Acreano mesmo

Nunca o Cam-peonato Acreano foi tão “Estadual” quanto este ano e como promete ser em 2011. Quatro cidades do interior, além de seis equipes da Capital, estarão representando parte dos municípios acreanos.

Epitaciolândia, com o caçula do Estadual, o Alto Acre, sem mencionar Cruzeiro do Sul (Náuas), Senador Guiomard (Adesg) e Plácido de Castro (Plácido de Castro), são os municípios que estão inseridos na competição local mais importante do futebol acreano.

O número de equipes do interior pode aumentar para seis, caso a intenção de integrar o Estadual dos municípios de Xapuri e Sena Madureira venha a se transformar em realidade. Personalidades destes municípios tem buscado informações no que é preciso para se federalizar e o que fazer para entrar com uma equipe forte.

O que é preciso, por parte de quem entra no Estadual, é entender que o dinheiro “doado” pelo Governo do Estado não precisa ser o único a entrar nos clubes. E, na verdade, quem pensa desta forma está fadado a passar vexame durante a competição estadual. O investimento privado é necessário para que valores de fora, seja do município ou Estado, possam reforçar aos talentos locais.

Falar que é possível montar uma equipe forte apenas com valores locais, seria um caso praticamente inédito no futebol acreano desde a sua profissio-nalização. Se montasse uma verdadeira seleção com os valores locais, infelizmente perceberíamos que estes valores envelheceu e que poucos novos foram revelados para o futebol.

Porém qualquer planejamento é necessário com muito equilíbrio. Não se pode adquirir jogadores somente por serem de fora e isso tem se percebido com alguns apresentados nos clubes nas três últimas temporadas. Alguns sem a capacidade de ficar no banco de reserva, quanto mais para entrar em campo, seja no Estadual, Copa do Brasil ou na série C.

Chegaremos um dia, assim tenho confiança e fé, que estaremos na série B, mas é preciso organização, planejamento, empenho e muito suor. Ainda não sabemos quem irá colocar essa proeza, se o Rio Branco, o Juventus, o Atlético ou mesmo outra equipe da Capital ou do interior. O que sei, isso sim, é que o Governo construiu o Arena – leia-se Jorge Viana – e investiu tanto nos clubes – leia-se Binho Marques – acreditando como ninguém em realizar jogos da série B, levar o futebol acreano para sua elite.

Ainda sonho com o representante acreano disputando jogos contra grandes equipes e do jeito que está demorando vai dar tempo para clubes como Vasco, Fluminense e Botafogo caírem novamente para a série B. Pena que o “glorioso” (leia-se FLAMENGO) nunca vai passar por essas bandas, talvez em um amistoso ou na Copa do Brasil. Quem sabe.

Ramiro Marcelo é jornalista.
[email protected]

Assuntos desta notícia

Join the Conversation