Política nacional 14/03/2010

“O governador Sérgio Cabral, meu estimado amigo, chorar?”

Ciro Gomes, ironizando a choradeira de Cabral sobre a nova divisão dos royalties.

Mensalão: ex-mulher de Dirceu ratifica suspeita
Ex-mulher do ex-ministro José Dirceu, Maria Ângela Sara goza confirmou à 2ª Vara Criminal Federal, em São Paulo, que o amigo Silvio “Land Rover” Pereira, personagem do Mensalão do PT, foi quem a apresentou a Marcos Valério, figura central do escândalo, e este a “ajudou” a obter empréstimo do Banco Rural, o banco do mensalão, para adquirir um apartamento, após vender o seu para Ivan Guimarães.

 Empregador
No depoimento, obtido pela coluna, Ângela Saragoza diz que Marcos Valério arrumou emprego para ela no BMG, banco do mensalão.

Memória curta
Comemorando o fechamento dos bingos, Lula acusou-os de “piores que a prostituição infantil”. Se liberados, ela passará a ser tolerada?

Vida dura
Lula abandonou o vício do cigarro há 40 dias. Difícil é abandonar os outros – língua solta, presunção, “amnésia”, cartões corporativos etc.

Companheiro empresário
Lula voltou a criticar a investigação do TCU em obras que inaugura, para não “desempregar trabalhadores”. Doadores de campanha, presidente?

UnB reage a calote
O deputado distrital Rogério Ulysses, que saiu do PSB para não ser expulso por ter sido um dos alvos da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, agora está na mira da tesouraria da Universidade de Brasília. Ele fez um curso de especialização em Ciência Política, na UnB, que tem duração de dezoito meses e não pagou as prestações. Sua dívida de R$ 9.300 deve ser executada.

Efeito Madonna
De tanto aparecer rodando o país antes da campanha, a ministra-candidata se arrisca ao célebre “lá vem aquela mala da Dilma”.

Muito chique
Para a reforma do Palácio do Planalto, a Presidência vai gastar R$ 585 mil para comprar persianas “com acionamento automático”.

Na hora H
Embaixador em Cuba, Bernardo Pericás escapa de “bomba”, após o vexame mundial de Lula: assume o consulado em San Francisco (EUA).

Na moita
Políticos leais a Anthony Garotinho contam que no Rio o mensalão de empresas de ônibus era entregue no banheiro a um ex-presidente da Assembléia. Onde não havia um Durval Barbosa filmando tudo.

Coelho paulista 
O governador José Serra avisou que só começará sua campanha à Presidência após a Semana Santa. Vai estragar a Páscoa do coronel e senador Tasso Jereissati, cada vez mais indócil.

Fraquinho demais
Do alto da autoridade e do talento conferidos a ele por Deus, Gerson, o canhotinha de ouro de 1970, não esconde a opinião: acha o técnico Dunga fraquinho demais, um mero coadjuvante do time que “treina”.

Carnaval jurídico
O Conselho Nacional de Justiça investiga o auxílio-moradia de magistrados do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. Queriam retomá-lo, retroativo, com correção. Decidiram quarta-feira de Cinzas.

Acordo encaminhado
A governadora Roseana Sarney (PMDB) deve ser acompanhada pelo ministro Edison Lobão (PMDB) e o deputado federal Washington Luiz (PT), candidatos ao Senado, na sua chapa para reeleição no Maranhão.

Vão funcionar?
O Ministério da Saúde liberou este mês a construção de 39 Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Até o final de 2010, estima concluir 500 UPAs com um investimento total de R$ 656 milhões.
 
A piscina é do povo
Bandido não mora só em favela, diz Lula. Que tal em casas com mansão e piscina? Há muitas nos 29 mil hectares desapropriados esta semana para o MST deitar e rolar no Maranhão, Piauí, Bahia e SP.

O ex-companheiro
Deve ter sido erro de destinatário: o vice-presidente da poderosa AFL-CIO, a Associação dos Estivadores Cubanos e outras sindicatos do Sul da Flórida, chamaram de “cínica” a atitude de Lula, por não condenar a morte do dissidente cubano Orlando Zapata, informa a agência Efe.

Pensando bem…
…a Bancoop poderia doar o triplex de Lula ao programa “Minha casa, minha vida”.

PODER SEM PUDOR

O braço do voto

Médico muito querido, Francisco Badaró era quase unanimidade em Minas Novas (MG). Quase. Seu vizinho, dono de bar, raro adversário, certa vez quebrou o braço. O pai do ex-ministro Murilo Badaró o socorreu e brincou:
– Agora que consertei seu braço, você poderia passar a votar nos Badaró…
– Não vai dar, doutor – respondeu o sujeito – o senhor consertou o meu braço esquerdo, e eu voto com o direito.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation