Presa a quadrilha acusada de assalto e estupro no Santa Inês

Integrantes de uma quadrilha de ladrões que vinham cometendo uma série de assaltos nos bairros Mauri Sérgio, Santa Inês, Areal e Belo Jardim, já estão no presídio. A afirmação foi feita ontem pelo delegado Karlesson Néspoli, do Grupo Antiassalto da Polícia Civil (Gapc).

Conforme a investigação, o grupo é o mesmo que na noite do dia 11 de dezembro do ano passado invadiu uma casa da Avenida Edmundo Pinto, no bairro Santa Inês, rendeu uma família e um dos assaltantes violentou sexualmente a dona da casa. O inquérito policial já foi concluído e encaminhado à Justiça.

Consta nos autos que o assalto ocorreu por volta de 22h do dia 11 de dezembro, onde homens encapuzados invadiram a casa, renderam todos os integrantes da família, que foram amarrados e amordaçados.

Os bandidos cobriram todos com lençóis para que os mesmos não assistissem ao estupro da dona da casa. A mulher foi levada para um dos cômodos do imóvel, espancada e obrigada a manter relação sexual com o marginal.

Ao ser informado dos fatos, o delegado Karlesso e os demais policiais do Gapc iniciaram as buscas e em poucos dias esclareceram o crime por completo. Tudo começou com a prisão de um adolescente que relatou o ocorrido com detalhes e informou nomes do restante do bando. Em duas semanas, os investigadores do Gapc solucionaram o caso e colocaram todos os envolvidos na cadeia.

Além do menor, foram presos Renato de Oliveira Ramos, Marcos Antônio Morais da Costa, Anderson Ubirajara da Silva e Daniel Barros dos Santos. Karlesson Néspoli, que presidiu o inquérito, disse que o último integrante do bando foi preso recentemente e que todos, com exceção do adolescente, foram indiciados por roubo seguido de estupro e formação de quadrilha.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation