Política nacional 10/03/2010

“Acho isso uma loucura, sem sentido”.

Tasso Jereissati, sobre a demora de José Serra em anunciar a candidatura a presidente.

Projeto fascista suprime direitos e limita Justiça
Opresidente da OAB nacional, Ophir Cavalcante, finalmente vai trombar com o governo. É que Lula tirou da gaveta um antigo projeto, de inspiração fascista, que autoriza o governo a quebrar sigilo bancário e fiscal, confiscar bens, executar dívidas fiscais e até arrombar portas e cofres de contribuintes, tudo sem autorização judicial. Pelo projeto, o governo julgaria processos tributários e decretaria execuções fiscais.

Filme de horror
O projeto de Lula foi defendido ontem pelo ministro Luis Adams (AGU) no conselho federal da OAB, provocando indignação e perplexidade.

Lixo fascista
“É o autêntico lixo autoritário”, criticou o conselheiro Paulo Medina, de Minas, refletindo o sentimento unânime do conselho federal da OAB.

Violência jurídica
Lula quer que o Fisco penhore bens sem autorização judicial, “fazendo justiça com as próprias mãos”, diz Márcia Melaré, conselheira da OAB.

Nem na ditadura
Se o projeto de Lula for aprovado, o governo poderá entrar em contas bancárias e declarações fiscais sem pedir licença nem ao Judiciário.

Bancoop
O líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), pediu uma reunião com o presidente do Conselho Nacional do Ministério Público para reclamar do promotor José Carlos Blat, que investiga a roubalheira do PT na Bancoop. Outro objetivo é “lembrar” que o governo Lula pode apoiar a “Lei Maluf”, projeto que prevê punição para promotor cuja denúncia não resulte em condenação dos acusado.

Mordaça
Cândido Vaccarezza, que anda falando muito mal do MP, disse a parlamentares que sabe como os promotores “temem a Lei Maluf”.

Acarajé
Na Câmara dos Deputados, três dos quinze novos presidentes de comissões permanentes são da Bahia. Dois do DEM, quatro do PMDB.

O medo de FHC
FHC deu a ideia do ultimato para José Serra assumir a candidatura a presidente, mas recusou a missão: “Vai você!”, disse a um senador.

Herança maldita
Datam do ano 2000, no governo FHC, as malfeitorias que provocam a demissão por justa causa de Jânio Pohren, funcionário que presidiu a estatal ECT por mais de dois anos, no governo Lula. Mas o “zelador” Silas Souza – que, claro, “não sabia” – é auditor da ECT há dez anos…

Gente maldosa
O senador Almeida Lima (PMDB-SE) tenta substituir o atual presidente dos Correios, Carlos Henrique Custódio, por um amigo que é, digamos, homem de negócios. Ou lobista, como preferem adversários maldosos.

Faça o que digo…
… não o que faço: o treinador Dunga ameaça não convocar Adriano para a seleção, alegando os problemas do craque com o consumo de álcool, mas não abriu mão do cachê para fazer propaganda de cerveja.

Só faltava a Al-Qaeda
Mais essa: o diretor da CIA, Leon Panetta, disse em Washington que alertou o Brasil e a Índia para “risco iminente” de líderes terroristas da Al-Qaeda e do Taliban. Estariam fugindo da “intensa pressão”.

Tio Sam é uma mãe
As maiores lojas de eletrônicos dos EUA, como a Best Buy e a B&H, têm brasileiros para atender aos conterrâneos. Sem a carga abusiva de impostos e com dólar baixo, vale a viagem até para comprar lençol.

Petistas x Petistas
Aliados de Geraldo Magela, que no dia 21 disputa a indicação do PT para concorrer ao governo do DF, atribuem ao rival Agnelo Queiroz a informação de que ele sabia dos vídeos antes mesmo do escândalo.

Festa nos ares
O Ibama vai torrar R$ 58 milhões dos contribuintes para alugar da empresa Helisul Taxi Aéreo, apenas por um ano, helicópteros para “ações de fiscalização ambientais”. Com essa grana, o órgão poderia comprar 557 helicópteros Robinson, que carregam três passageiros.

Pepino atômico
Ex-servidores da Indústrias Nucleares do Brasil tentam recuperar na 15ª Vara Federal- RJ, há 16 anos, o “cano” de U$$ 62 milhões que a falida multinacional Nuexco deu num empréstimo de urânio da INB.

Pensando bem…
…à moda de Stanislaw Ponte Preta: ou restaure-se a Lei Eleitoral ou locupletem-se todos.

PODER SEM PUDOR

O Gil de Jânio

Idolatrado, o campeão de salto triplo Adhemar Ferreira da Silva foi demitido da prefeitura paulista. Queria viajar para treinar mantendo os vencimentos. Diante da reação popular, Jânio Quadros soltou nota oficial: “compreendo que seja um grande atleta, que muito bem representou o Brasil nas provas olímpicas. Infelizmente era funcionário relapso. A prefeitura ainda não é um clube de atletismo e o povo não é moleque. Por isso fui obrigado a afastá-lo”.

Assuntos desta notícia


Join the Conversation