Política nacional 03/03/2010

“A eleição não pode mais causar qualquer cenário de terrorismo”.

Presidente Lula, ao defender a estabilidade brasileira e sua candidata, Dilma Rousseff.

DF: carta revela políticos que tomaram dinheiro
Uma carta de cinco páginas do governador do DF, José Roberto Arruda estaria tirando o sono de figurões do DEM. Nela, Arruda faz um desabafo, alega inocência, acusa os adversários de “armação” para destruí-lo e aponta políticos – sobretudo do DEM, que praticamente o expulsou – que receberam dinheiro graças à influência de seu governo. Cópias da carta foram confiadas a pessoas da confiança de Arruda.

 Nitroglicerina pura
Na carta, o governador afastado do DF, ainda preso na PF, confirmaria inclusive as suspeitas de mensalão beneficiando figurões do DEM.

Segurança
Guardam a carta de Arruda, com instruções para divulgá-la em caso de “uma desgraça”, um familiar próximo, um velho amigo e um advogado.

Primeira pessoa
Arruda concluiu a redação da carta na véspera de sua prisão, decretada em 11 de fevereiro pelo Superior Tribunal de Justiça.

O Haiti federal
O Brasil mandou ambulâncias novas ao Haiti, mas o Samu de Brasília só tem 22, para quase 3 milhões de habitantes. Doze estão sem peças.

Plano B de Virgílio
Diplomata afastado da carreira, o senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) se matriculou no Curso de Altos Estudos do Instituto Rio Branco, para se habilitar à promoção para ministro de segunda classe, no Ministério das Relações Exteriores. Ele hoje é conselheiro. Mas nega que seja o “plano B” de quem não aposta nas próprias possibilidades eleitorais. O líder tucano garante que apenas deseja se aprimorar na carreira.

Tese pronta
A tese de Arthur Virgílio já está pronta para defesa oral: “a influência do Congresso na formulação da política externa, de Rio Branco a Lula”.

Metamorfose ambulante
Lula vai falar no Knesset, o parlamento de Israel, no dia 15 (sexta), durante a visita oficial. O governo (lá) é linha duríssima contra o Irã.

Pergunta com resposta
Por que Lula só aparece em desgraça externa? Porque não tem que se explicar e ainda sai bem na foto.

Papo de hospício
O ditadorssauro Fidel Castro disse que “Lula sabe que Cuba nunca torturou ninguém”. Logo Lula, que “não sabia” do mensalão na sala ao lado, mas afirmou que a cabeça de Fidel “está melhor que a dele”.

Mistura explosiva
Um fornecedor alijado de licitação é a versão fluminense de Durval Barbosa, em um escândalo de vários megatons de potência que ronda políticos do Rio. Gravou todo mundo. O processo cabeludérrimo tramita em segredo de Justiça no órgão especial do Ministério Público Federal.

Aparelhou geral
O ministro Orlando Silva (Esporte) colocou o ex-presidente da UNE Gustavo Petta e o atual, Emival Dalat, correligio-nários do PCdoB, numa boquinha na organização da III Conferência Nacional do Esporte.

Sessão de descarrego
O PT do Paraná rompeu de vez com o governo Requião, após bate-bocas sucessivos. Na tribuna, o deputado Reinhold Stephanes Jr. (PMDB) coroou o racha: “o PT é o partido do diabo, não vale nada”.

Muito estranho
Inspeção do Conselho Nacional do Ministério Público recolhe queixas sobre os MPs estaduais. Mas as míseras sete reclamações em Alagoas intrigou o CNMP: ou tudo está indo muito bem, o que é improvável, ou procuradores e promotores metem medo na sociedade.

Cumplicidade
PMs e bombeiros baderneiros paralisaram o centro de Brasília durante sete horas, ontem, com ajuda da companheirada da PM do DF, que até isolou a Esplanada dos Ministérios só para eles. Já o recente protesto contra corruptos da cidade sofreu violenta repressão, até da cavalaria.

Só morto
O privilégio não é dos Sarney, no Maranhão: Salvador (BA) tem o viaduto dona Canô, a avenida Gal Costa e o hospital Roberto Santos, ex-governador. O Ministério Público deu 30 dias para o governador Jaques Wagner tirar os vivos da homenagem. Então, tá, meu rei.

Final feliz
Após longa batalha judicial, Edilene Vasconcelos finalmente assumiu a presidência do Sindicato Nacional dos Servidores do Ministério Público da União. É a primeira mulher a vencer, no voto, a eleição do sindicato.

Pensando bem…
…perto da experiente Hillary Clinton, a “dama de ferro” Dilma Rousseff é só uma  coroa enferrujada.

PODER SEM PUDOR

Excessos de campanha

O ex-ministro Saulo Ramos foi a Ribeirão Preto (SP), em campanha para deputado, em 1990, quando fez uma pausa no festejado bar “Pingüim”.
– O sr. está me reconhecendo? – perguntou um homem, na mesa ao lado.
– Claro! – respondeu Ramos, evitando uma desfeita ao eleitor.
– Não está, não. Ou não estaria fumando, bebendo e comendo leitão na minha frente…
Só aí Saulo Ramos reconheceu o médico que o socorrera anos antes, no Instituto do Coração de São Paulo.

 

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation