Política nacional 21/02/2010

“Estou curiosíssimo para ver”.

Presidente do PT, José Eduardo Dutra, ironizando o programa de governo da oposição.

 DF: deputados conspiram para tomar o governo
Após dois meses empurrando o escândalo com a barriga, os deputados distritais de Brasília agora agilizam o impeachment do governador preso, José Roberto Arruda, e do interino Paulo Octávio, a fim de destituí-los para controlar também o governo do DF. O deputado Wilson Lima, presidente da Câmara, gostou tanto da idéia que já dava entrevistas sobre planos de governo quando P.O. desistiu de renunciar.

Olho na grana
O governo do DF dispõe de mais de R$ 1 bilhão em caixa para investir. Em um ano eleitoral, é dinheiro que vira a cabeça de qualquer político.

Marionete
Os deputados estão excitados com o eventual governo Wilson Lima no DF, porque – sobretudo no PT – acham que podem controlá-lo.

Loteamento
O presidente da Câmara Legislativa do DF tem fama de bobão, por isso os deputados acham que seu governo seria loteado entre eles.

Crime perfeito
Ainda que mal intencionada, a destituição de Arruda e Paulo Octávio teria apoio da opinião pública, alegam os articuladores da conspiração.

Demarcação de Roraima
A demarcação de terras indígenas na reserva Raposa-Serra do Sol, em Roraima, expulsando não-índios e criando área contínua de 1, 7 milhão de hectares para cinco tribos, foi “um erro geopolítico”, avalia Aldo Rebelo (PCdoB-SP), ex-presidente da Câmara dos Deputados. É o que ele defende no livro “Raposa-Serra do Sol – o Índio e a questão nacional” (Ed. Thesaurus), que vai lançar em Brasília na quarta (24).

Los amigos
A Justiça da Nicarágua deu ok para a obra da hidrelétrica Tumarín, construída pela Queiroz Galvão, com US$ 650 milhões do BNDES.

Cinderela 2010
Definição de uma leitora do Rio, de 87 anos, nula em política e que nem quer mais saber de voto: “essa Dilma tem cara de madrasta”.

Senador Chico
O deputado Chico Leite deve ser candidato ao Senado pelo PT, no DF. Nas pesquisas, ele está empatado com o deputado Geraldo Magela.

Solução ‘milagrosa’
O pretexto para a indecente criação de um terceiro Tribunal de Contas no Rio é a CPI que investiga membros do conselho deliberativo do atual TCE, suspeitos de enriquecimento ilícito – cuja origem é a Operação Pasárgada, da Polícia Federal. A CPI jamais foi concluída.

‘Favorita’ perde…
Após organizar 117 eventos em três anos para o Ministério da Justiça, a empresa de eventos Aplauso desistiu, após vencer um pregão, na quarta-feira (10), para realizar o 12º Congresso da ONU sobre Prevenção ao Crime e Justiça Criminal, em Salvador (BA), em abril.

… no Ministério da Justiça
O Ministério estimou o serviço em R$ 25,2 milhões, mas a Aplauso cobrou R$ 11,6 milhões, menos da metade, o que concorrentes questionaram por ser “inviável”. Dois dias após vencer o pregão, a Aplauso desistiu. Venceu a Sun & Tour, que propôs R$ 16,8 milhões.

Brasileiros e brasileiras…
Um roedor da família dos esquilos surpreendeu pela comunicação mais sofisticada que a dos golfinhos e macacos, informa a BBC. Um rato que fala bem, digamos. Nobel garantido, se a pesquisa vier ao Brasil.

Nada de fita
O cliente GOL que teve suas malas extraviadas após o vôo 1852 (SP-Brasília), telefonou a Infraero para tentar achar as malas. Decepcionou-se. O aeroporto de Guarulhos não filma a bagagem, só passageiros.

Muamba britânica
Era o que faltava: depois das cuecas, malas e meias, circula e-mail de um “George York”, da British Airways, avisando que há duas caixas com US$ 5 milhões em nome do bobonauta no aeroporto de Heathrow.

A vingança do gerúndio
O Tribunal de Justiça do Rio condenou a TIM a indenizar em R$ 12 mil uma assinante que por oito meses recebeu a conta em nome de “Catarina quer chorar ela tem um gatinho”. Irritou-se com o atendente “estaremos providenciando”, e dito que morava só com o gato.

Entenderam-se bem
Quem é chato sempre reaparece: o ex-candidato a presidente do Peru, Ollanta Humala, era um dos convidados do 4º Congresso do PT, que terminou ontem, ungindo a candidata de Lula, Dilma Rousseff.

Perguntar não ilumina
O último a sair do Congresso do PT acendeu a luz?

PODER SEM PUDOR

Mesa farta

Em cerimônia na CNBB, a ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, pediu licença para contar uma piada. O secretário de Aqüicultura e Pesca, José Fritsch, era o responsável no governo pela multiplicação dos peixes e o ministro do Desenvolvimento, Patrus Ananias, pela multiplicação dos pães. “Permitam-me incluir: sou a responsável pela transformação da água em vinho, que representa a vida”, brincou Marina.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation