 8 de Maio, bairro Placas, pode estar servindo de criadouro para o mosquito transmissor da dengue. O alerta é da presidente do bairro, Fátima Paula Ferreira. Segundo ela, a suspeita já foi comunicada oficialmente, por três vezes, ao Departamento de Vigilância Epidemiológica do município, mas o problema persiste.

Antes de comunicar o fato ao município, Fátima revela que também tentou resolver o problema diretamente com o dono da área, onde funcionava o ferro velho, mas infelizmente não obteve êxito. Ele não só ignorou a situação, como teria colocado de guarda dois cães da raça pit bull para evitar a entrada de qualquer pessoa no local.

“Os fiscais da vigilância estiveram aqui, mas não puderam entrar por causa dos pit bull, depois disso não apareceram mais. Este é um caso de saúde pública, uma providência mais severa tem que ser adotada”, sugeriu.

O bairro das Placas é um dos mais antigos da Capital. Apesar da localização em área nobre, a situação da maioria das ruas é precária. De acordo com Fátima, uma média de 3,5 mil famílias habita a região que nos últimos anos tem sido bastante castigada pela dengue.

A própria Fátima já foi contaminada e apresentou complicações. “Eu, o meu marido e o meu filho tivemos dengue hemorrágica. Graças a Deus conseguimos tratar a tempo e estamos bem, mas não sei até quando”, afirma. Em todas as ruas do bairro existem registro de casos.

A líder comunitária acredita que o ferro velho pode estar servindo de criadouro para a proliferação do mosquito. “São carros velhos, pneus, garrafas, o local é o ambiente ideal para a disseminação da doença”, observa. Não bastasse a grande quantidade de entulhos, no terreno existe um poço de água limpa e parada sem qualquer tipo de proteção.

ARRASTÃO – Um arrastão contra a dengue, envolvendo várias secretarias do município, foi lançado em Rio Branco, esta semana, pelo prefeito em exercício, Eduardo Farias.

Segundo dados do último Levantamento de Índice Rápido de Infestação do Aedes aegypti (Lira), divulgado pelo Ministério da Saúde (MS), Rio Branco é apontada como uma das principais áreas de risco para novos surtos de dengue, com índice rápido de infestação de 3,9%. Através dessa iniciativa e do apoio da comunidade, a prefeitura visa, reverter esta situação.