Política local 26/02/2010

“Se o governo insistir em não negociar, a greve dos médicos poderá se tornar realidade”.


Deputado Donald Fernandes (PSDB)

Hora da onça
Três pesquisas de opinião pública estarão em campo no início de março para balizar as escolhas dos nomes que disputarão o Senado pela oposição: uma da direção nacional do PSDB, outra contratada pelo PMN e a terceira pelos prefeitos do PMDB. Somente a partir dos resultados é que se dará o xeque-mate de fato sobre quais serão as duas candidaturas a serem postas em campo para buscar uma cadeira de senador. Antes disso nada se definirá.

Duas convicções
Há entre as principais lideranças da oposição duas convicções: será difícil Tião Bocalom (PSDB) ou Rodrigo Pinto (PMDB) bater Tião Viana (PT), mas, há uma certeza que elegem um senador.

Festa peemedebista
Neste domingo todos os prefeitos, deputados, vereadores e lideranças do interior do PMDB estarão reunidos na Capital para uma análise sobre a eleição para governador e senador.

Dois pontos
Dois pontos estão certos: reforçar a candidatura de Rodrigo Pinto (PMDB) ao governo, e a contratação de uma pesquisa para ter um panorama geral da preferência para o Senado.

Candidatura confirmada
O senador Geraldo Mesquita (PMDB) deverá ter sua candidatura à reeleição oficializada, e quanto apoio ao segundo candidato, este nome deverá fluir dos resultados das pesquisas.

Não desistiu
O deputado federal Flaviano Melo (PSDB) ainda sonha com Rodrigo Pinto sendo o nome único ao governo da oposição, mas, esbarra na decisão firme de Tião Bocalom (PSDB) de não recuar.

Muito difícil
É uma tese difícil de ser concretizada, principalmente, se for mantida a lógica de Tião Bocalom (PSDB) aparecer na frente de Rodrigo Pinto (PMDB) nas pesquisas do mês de marçp.

Nome do Carioca
Fincou raiz a história que o empresário Janaldo (DEM) é o homem do petista Nepomuceno Carioca, colocado dentro do DEM para disputar a Aleac e ser uma espécie de olheiro do PT.

Tese prática
Ontem, este assunto entrou em discussão numa roda de parlamentares na Aleac e todos com a tese de que se isso não fosse verdade, Janaldo não estaria apinhado de obras no governo.

Rindo da história
Quem acha graça é o presidente do DEM, deputado N. Lima, que diz querer que o moço tenha dez mil votos para ajudar eleger mais parlamentares pelo seu partido.

Uma ressalva
Mas, N. Lima (DEM) faz uma ressalva dura: depois da eleição quem não se enquadrar na posição do partido lhe será pedido o mandato na Justiça.

Um nome
Um dos nomes qualificados nesta disputa de vagas na Aleac é o do advogado Junior Fleming (PT), filho da ex-governadora Iolanda Lima, que até hoje é um exemplo de política séria.
Se non é vero..
O vice-prefeito de Cruzeiro do Sul, Mazinho Santiago, nega, mas, o boato é forte que ele em sociedade com César Messias compraram a Faculdade Ieval, no Juruá, por R$ 3 milhões cash.

Posições divergentes
O deputado Elson Santiago (PP) diverge do ex-deputado José Bestene (PP) de que o partido deverá sair com uma chapa própria para deputado estadual e defende uma aliança com o PT.

Pior que o soneto
Seria uma emenda pior do que o soneto, porque se a aliança acontecer, o candidato que ela integrar terá que ter de 4 mil votos para cima se quiser garantir uma cadeira na Aleac.

Apostas na mesa
Ontem, os deputados N.Lima (DEM), Elson Santiago (PP) e Gilberto Diniz (PTdoB) peitavam este colunista para apostar que o PCdoB não deverá sair de chapa própria para a Aleac.

Não tirem
Quando fizerem qualquer lista para a Aleac, não tirem de tempo a candidatura do professor Ermício Sena (PT), que está sendo bem articulada no Vale do Acre, além de ser um bom nome.

Argumentos justos
Esta proposta da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) de se anistiar os ribeirinhos, seringueiros e outros pequenos colonos multados injustamente pelo Ibama é correta.

Terrorismo ambiental
Houve ao longo dos últimos anos um verdadeiro terrorismo de multas contra a comunidade rural. Certo também o deputado Walter Prado (PDT) ao pedir anistia às multas do Imac.

Casa de caba
O deputado Walter Prado (PDT) vai requisitar os contratos e pagamentos feitos pelas cooperativas que mantêm negócios com o Deracre para analisar a legalidade dos atos.

Muito bafo
O vereador Jessé Santiago (PSB) não deve se preocupar muito com a adversária Antonia Lúcia (PSC) na briga pelos votos dos evangélicos. A “missionária” tem muito bafo e poucos votos.

Fogões misteriosos
A deputada Antonia Sales (PMDB) quer saber onde andam os fogões mágicos da Funtac que até hoje não chegaram a nenhum recanto rural do Vale do Juruá.

Fato novo
Artur Neto,irmão do deputado federal Henrique Afonso (PV), segundo e-mail chegado à coluna, está em campanha para deputado estadual pelo PMN e apoiará Sérgio Petecão.

Plumas no interior

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Wagner Sales, conta que foi assistir o desfile dos blocos no Carnaval de Mâncio Lima e, abismado com o grande número de baitôlas,  indagou a um dos presentes no palanque oficial: “estes gays são todos do município?”. Recebeu uma inusitada resposta: “estes são só os veados da zona rural, veado você vai ver amanhã quando desfilar o bloco da cidade”. Wagner conta que pegou rápido o carro e zarpou de volta para casa.

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation