“HAITI É AQUI MESMO”

botto51No dia 12 de janeiro o mundo acompanhou a dramática situação do povo haitiano com o país devastado por terremotos. O padre Fricot Milien, que é de lá, mas há sete anos cumpre missão no Acre pela Congregação São Tiago, sentiu muito o impacto da notícia. O religioso é da cidade de Jacmel, a sessenta quilômetros da capital, Porto Príncipe, onde tem parentes e amigos de infância que perderam quase tudo..

Desde a tragédia, pessoas de bom coração colocaram pontos de arrecadação de alimentos, vá-rias urnas foram instaladas. Nesta em um grande supermercado de Rio Branco, é possível ver (foto) apenas dois produtos doados para a campanha. Uma coisa ou outra para a fraca arrecadação: “será que o nosso espírito de solidariedade anda em baixa ou estamos no Haiti”?

botto52
Padre Fricot e irmã Juliana

 botto50

FALA POVO

Em nome do curso de Geografia da Universidade Federal do Acre, não somente deste, mas de quase todos os cursos de graduação da instituição, fazemos um apelo aqui para que possa colocar a questão em sua coluna que é sempre bem lida por todos. Nosso curso de Licenciatura encontra-se abandonado, uma das maiores reivindicações é com relação a falta constante de professores no curso de Geografia.

Estamos desesperados com a tamanha falta de respeito com os alunos, há anos com disciplinas atrasadas, e por conta dessa falta de professores somos obrigados a repor essas aulas através de disciplinas de férias, mesmo assim somos ainda surpreendidos com a falta de professores, muitos estão impossibilitados de viajar e rever seus familiares em outros estados, por conta de estarem estudando nas férias (ou perdendo tempo).

Isso é uma falta de respeito com todos que passam o ano inteiro em lutas constantes na universidade, abdicando até de muitas coisas para poder estarmos “estudando”. Não agüentamos mais promessas, já procuramos a reitoria e fizemos várias reivindicações em assembléias, protestos de paralisação até mesmo no Ministério Público. Enfim, não agüentamos mais, sabemos quando entramos no curso, o difícil é sabermos quando vamos sair.

E ainda pairam dúvidas. Como a universidade implanta novos cursos, dizem que inova na qualidade do ensino, isso não tendo condições de manter os cursos que possuem? Salas de aulas totalmente desorganizadas, muitas sem luz, e principalmente sem ventilação, cadeiras totalmente inadequadas para uso, estamos no maior abandono. E nota-se a cada dia a distância mais longa de se ter um ensino superior.

Nós estudantes, temos que nos posicionar, mostrar nossa indignação e bradar pela melhoria da nossa Universidade. Já não dá para ficar de braços cruzados e murmurando os problemas apenas nos corredores. E não adianta apenas investirem, e olharem apenas para os cursos de Medicina, todos nós passamos pelos mesmos processos, e não podemos ficar na situação que estamos. Peço que, por favor, faça ou divulgue uma nota em sua coluna mostrando nossa indignação.
 
Rodrigo Frota e
Adriane Bessa
universitários

 QUESTÃO DE DIREITO

DECISÃO POLÊMICA

Apesar do Supremo Tribunal Federal em recente decisão ter revogado a súmula 619 que dizia, “A PRISÃO  DO  DEPOSITÁRIO JUDICIAL  PODE SER  DECRETADA NO PRÓPRIO  PROCESSO EM QUE SE CONSTITUIU O ENCARGO, INDEPENDENTEMENTE   DA   PROPOSITURA DE AÇÃO DE DEPÓSITO”, a juíza titular da 6ª Vara do Trabalho de Porto Velho, Luzinalia de Souza Moraes, mandou um empresário para cadeia por exatamente ser “depositário infiel” ou no bom latim deponere, o que significa: “designar a pessoa a quem se entrega ou a quem se confia alguma coisa, em depósito”.

Mesmo com a polêmica decisão, após pagar quase R$ 10 mil de dívida trabalhista, o cidadão rondoniense foi liberado do temido presídio URSO BRANCO, aquele mesmo que um preso foi degolado e jogado de cima do prédio para o Brasil todo ver.

Nota Pé: Aos leitores que questionaram não terem visto na última edição a sentença do Juiz Leigo do Rio de Janeiro desfavorável ao marido, que revoltado pela traição da mulher queria reparação judicial do amante; recomendo que acessem o site do jornal – agazetadoacre.com e abram no link da A VOZ DO POVO que tem a publicação na íntegra, desde o início de seu parecer culminando com o indeferimento do pedido.

 ÚLTIMAS DO DIA.

* Semana passada foi a última parte da melhor carta de 2009 do Clube do Rei. Leitor atento, que acompanhou toda a história do casal através da coluna, contou uma curiosidade que poucos acreanos sabem…
* …Roberto Carlos quando esteve em Rio Branco em 1971 realizou dois shows, o primeiro no estádio José de Melo e o outro no hospital Souza Araújo na BR-364…
* …ao ser perguntado quanto seria o cachê, o cantor se  pagou, e em seguida surpreendeu à todos presentes doando todo o valor em dinheiro para a unidade de saúde, que até hoje trata pacientes com hanseniase. Esta explicado porque ele é o Rei!
* Dia desses, aluno de uma escola estadual ligou do celular da professora 47 vezes para o Ciosp. Pelo número de chamadas registradas no BINA, foi possível verificar que se tratava de trote mesmo, onde se conclui que cerca de 25,5% das ligações feitas para o Centro Integrado de Segurança Pública, são mentiras e, infelizmente, acabam atrapalhando quem real-mente precisa de socorro.
* Postes na Rua Nelson
Mesquita, Conquista, recentemente trocados por “novos em folha”, por incrível que pareça, estão sem luz, ou seja, a via esta completamente as escuras e, por conta disso, semana passada já teve até assaltos…
* …e, no mesmo bairro, na Rua Chico Mendes, não tem água há mais de vinte dias.
– Não é de hoje que se fala que toda aquela área próxima ao Instituto São José está comprometida, o processo de erosão do terreno pegou recentemente o prédio da Rádio Difusora, nada menos que duas polegadas em relação ao nível do solo cederam, provocando rachaduras na estrutura da emissora mais antiga do Acre.
* Dizem que o apressado come cru, pois é, foi assim no início do ano com a triste nota do Iapen dizendo que Magaiver tinha se suicidado no presídio de “Segurança Máxima” Antonio Amaro Alves, situação desmentida por um simples laudo do IML…
* …agora, as despesas com o “carnaval digital”, publicadas no Diário Oficial, no primeiro momento ultrapassavam dois milhões de reais, só o cachê da cantora baiana Fernanda Farine (nome artístico difícil de se pronunciar), teria sido superior a trezentos mil reais…
*…a Fundação Elias Man-sour desmentiu em nota afirmando que aconteceu um erro no Diá-rio e que na verdade o cachê teria sido a metade do preço, etc…
* …o que se entende, nesse imbróglio todo, é que o povo acabou pagando para brincar o carnaval em um lugar público. O estacionamento cinco reais, a cerveja em lata três, o goró (aquele pratinho de comida feito na hora) nem se fala. A organização, por mais que tenha sido impecável, não poderia ter deixado passar essa festança com o dinheiro público.
* No Carnaval de 2011 a volta da Gameleira seria uma boa opção, bem mais barato e não precisaria dessa estrutura toda para fazer “folia na floresta”. Portanto, da próxima vez que se for divulgar notas oficiais vamos “assar o bife” primeiro, senão vai dá no que deu!
* Uma mãe, indignada, liga para a coluna para denunciar a direção da nova escola do bairro Montanhês (ela ainda não foi batizada). Segundo a informação, os estudantes estão entrando pela porta dos fundos enquanto os professores entram pela frente. Que vergonha!
* E uma última notícia: decisão recente do ministro do TSE, Carlos Ayres de Brito, pode provocar uma dança de cadeiras na Assembléia Legislativa.
* Na próxima sexta-feira A VOZ DO POVO completa um ano no jornal A GAZETA. Para marcar a data, estamos preparando edição especial com a participação dos leitores que já estão enviando mensagens para o e-mail. Mande você também as suas. Fiquem com Deus e bom fim de semana.

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation