Política local 19/02/2010

Da redação

“Nada é tão admirável em política quanto uma memória curta”.

(John Kenneth Galbraith)

 Bittar I
Márcio Bittar (PSDB) deve mesmo ser candidato a uma vaga de deputado federal pelo PSDB nestas eleições. Neste sábado, inicia agenda de visitas ao interior do Estado, com paradas confirmadas em Feijó, Tarauacá, Jordão, Rodrigues Alves, Porto Walter e Marechal Thaumaturgo.

Bittar II
Apesar do entusiasmo diante da possibilidade de voltar à Câmara Federal, fontes ligadas a Bittar acreditam que ele aceitaria o desafio de disputar o Senado em nome da união da oposição. O problema é que a própria oposição ainda não decidiu uma estratégia definitiva para tentar ganhar uma das duas vagas em disputa.

Sonho
A pedidos, a coluna revela o nome do segundo suplente que pode virar senador nos próximos dias. Trata-se do professor Carlos Augusto (Coelho) (PMN). Ele evita falar do assunto, mas uma fonte ligada ao PT afirma que conversas estariam sendo mantidas com o senador Tião Viana (PT-AC) para Coelho permanecer pelo menos quatro meses no Senado durante as eleições.

Lógica
A especulação procede. Como todo mundo, sabe o primeiro suplente de Tião Viana, Aníbal Diniz (PT), deverá ser um dos articuladores da campanha petista ao Governo. Assim se pode matar dois coelhos com uma cajadada só. Aproxima-se novamente o professor Coelho da FPA evitando novas pendengas judi-ciais. Quem viver verá.

Segurança
O governo precisa adotar medidas urgentes para evitar essa ameaça de greve dos agentes penitenciários do Estado. Caso a paralisação venha a se confirmar, a vulnerabilidade dos presídios do Acre ficará ainda mais latente.

Até tu Brutus?
Ontem, na Aleac, o deputado Walter Prado (PDT) pediu uma investigação rigorosa sobre uma reportagem da TV Acre. Mulheres reeducandas do sistema prisional do Estado acusaram a direção do presídio Francisco de Oliveira Conde de não terem água para beber. Prado é da base governista.

Direitos Humanos
O parlamentar evangélico, que disse não ter ido ao Carnaval do Arena, mas gostado da organização da festa, vai fazer uma representação ao Governo. Ele quer que o secretário de Direitos Humanos, Henrique Corinto, dê explicações convincentes à sociedade sobre o assunto. 

Procura-se um prefeito
Enquanto a Justiça Eleitoral não decide qual será o destino da Prefeitura de Sena Madureira, a cidade do Iaco está abandonada. De lá chegam notícias de um lugar jogado a própria sorte. Lixo na rua, mato, esgotos a céu aberto. A primeira Capital do Acre e seu povo não merecem passar por uma situação como essa.

Na porta do TSE
Afastado do cargo pelo Tribunal acreano, o ex-prefeito Nílson Areal (PR), está em Brasília acompanhando de perto o seu processo que está nas mesas do Tribunal Superior Eleitoral. Quem também está a caminho da Capital Federal é o atual chefe do Executivo municipal, o vereador Wanderley Zaire (PP).

“A cara do cara”
Além da prisão do ex-governador José Roberto Arruda (sem partido), outro assunto que embala Brasília é o Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores.  Nele, será lançada oficialmente Dilma Rousseff como a candidata à sucessão do presidente Lula (PT). Os principais líderes petistas acreanos já estão lá.

Tarefa dura
Para o PT acreano não será nada fácil emplacar Dilma como a candidata a presidência. Entre os presidenciáveis, ela é a de maior rejeição entre o eleitorado acreano. No topo das intenções de voto está a acreaníssima Marina Silva (PV). Vai doer para os militantes da legenda lutarem contra a ex-companheira petista.

Tempo de eleição, vale tudo
Na campanha eleitoral, de 2006, um ex-deputado estadual de oposição sem mandato há alguns anos tentava voltar à Aleac. Durante um comício em Cruzeiro do Sul o político que andava sumido surpreendeu todo mundo. Afirmou que o governador acreano o estava perseguindo por temê-lo como adversário. Foi ainda mais longe. Afirmou no comício que estava ameaçado de morte porque a sua eleição poderia mudar a história política do Acre. Tentou sensibilizar os eleitores com a sua situação de vítima marcada para morrer. Mas a história não colou. Quando as urnas foram abertas o ex-deputado ficou muito longe dos mil votos. Ele ainda está vivo até hoje, apesar de continuar sumido.

 

 

 

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation