Pular para o conteúdo

Por recomendação médica, Lula larga cigarrilhas e diminuirá ritmo de trabalho

Por recomendação médica, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai reduzir nos próximos dias o ritmo de trabalho e já deixou, desde a semana passada, de fumar cigarrilhas. Segundo interlocutores do presidente, Lula cancelou a viagem que faria a São Paulo na quarta-feira justamente para diminuir o ritmo de trabalho após a crise de hipertensão que sofreu na semana passada.

Assessores do petista informaram ainda que o presidente comemorou hoje, ao lado da ministra e presidenciável Dilma Rousseff (Casa Civil), o resultado da pesquisa CNT/Sensus, divulgada nesta segunda-feira, mostrando que a avaliação do governo federal e do presidente se manteve estável, mas com tendência de alta, em janeiro deste ano.

A aprovação da população brasileira ao governo do presidente Lula subiu de 70% em novembro para 71,4%. Já a avaliação positiva do presidente subiu de 78,9% em novembro para 81,7% este mês. Como a margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais, a avaliação de Lula e do governo se manteve estável do final de 2009 para o início de 2010.

Hoje, durante o programa de rádio “Café com o Presidente”, Lula disse que tem “uma saúde muito boa, graças a Deus”, mas que “não pode brincar”, continuará trabalhando, mas “com um pouco mais de cuidado”.

“Eu sou carro chefe, eu tenho que trabalhar mesmo, eu tenho que trabalhar mais (…) Eu vou me cuidar, mas vou trabalhando porque, sabe, um presidente da República não pode ficar em Brasília, tem que viajar ao Brasil mesmo e percorrer o Brasil, visitar as obras, inaugurar, dar as ordens de serviço”, disse.
“Esse é o último ano e eu tenho muitos ministros que vão sair pra ser candidato a alguma coisa, vai entrar gente nova, sabe, e o comandante tem que tá lá na frente dirigindo, tem que tá gritando, tem que tá cobrando, esse é o papel”, afirmou o presidente. “Até o dia 31 de dezembro de 2010 quem tiver trabalhando comigo, vai me ver na sua porta batendo e cobrando as coisas, senão as coisas não andam.”

O presidente disse que a crise de hipertensão foi “um aviso de que o corpo humano é uma máquina, ou seja, ela pode funcionar bem 80 anos, 40 anos, 30 anos, mas um dia ela pode ter um problema”.

Desde sexta-feira (29), Lula estava sem agenda oficial e se recuperava em seu apartamento, em São Bernardo (SP), e no Palácio da Alvorada, em Brasília, onde chegou sábado à tarde.

No sábado, o presidente e a primeira-dama Marisa Letícia fizeram uma série de exames no InCor (Instituto do Coração) cujos resultados deram normais. Lula fez exames de sangue e urina, ecocardiograma, ultrassom de abdome total e tomografias de crânio, carótida, tórax, coronária, abdome e vascular. Além destes exames, o presidente foi submetido a uma avaliação urológica e a primeira-dama, a uma avaliação ortopédica.

Com os resultados dos exames normais, o cardiologista liberou o presidente para retornar à sua rotina de trabalho. A principal recomendação ao presidente foi que volte a praticar atividades físicas regularmente e reduza o consumo de sal.

Agenda

O primeiro compromisso desta segunda foi a cerimônia de abertura do ano judiciário no STF (Supremo Tribunal Federal). Na sequência, o presidente participa de reunião de avaliação do programa Territórios da Cidadania, da apresentação de credenciais dos novos embaixadores de Cuba, Coreia do Sul, Panamá e Paquistão no Brasil. Lula deve encerrar o dia na cerimônia de abertura de cem escolas técnicas federais.

Pela agenda prevista para Lula, na terça-feira à tarde ele recebe o presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo, Cleyton Pinteiro, além de pilotos e dirigentes da Fórmula Indy de 2010. Depois se reúne com representantes da sociedade civil para discutir o plano de banda larga.

Na quarta-feira, o presidente fará sua primeira viagem após a crise de hipertensão. Ele vai para o Rio de Janeiro para visitar o túnel de passagem do gasoduto Gasduc 3, na Serra dos Gaviões. Depois participa da cerimônia de inauguração do gasoduto Cabiúnas-Macaé e da estação de compressão Campos Elísios-Duque de Caxias. Ele deve retornar na hora do almoço para Brasília.

O presidente volta a viajar na sexta, para a região metropolitana de Porto Alegre (RS), onde participa de três solenidades.

Lula gravou na noite de domingo seu programa semanal de rádio. Foi a primeira atividade oficial após a crise de hipertensão. (Folha Online)