Política local 28/02/2010

“O que o Imac faz com os pequenos proprietários rurais é um verdadeiro confisco”.

Deputado Walter Prado (PDT), sobre as multas do órgão estadual.

Falando francamente
Recebi elegante e-mail da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) com ponderações sobre a nota “Plumas no Interior”, narrando uma situação jocosa e pontual do carnaval de Mâncio Lima. Pondera que não deveria ter reproduzido um comentário sobre a grande presença de gays nos blocos do município, por dar uma conotação “homofóbica” ao fato.

Como Sherlock Holmes
Como Sherlock Holmes, vamos por parte: fico feliz em ter a combativa política como leitora da coluna, somando-se aos incontáveis que tenho na Capital e em todo interior pela internet.

Interpretação errônea
 Foi uma interpretação sua errônea e equivocada de haver conotação “homófobica”: não existe nenhuma crítica no texto. Para mim, não me interessa de como alguém vai usar o corpo.

Sem tabus
Respeito seu direito como leitora de ponderar sobre o teor da nota, mas, não aceito de ninguém sugestão do que devo ou não devo publicar: aqui, não existe nenhum tema tabu.

Vender pão
No momento que aceitar ter temas tabus nesta coluna, antes de tudo um espaço sem amarras, melhor seria deixar de escrever e ir vender pão, com todo respeito aos nossos padeiros.

Exatamente por isso
É exatamente por não ter temas tabus é que a coluna atravessou mais de duas décadas entre as mais lidas, consultada e discutida do Acre. Recebo e-mail de todos os recantos do Estado.

 É da democracia
No mais, o debate, a  sua discordância, é da democracia. O espaço estará sempre aberto ao contraditório. Imprensa sem contraditório vira mero armazém de secos e molhados.

Nem conversa
O ex-governador Jorge Viana teve uma conversa reservada com os dirigentes do PTB, Osmir Lima e Carlos Beirute, deixando claro não haver na FPA lugar para o Zamir Teixeira.

Assunto encerrado
Osmir e Beirute, que representavam na reunião da FPA a presidente Iolanda Lima, garantiram não haver intenção alguma do PTB indicar Zamir Teixeira para suplente do Senado da FPA.

Engenharia difícil
Registre-se desta última reunião da FPA um ponto importante: desde a sua existência foram mínimas as rachaduras na unidade da coligação, sendo este um fator do seu sucesso.

Chapa pronta
O que muita gente colocou em dúvida (até este colunista tinha), aconteceu:  o PMDB conseguiu montar uma chapa própria para Câmara federal puxada por Fla-viano Melo.

Puxadores de votos
A briga dentro do PP para deputado estadual (a lógica é eleger dois) será dura e vai ficar entre os puxadores de votos: José Bestene, Francisco Deda e Elson Santiago.

Seria surpresa
O PP tem outros bons nomes para Aleac, mas, se um deles furar o bloqueio deste trio é zebra.

Eber Machado
É um dos bons candidatos a deputado estadual pelo PSDC.

Diferença básica
A grande diferença que acaba pesando a favor da FPA nas eleições é que esta tem comando, alguém que dá o tom. Já na oposição, todo mundo quer mandar e ninguém manda.

Fazer número
A candidatura do presidente do PT, Leo Brito, a deputado federal é apenas para fazer número  na legenda, é mais a preparação de um quadro para o futuro. Sua chance de vencer é mínima.

Reclamação constante
Há uma reclamação por parte de alguns peemedebistas com a inércia da campanha de Rodrigo Pinto (PSDB) ao governo, ao contrário da de Tião Bocalom (PSDB), este bem mais ativo.

Mineirinho come quieto
O deputado Thaumaturgo Lima (PT) vai aos poucos consolidando suas bases para a Câmara Federal, mandato que disputará com uma boa possibilidade de ficar com uma cadeira.

Rasteira no Sibá
Sibá Machado (PT) anda soltando fumaça pela venta com a candidatura de Leo Brito a deputado federal: achava Sibá que a sua candidatura seria prioritária no PT.

É bobagem pura
Costumo ouvir que o deputado Delorgem Campos (PSB) está “acabado” em Epitaciolândia e Brasiléia. Não apostem nisso: ainda será um dos mais votados no Vale do Acre para a Aleac.

Hélder Paiva
É um dos nomes mais éticos que conheço no Acre, alguém que honra o parlamento, e  se reelegendo, quem vai acabar ganhando são os que pugnam por uma política sem bandalheiras.

Norte final

As quatro pesquisas que devem acontecer durante o mês de março devem dar o tom dentro da oposição para  governador  e senador. A tendência lógica é Tião Bocalom (PSDB) aparecer na frente de Rodrigo Pinto (PMDB), e, para senador Márcio Bittar (PSDB) liderar seguido do deputado federal Sérgio Petecão (PMN). Uma mudança nesta ordem seria um resultado ilógico. As pesquisas podem sepultar qualquer outra candidatura ao Senado pela oposição.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation