Perigo ambulante

Em menos de uma semana dois ônibus colocaram em risco a vida de passageiros e de pedestres. No primeiro, o tanque de combustível se desprendeu sendo lançado em via pública.

No segundo, as duas rodas traseiras se soltaram e saíram rolando a toda velocidade, até uma delas atingir o portão de uma residência, que fica ao lado de uma escola.

Nos dois casos não houve feridos. Mas poderia ter havido e os estragos não seriam poucos, se alguém passasse no momento em que as peças se soltassem. Como já se vem batendo há certo tempo, isto é resultado não somente da falta de manutenção, mas também de ônibus velhos, caindo aos pedaços, que precisam urgentemente ser substituídos por novos, pelo bem de todos.

Quem pode garantir que acidentes como estes não voltem a acontecer? Como podemos nos sentir seguros sabendo que um transporte tão essencial se transformou em uma bomba relógio, que pode explodir a qualquer momento.

Na justificativa da empresa, a soltura de uma porca teria provocado o acidente. No final, completam dizendo que “o ocorrido foi uma fatalidade, que pode ocorrer sem que seja possível evitar o fato”.Como assim não podem evitar? Se eles não podem, quem pode?

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation