Política local 25/03/2010

“O PSDB não pode ter candidatos próprios a governador e senador e esquecer os aliados”.

Deputado Luiz Calixto (PSL).

Nuvem Passageira
Sábia a frase do político mineiro Magalhães Pinto (UDN), de que a política é como uma nuvem: uma hora você olha e ela está de um jeito, olha em seguida e está diferente. Uma conversa a acontecer ontem à noite entre a senadora Marisa Serrano (PSDB) e o deputado federal Flaviano Melo (PSDB), em Brasília, pode dar uma virada geral na disputa sucessória, revivendo a tese da aliança PSDB-PMDB e candidaturas únicas ao Governo e Senado, até aqui sepulta.

Defesa aberta
Os dois únicos prefeitos do PSDB, Dindim (Feijó) e James Gomes (Senador Guiomard), tinham defendido esta tese em recente conversa em Rio Branco com o prefeito Wagner Sales (PMDB).

Nova defesa
E segundo informes chegados à coluna, os dois prefeitos externaram na direção nacional suas posições a favor de uma aliança com o PMDB e de candidaturas únicas ao Governo e Senado.

Sempre fala alto
O anúncio da mudança de rumo pode acontecer já na próxima semana. O projeto nacional sempre acaba falando mais alto, até porque o interesse maior do PSDB é eleger um senador.

Mar de novidades
Foi só de novidades políticas as últimas horas, com a confirmação da inesperada manutenção da cassação do mandato do ex-prefeito Nílson Areal, que já tinha marcado a festa de volta.

Abuso jurídico
Quem acompanhou os dois julgamentos no TRE, como acompanhei, juridicamente, não havia como não manter a cassação tal o volume de provas de compra de votos anexadas aos autos.

Como poucos
Era telha, caixa d água, tijolos, sacolões, areia, dados em troca de votos, cheque fraudado da Câmara Municipal para pagar comitê político, e por aí ia a carreta de provas de ilegalidades.

Alma lavada
Quem deve estar de alma lavada é o presidente do TRE, desembargador Arquilau Melo, e também os juízes que votaram pela cassação de Nílson Areal.

Exemplo didático
A manutenção da cassação serve para mostrar que não se pode comprar impunemente votos para se eleger que um dia a casa cai e serve de aviso aos compradores de votos nesta eleição.

Nova eleição
Com isso, nos próximos 45 dias virão novas eleições e com o prefeito de Sena Madureira, Wanderley Zaire (PP), fortalecido, que é quem dará as cartas daqui para frente na sucessão.

Faca e o queijo
O prefeito Wanderley Zaire me disse o seguinte: “ou sou candidato único a prefeito da FPA, ou se tentarem lançar uma terceira via do grupo do Nílson eu me alio à Toinha Vieira (PSDB)”.

Mais que certo
Está errado? Está mais do que certo, porque durante a interinidade não recebeu um telefonema, uma visita, de nenhum dirigente importante da FPA para saber como estava.

Pedra maior
No jogo de xadrez da sucessão em Sena Madureira quem está com a pedra para dar o xeque-mate agora é o prefeito Wanderley Zaire (PP).

Quadro preparado
Justa a aprovação do José Anchieta Batista para a presidência da Acre Previdência, porque é um especialista na área.

Compra inexplicável
Mas, não se explica o instituto (que como disse o próprio Anchieta pode no futuro ficar deficitário) ter comprado um terreno para a sede do órgão por 2 milhões e 100 mil reais.

Tem diamante?
O terreno, próximo ao mercado, até se justificaria valer este preço se tivesse a comprovação que no seu subsolo tem petróleo ou minas de ouro, diamante, platina ou prata.

Festa antecipada
Quem mais ficou jururu com a cassação do prefeito Nílson Areal foi o ex-deputado federal Júnior Betão (PR), que teria seu apoio e já tinha até matado dez bois para o churrasco da volta.

Outro prejudicado
Outro prejudicado é o deputado Luiz Tchê (PDT), que teria apoio do vice-prefeito Jairo Cassiano. Nessa brincadeira Betão e Tchê perderam no mínimo mil votos em Sena.

Outra burrada
Depois desta burrada de matar os bois antes do resultado final do TSE, Júnior Betão pode cometer outra burrada se entrar como candidato a deputado federal dos partidos nanicos.

Bem articulado
Deputados consideravam ontem fraca a candidatura do ex-prefeito Deda (PP) a deputado estadual, por estar fora do poder. Claro que diminui a força, mas não duvido que se eleja.

Bem redondinho
José Bestene (PP), Elson Santiago (PP), Nicolau Junior (PP), Raimundo Pacífico (PP) e companhia limitada vão ter que trabalhar bem redondinho se quiserem derrotá-lo.

Wanted
Ninguém conseguiu encontrar mais o vereador Cabide (PTC) depois da sua espinafrada no assessor petista Carioca, enfeitada por uma foto com o Petecão (PMN) e Luiz Calixto (PSL).
 
Sem o direito
O Sintesac tem o direito de protestar por melhores salários, mas não tem o direito de fechar a rua em frente à Aleac, deixando carros engarrafados e motoristas fulos mais de uma hora.

Caravana desfeita

Esta chegou no fechamento da coluna: já estava pronta uma caravana de políticos da FPA para acompanhar em uma carreata o prefeito Nílson Areal, para que este chegasse em Sena Madureira de maneira triunfal, ao estilo da volta dos imperadores à Roma após a batalha vencida.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation