Política local 13/03/2010

“Na política, os ódios comuns são as bases da aliança”.

Alexis de Tocqueville.

Fama que pegou
Nas reuniões dos dirigentes dos partidos nanicos que integram a FPA, a tônica de sempre é que o PT não cumpre acordo e só dá valor aos aliados na época da eleição. Citam sempre o exemplo da PMRB, onde na hora da repartição do bolo as fatias foram apenas para o PT e PCdoB. Sou cético quanto a uma reação, falta tutano e isso vai ficar apenas nos protestos.

Nunca resistiram
Digo que sou cético porque em todas as eleições os nanicos vêm com a mesma conversa, mas na hora de peitar o PT não resistem a um mero grito do Nepomuceno Carioca.

Esperança de mudança
Nota-se também nessas reuniões dos nanicos a esperança que o senador Tião Viana (PT) possa chegando ao governo mudar a imagem que a palavra do PT tem o valor de um risco na água.

Fora da órbita
Falando no senador Tião Viana (PT), um fato que colabora para tornar a sua candidatura ao governo favorita é que consegue angariar votos muito além do universo petista.

Fritada de tucano
A candidatura ao Senado do ex-deputado federal Sérgio Barros (PSDB) está sendo fritada no fogo baixo pela cúpula tucana, que hoje morre de amores pela candidatura de Sérgio Petecão.

Orelha de freira
A pesquisa prometida pela direção nacional do PSDB para o Senado e Governo parece orelha de freira, ninguém viu e ninguém vê. O mês vai se encerrando e nem sinal de começar.

Não é difícil
Não é difícil que Márcio Bittar, que já foi enganado  pela direção regional venha também ser enganado pela direção nacional e esta pesquisa nunca chegue no Acre.

Dele mesmo
Tião Bocalom (PSDB) é candidato ao governo dele mesmo e da sua ousadia. Conseguiu ser hoje a figura mais antipatizada dentro  do PMDB, que não o apoiaria num eventual segundo turno.

Outro queimado
Outro queimado no PMDB é o deputado federal Petecão (PMN), pelo fato de ser o principal é único pilar financeiro na oposição da candidatura do tucano Tião Bocalom (PSDB) ao governo.

Gota de água
O fato de Petecão recusar esta semana convites do deputado federal Flaviano Melo e do prefeito Wagner Sales de trazer o PMN para uma aliança com o PMDB o queimou de vez.

Caminha para isso
Com este festival de confusão na oposição, vão dar um mandato de senador de graça ao deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB).

Campanha milionária
Chega a informação que o candidato à Aleac Janaldo (DEM), comprou a peso de ouro o apoio de vários vereadores em Plácido de Castro, com valores que estão dando o que falar na cidade.

Cedo ou tarde
Este tipo de conduta cedo ou tarde acaba sendo denunciada ao TRE pelos outros candidatos.

Situação delicada
Para o ex-prefeito de Sena Madureira, Nílson Areal, a próxima semana será de depoimentos na Polícia Federal por conta de quatro denúncias de uso indevido de verbas federais.

Obras inacabadas
Entre as acusações contra Nílson Areal consta ter dado como concluídas obras que nem foram iniciadas,  cujos recursos foram gastos, tudo documentado com farto material probatório.

Outra denúncia
Outra denúncia será feita na segunda-feira por crime de “falsidade ideológica”, por ter pedido informações recentes ao TCE e assinado o requerimento como “prefeito”, mesmo cassado.

Questão de honra
Depois dos entreveros passou a ser questão de honra agora o PMDB fechar a eleição com Rodrigo Pinto (PMDB) sendo mais votado que Tião Bocalom (PSDB) ao governo.

Subindo os rios
Tanto é que junto com o prefeito Wagner Sales e com a deputada Antonia Sales, Rodrigo participa no momento de uma blitz de apresentação nas comunidades ribeirinhas do Juruá.

Sem dúvida
Nesta legislatura que está se encerrando o deputado Luiz Calixto (PSL) é sem dúvida o principal destaque da oposição, até pelo fato de só fazer denúncias bem documentadas.

Campanha profissional
Consta que o professor Ermício Sena (PT) vem fazendo uma campanha arrumada, conseguiu boas alianças, o que lhe deixa com chance de vitória. A política ética ganharia com sua eleição.

Bônus na TV
Representantes da direção regional do PTB saíram tão bem impressionados com a presidente Iolanda Lima que resolveram regionalizar as inserções do partido na televisão.

Luta perdida
O PV voltou a insistir na reunião de ontem do Conselho Político da FPA na candidatura ao Senado do deputado federal Henrique Afonso (PV).

Não podem reclamar

Ninguém da coligação do PSDB terá como protestar contra o fato do PMDB romper relações políticas com os tucanos. O deputado federal Flaviano Melo (PMDB) tentou várias vezes que a oposição entrasse unida na eleição com uma candidatura única ao governo e igualmente ao Senado e em todas elas foi ironizado e rechaçado pelo tucano Tião Bocalom (PSDB). Ao PMDB restou o único caminho de ter candidatos majoritários próprios e mandar os tucanos às favas.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation