Modulação Hormonal Bioidêntica: um método capaz de reverter os processos degenerativos do envelhecimento

A terapia de reposição hormonal clássica e tradicional utiliza os chamados Hormônios Sintéticos. Estas substâncias possuem uma estrutura molecular tridimensional diferente dos hormônios humanos.

Conforme asseveram os pesquisadores da área, as células recebem uma mensagem diferente daquela produzida pelo hormônio humano, e, ao longo do tempo, por acúmulo de mensagens erradas, e em pessoas que já sejam geneticamente susceptíveis, pode haver um aumento de incidência de certos tipos de câncer. Já os hormônios Bioidênticos conforme os estudiosos da área têm a estrutura molecular tridimensional exatamente igual à dos Hormônios Humanos, obtidos através da engenharia genética recombinante. Por esta razão, estes ocupam os receptores de Hormônios das células com a mesma exatidão do Hormônio Humano e, ao serem repostos e absorvidos pelo organismo, são prontamente reconhecidos pelas células como provocando o que chamamos de “resposta terapêutica fisiológica”, isenta de riscos de câncer, sendo capaz de reduzir de forma substancial os riscos de alguns tipos de câncer como o colorretal, do útero e o da mama.

O MÉTODO
A Modulação Hormonal com Hormônios Bioidênticos consiste em um extraordinário avanço tera-pêutico, e segundo a maioria dos autores consultados o método permite obter resultados clínicos seguros e incomparáveis.

Mas o que é Modulação Hor-monal Bioidêntica? Para Bettini (2009) a Modulação Hormonal Bioidêntica é o método pelo qual, através de exames laboratoriais, o perfil hormonal do paciente é traçado. A partir dos resultados, caso seja detectado necessidades hormonais um programa de equilíbrio metabólico para o paciente é iniciado, visando atingir um padrão hormonal compatível com o desejado.

Não importa a idade a modulação hor-monal visa o equilíbrio glandular de mulheres, homens e crianças, o rejuvenescimento, o equilíbrio orgânico principalmente do ponto de vista glandular e prevenção ao envelhecimento, sendo que conforme asseveram os especialistas a melhor curva hormonal é aquela comparável à nossa juventude plena, ou seja, próxima dos 18 aos 25 anos.

Neste sentido, uma ótima resposta metabólica para os especialistas, consiste em resgatar níveis hormonais compatíveis com a juventude. Contudo, a reposição hormonal está contra-indicada para mulheres que têm ou tiveram câncer de mama, e para as pessoas portadoras de doença cardiovascular grave ou lúpus.

SOBRE O EXAME
São colhidas três amostras da saliva do paciente em horários diferentes para checar as oscilações hormonais. Segundo os especialistas, esse procedimento é fidedigno porque os hormônios produzidos na saliva estão livres, enquanto os dosados no sangue estão ligados às proteínas. O material coletado é enviado a um laboratório específico e o resultado vem após 15 dias.

Depois da análise do médico, é prescrito os hormônios bioidênticos para os que estiverem baixos e trata os que estiverem em excesso.

OBJETIVOS DO TRATAMENTO
Dentre outros objetivos o tratamento visa principalmente: acelerar o metabolismo; reduzir a gordura corporal; otimizar o desempenho sexual; obter máxima qualidade de vida; elevar a capacidade físico-respiratória; restaurar a vitalidade e os níveis de energia; aumentar o metabolismo cerebral e a massa muscular; e reduzir, parar e, em alguns casos, reverter os processos degenerativos do envelhecimento;

A Modulação Hormonal pode servir também de base para as diversas terapias aplicadas para melhorar a saúde do indivíduo.

Os níveis hormonais, associado a uma dieta balanceada e comple-mentada por exercícios físicos, são indicados, principalmente para as pessoas que apresentam dentre outros sintomas: cansaço físico e mental, distúrbios de esquecimento, desânimo com a vida, desmotivação sexual. São indicados ainda, para aqueles que desejam melhorar sua qualidade de vida, ganhar massa muscular e retardar o envelhecimento.

QUEM SÃO OS USUÁRIOS?
Bettini (2009) assegura que existem mais de 30 mil brasileiros usuários da Medicina Anti-Aging, todos pertencentes ao Grupo Longevidade Saudável o qual é constituído por mais de 700 médicos brasileiros, de 32 especialidades diferentes, presentes em todo o território nacional.

Os médicos ligados a esse grupo que passaram a adotar o mesmo modelo de saúde, de forma padronizada e unificada, seguindo os mesmos protocolos e metodologias de trabalho, aplicando as várias técnicas, nos seus clientes, e em seus familiares.

Ainda conforme assinala Bettini (2006), 100% dos médicos do Grupo Longevidade Saudável são também usuários desta medicina. Desta forma, praticam o preconizado pela Medicina Anti-Aging, ou seja, a medicina do século XXI.

IMPORTANTE
Vale lembrar que a Modulação Hormonal é um tratamento que só deve ser prescrito e acompanhado por um médico especialista, pois somente ele pode pesar os riscos e benefícios deste.

A esse respeito, Montenegro (2009) comenta que “Quando um médico recomenda um determinado tratamento, ele está julgando o equilíbrio entre os seus potenciais riscos e benefícios, baseado em dados objetivos, ou seja, em estudos bem delineados com aquele tratamento, somados ao conhecimento da condição ou doença em questão e dos mecanismos de ação e potenciais problemas relacionados à terapia proposta”.

* Terezinha de Freitas Ferreira é Doutora em Enfermagem pela Universidade de São Paulo – USP. Professora do Centro de Ciências da Saúde e do Desporto da Universidade Federal do Acre – Ufac. Coordenadora do Mestrado e Doutorado Interinstitucional em Saúde Pública da Universidade de São Paulo – USP/Ufac.

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation