Política nacional 03/02/2010

“Se Ele não quiser me levar, não há câncer que me leve”.

Vice José Alencar, após lembrar que “Deus não precisa de um câncer para me levar”.

MG: PT pode apoiar Alencar para governador
Oacirramento de ânimos entre os petistas Patrus Ananias e Fernando Pimentel, que não abrem mão de suas pré-candidaturas ao governo de Minas Gerais, levou a cúpula do PT a propor um nome de consenso na disputa pela sucessão do tucano Aécio Neves: o vice José Alencar. Tanto o ministro Patrus (Desenvolvimento Social) quanto Pimentel, ex-prefeito de BH, admitem a solução. Só não aceitam apoiar um ao outro.

O amor é lindo
Em público, fingem cordialidade; em particular, Patrus Ananias espuma de raiva de Fernando Pimentel. E é correspondido com todo o fervor.

Balão de ensaio
O apoio do PT à candidatura de José Alencar ao Senado, sugerido por Lula, foi tão bem recebido que evoluiu como opção para governador.

Radicalizou
Ligado a Dilma Rousseff, Fernando Pimentel vetou na coordenação da campanha o ministro Luiz Dulci, por sua amizade a Patrus Ananias.

Sorrindo à toa
Dilma Rousseff voltou a reunir ontem, em sua casa, durante almoço, os coordenadores da campanha presidencial. O clima foi de celebração.

MP espera mais…
O Ministério Público pode rever o acordo de “delação premiada” com Durval Barbosa, que revelou o “DEMsalão”. Os promotores apreciaram sua espantosa produção de vídeos, mostrando distribuição de dinheiro a políticos, mas acham que Barbosa esconde o jogo sobre o suposto esquema de corrupção do governo de Joaquim Roriz, quando ele presidiu a estatal Codeplan e acabou réu em 32 processos criminais.

Troca incômoda
Setores da Polícia Federal recebem mal a substituição de Tarso Genro pelo secretário executivo Luiz Paulo Barreto, no Ministério da Justiça.

Tô fora
O prefeito de Maceió, Cícero Almeida, quase 90% de aprovação, tem dito que seu coração não o aconselha a disputar o governo estadual.

Tudo em casa
Uma funcionária que afanou R$ 25 mil da embaixada em Berlim, conforme apurou o TCU, voltou a Brasília com alto cargo no Itamaraty.

Campanha top
Dilma Rousseff começará a campanha com um problema de imagem: a do seu coordenador, o aspone aleatório Marco Aurélio Garcia – aquele do top-top após a tragédia com o avião da TAM. Se um gesto diz tudo…

Mala sem alça
O ex-presidente do PT Ricardo Berzoini continua indo às reuniões de coordenação da candidatura Dilma Rousseff. Mas ela já não sabe o que fazer para que ele perceba como sua ausência seria bem recebida.

Gratidão manauara
É por gratidão que o governador do Amazonas, Eduardo Braga, é tão sensível aos acenos do presidenciável José Serra. É que foi decisivo o jantar que Serra ofereceu aos presidentes da Fifa e da CBF, e convidou Braga. Dali Manaus saiu definida como sub-sede da Copa de 2014.

Espelho meu
Como esta coluna antecipou há uma semana, os aliados do governador do DF, José Roberto Arruda, elegeram ontem por 15×7 votos o deputado Wilson Lima (PR) o novo presidente da Câmara Legislativa.

Dois senhores
Criada por um ex-genro de FHC, João Rodarte, a empresa Cia de Notícias (CDN) cresceu durante a era tucana, mas optou pela dupla militância, prestando serviços a governos petistas e tucanos.

Sem problemas
Presidente da FSB Comunicação, Francisco Brandão não vê problema em prestar serviços a órgãos do Governo Federal e do governo Serra. E afirma que sua empresa não vai atuar em campanha presidencial.

Só um apareceu
Presidente da Igreja Batista Central de Brasília, o pastor Vilarindo Lima  diz que só o deputado Leonardo Prudente, o das meias, foi à festa na igreja do neto e pastor Ricardo Espíndola, réu em vários processos. O pastor diz ter sido “evento interno, sem conotação política”. Ah, bom.

Olimpíada companheira
O gabinete do ministro Orlando Silva (Esporte) tem um chefe e 30 assessores. A nova lista dos cargos em comissão ocupa uma página e meia do Diário Oficial de ontem (2). Devem bater um bolão…

Pensando bem…
…o PT tem Delúbio, o DEM e o PSDB têm o dilúvio, em São Paulo.

PODER SEM PUDOR

O coelho e a coelha

Mulherengo assumido, Sebastião Barbosa era prefeito de Minas Novas (MG) e mandou calçar o Beco da Joana, projeto de rua num bairro afastado. Logo a oposição o acusou de beneficiar o lugar porque morava ali a sua namorada. Sebastião respondeu aos críticos no palanque da inauguração:
– Sou homem de visão, só antecipei o calçamento que ocorreria no futuro. Depois, com um sorriso maroto, confundiu o velho adágio popular:
– Matei dois coelhos com uma caixa d’água só…

 

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation