Política local 03/03/2010

Não existe a possibilidade do PMDB, no Acre, apoiar Dilma Roussef”.

Deputado federal Flaviano Melo (PMDB).

Ataque de faniquito estranho
Não entendi o ataque de faniquito do prefeito de Mâncio Lima, Cleidon Rocha, furioso com nota transcrita pela coluna, com comentário que não é de minha autoria, da grande presença de gays no Carnaval do município. Estranha, muita estranha, a atitude de se sentir profundamente melindrado.

Debate
Ia rebater ponto por ponto seu texto. Mas, quando ao ler deparei com grafias como “expiões”, “atoestima”, “exatamentes”, “expúrurios”, me recusei a entrar num debate de sala de alfabetização do antigo Mobral.
 
Pergunta no ar
Depois de ler seu texto, que deve ter feito qualquer semi-alfabetizado corar de vergonha, é de se perguntar: o senhor é mesmo professor universitário?
 
Aviso aos navegantes
Quero avisar aos idiotas quem tentam me patrulhar sobre o que devo ou não publicar neste espaço, que patrulha, censura, não aceito nem do Papa.
 
Defunto ruim
Mas, não vou gastar cera com defunto ruim, e encerro o assunto por aqui.
 
Jogo tucano
Ao manter a candidatura de Rodrigo Pinto (PSDB) ao governo, o deputado federal Flaviano Melo (PMDB) fez o jogo do PSDB, de duas candidaturas.
 
Vitória tucana
Tião Bocalom (PSDB) deu uma aula de estratégia no PMDB, obrigando-os  a embarcar, mesmo a contragosto, na tese da candidatura dupla ao governo.
 
Pesquisa no forno
Pesquisa saindo do forno sobre o Senado, com dados de Rio Branco.
 
Não basta isso
É correta a posição do governo de indenizar a família desta jovem morta por policiais militares despreparados, reconhecendo publicamente o erro.
 
Nem tanto
A oposição bateu ontem duro na secretária Márcia Regina, da Segurança, e no comandante da PM, Romário Célio, responsabilizan-do-os pelo fato.
 
Acusação injusta
Tenho sido um dos poucos críticos na imprensa de ambos, mas, é injusto responsabilizá-los por um ato insano sobre o qual não tiveram participação.
 
Homem de Deus
O vereador Cabide (PTC) foi à tribuna para “agradecer a Deus” por ter atendido o seu pedido de mandar aumentar o efetivo de PF na fronteira.
 
Está podendo
O Cabide está podendo: no mínimo, pelo que deixou antever, tem um canal direto com Deus, e se pedir um mandato de deputado estadual vai receber.
 
Poço de otimismo
O deputado N.Lima (DEM) é um poço de otimismo: sempre se refere a Tião Bocalom (PSDB) na tribuna como o “futuro governador do Acre”.
 
Quem sabe
Quem sabe daqui a décadas isso possa acontecer, porque nesta eleição é difícil o Bocalom sentar na poltrona de governador.
 
Amarração em Brasília
O deputado federal Sérgio Petecão (PMN) está articulando em Brasília entre as direções do seu partido e do PSDB uma candidatura ao Senado.
 
Só quero isso
Petecão disse ontem ter dados que indicam que se a aliança PSDB-PMN-PSL-PTdoB-PPS lançar o seu nome ganha uma das vagas do Senado.
 
Estratégia correta
O ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) é esperto: deixou para percorrer os municípios antes da pesquisa do PSDB ser iniciada.
 
Es temprano
Só vai se ter um panorama das chances da oposição na disputa da segunda vaga do Senado, após se conhecer o nome que vier da coligação do PSDB.
 
Tão somente
Garantia que fica com uma das vagas do Senado Federal pela bancada do Acre, só quem pode se arvorar de ter no momento é Jorge Viana (PT).
 
Aberta para disputa
Não é preciso ser expert em eleição, conversar com muita gente, para se saber que a disputa da segunda vaga do Senado está completamente aberta.

Zamir Teixeira
Poucos sabem, Zamir Teixeira exigiu do PTB uma pesquisa para se saber se o candidato ao Senado da FPA de quem será suplente ganhará a eleição.
 
Perde o PTB
É mais fácil a FPA dispensar o apoio do PTB que ter o Zamir no palanque
 
Furioso com o boato
Querem ver o assessor petista Nepomuceno Carioca perder a calma é  só dizer que botou o empresário Jonaldo para ser o espião do PT no DEM.
 
Ao menos a foto
Carioca diz que quer lhe conhecer ao menos por uma simples foto.

Favor não chamar

Senão quiserem ver cuia quebrada é bom não chamar os presidentes do PSDB, Tião Bocalom, e do PMDB, deputado federal Flaviano Melo, para a mesma rodada de tacacá. Os peemedebistas em geral se referem a Bocalom com uma adjetivação nada elogiosa, taxando-o de desunir a oposição.

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation