Política local 23/02/2010

Da redação

“Política é como o show business: você tem uma estréia fantástica, desliza por algum tempo e acaba num inferno”.

(Ronald Reagan)

Campanha silenciosa
O ano começou de verdade. Não existem mais desculpas de ano novo, Carnaval etc. O jogo eleitoral começa a ser jogado. Mas, por enquanto, ninguém quer assumir candidatura nenhuma. Todo mundo já sabe quem são os candidatos, mas ficam todos na “moita” esperando a hora certa para os anúncios. Além dos candidatos quererem evitar os desgastes naturais também têm medo das pesadas multas do TRE por fazer campanha antecipada. Mas nos bastidores as articulações não param. Os dirigentes partidários estão se visitando constantemente…

Federal
Um dos que ainda não anunciou as suas reais pretensões nas eleições de 2010 é o deputado estadual, Thaumaturgo Lima (PT). Mas todo mundo já sabe que será candidato a deputado federal. Deverá substituir a liderança do deputado federal Henrique Afonso (PV-AC), no Juruá. Thaumaturgo, em silêncio, tem viajado o Acre inteiro e se articulado com prefeitos e vereadores. Sabe que disputa de federal no Acre é jogo para gente grande…

No Juruá
Parece que Márcio Bittar (PSDB) tirou mesmo o Senado da cabeça. Conformado em ser candidato a deputado federal já está em campanha. Nos próximos dias percorre toda a região do Vale do Juruá relembrando o seu nome aos eleitores.

Sonho
A assessoria do deputado federal, Sérgio Petecão  (PMN-AC), anda sondando suas possibilidades à reeleição, mas considerando a hipótese de uma candidatura ao Senado. Segundo uma fonte, Petecão diverge da sua equipe e já avisou que quer mesmo ir para o Senado. No entanto, muitos dos seus aliados defendem a reeleição já pensando na disputa para prefeito da Capital, em 2012. Eles acham que a FPA não terá um nome pra consolidar à disputa até lá.

Ilusão
Apesar da sua postura técnica, o governador Binho Marques (PT), tem tudo para ser o nome da FPA para a Prefeitura de Rio Branco. Experiência de executivo não vai faltar a ele.

Haja dinheiro!
Segundo informações os vereadores de Cruzeiro do Sul aprovaram um aumento de 740% para o salário do procurador-geral do município. Por outro lado, a prefeitura teria perdido uma ação do empresário Abraão Cândido, na Justiça há muitos anos, no valor R$ 1,4 milhão. Será?

Vice
Quem acha que a deputada estadual Idalina Onofre (PPS) poderá ser a candidata a vice-governadora na chapa de Tião Bocalom (PSDB) pode tirar o cavalinho da chuva. Ela já anunciou que não quer a incumbência. Deverá ser mesmo candidata à reeleição para uma das cadeiras da Aleac. 

A Meca dos votos
Os candidatos proporcionais que acham ser fácil conseguir votos no Juruá estão enganados. O povo da região é extremamente bairrista e dificilmente vota em candidatos que têm bases mais fortes em outras regiões do Estado. Para conseguir algum sucesso no Juruá é preciso ter alguma ligação forte com a região. Senão é jogar dinheiro fora e perda de tempo.

Ex-prefeitos
Pelos menos três prefeitos, que tiveram seus candidatos derrotados nas eleições municipais passadas, deverão concorrer a vagas na Aleac. Dêda Amorim (PP), de Rodrigues Alves, Itamar de Sá (PT) de Marechal Thaumaturgo e Luiz Helosmam (PP) de Mâncio Lima. A vantagem deles é que sempre as administrações em curso nunca conseguem agradar a gregos e troianos.

Definição
Está certo o senador Geraldo Mesquita Jr. (PMDB-AC) de exigir uma definição do TSE sobre a situação de Feijó, que já elegeu um novo prefeito, o Dimdim (PSDB). Pior ainda é o caso de Sena Madureira. Governada pelo presidente da Câmara Municipal, Wanderlei Zaire (PP), existe um vazio de poder na cidade do Purus.

Transparência
O que aconteceu nas prefeituras de Acrelândia, Feijó e Sena Madureira serve como aviso aos candidatos das eleições de 2010. Ganhar e não assumir ou assumir e logo ser cassado é muito desgastante. É preferível ganhar honestamente do que viver em tribunais e, ainda por cima, pagando altos honorá-rios aos advogados. 

Coisa de baiano

O turista chega pela primeira vez a Salvador, ansioso por conhecer as famosas belezas naturais da Bahia. Desembarca no Aeroporto Luís Eduardo Magalhães, pega um táxi e vai olhando a cidade. No percurso até o hotel, passa pela Avenida Luís Eduardo Magalhães, pela praça Luís Eduardo Magalhães e pelo Hospital Luís Eduardo Magalhães.
– Poxa, eu não imaginava que o Luís Eduardo era tão querido assim! – o turista comenta.
– Além de querido, ele é um caso único! – o taxista responde.
– Caso único? Por quê?
– Porque ele é o único baiano da história que morreu de stress!

Assuntos desta notícia

Join the Conversation