Política nacional 16/03/2010

“A situação não é estável ainda”.

Ministro Luiz Paulo Barreto (Justiça), sobre a situação administrativa do DF.

Stédile revela que o Incra é informante do MST
Em reunião com jornalistas governistas para criar uma “rede contra a criminalização de movimentos sociais”, João Pedro Stédile fez uma revelação estarrecedora: o Incra informa o MST sobre os alvos de suas invasões. Ele admitiu que foi um erro de invadir a fazenda do grupo Cutrale, em São Paulo, mas culpou o Incra por haver “repassado” ao MST uma informação errada: que a fazenda seria área pública.

Afanou por que?
João Pedro Stédile só não explicou por que, além de destruir a plantação de laranjas, seus delinqüentes afanaram bens da Cutrale.

Cumplicidade
Órgão do Governo Federal, o Incra deveria atuar como mediador de conflitos agrários. É a primeira vez que o MST confirma a “parceria”.

Depoimentos
Entre os dias 24 e 31,  a CPI da Câmara do DF vai ouvir depoimentos dos donos de empresas de informática citadas por Durval Barbosa.

Esqueçam o que eu disse
Após jurar que não disputaria o governo do DF, o senador Cristovam Buarque gravou programa do PDT topando enfrentar Joaquim Roriz.

Mensalão
Lula ainda não se livrou totalmente da rebordosa: dia 1º, foi finalmente anexado ao processo de 177 páginas, pelo ministro-relator Joaquim Barbosa, o recurso apresentado pelo ex-deputado Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, para que o Supremo Tribunal Federal transforme o presidente Lula de testemunha em réu, no escândalo do mensalão do PT. O recurso de Jefferson é datado de maio de 2009.

‘Santo daime’ e LSD…
O chá “santo daime”, utilizado em seitas como a do chargista Glauco, freqüentada pelo seu próprio assassino, produz efeitos como o LSD.

…drogas parecidas
Dentre os efeitos colaterais do “santo daime” estão super-excitação, miragens, transe, medo progressivo até o pânico, surtos psicóticos etc.

Nova embaixada
O embaixador do Brasil em Belgrado (Sérvia), Dante Coelho de Lima, foi designado para instalar nossa embaixada em Chipre.

Nem tudo são flores
Lula não sabe o que o irrita mais: o fracasso do projeto de fazer Ciro Gomes (PSB) candidato ao governo de São Paulo ou ser obrigado a pedir a Aloizio Mercadante (PT), a quem detesta, para topar a parada.

Bode retirado
O PV identificou um “bode” solto na sala, fazendo estragos na candidatura presidencial de Marina Silva e produzindo mais intrigas do que votos: o próprio coordenador, Alfredo Sirkis. Ele será substituído.

João Alves na frente
Mais uma dor de cabeça para Lula: pesquisas em Sergipe projetam a vitória, já em primeiro turno, do ex-governador João Alves contra Marcelo Deda (PT). O presidente acha que será difícil ajudar o amigo.

Trapalhada
Lula alegou “agenda apertada” para não depositar flores no túmulo do fundador do Sionismo, pilar do Estado de Israel. E se ofereceu para “negociar” a paz. Já imaginou língua presa falando Theodore Herzl?

Loja de louças
Hábil como um elefante em vidraçaria, o presidente Lula foi boicotado no parlamento de Israel ontem: o chanceler israelense e vários representantes não apareceram, após o incidente diplomático.

Estranhas lágrimas
Sérgio Cabral chorou pelos royalties do petróleo, mas não verteu uma lágrima sequer com a perda de dezenas de vidas humanas nas chuvas do início do ano, no Rio. Nem pelo domínio do tráfico nos morros.

Você já sabia
O lança-rojão AT4 de traficantes da Rocinha, que o “Fantástico” exibiu, foi mostrado no site claudiohumber-to.com.br em outubro. Na ocasião, “especialistas” desdenharam da denúncia do blog Militar Legal de que a arma sueca poderia ter derrubado o helicóptero da PM no Rio.

Voando na pauta
O cantor Frank Aguiar (PTB) comanda pela terceira vez em 14 meses a prefeitura de São Bernardo (SP). O prefeito petista Luiz Marinho está na Suécia, convidado pela Saab, que fabrica os aviões-caça Gripen. 

Pensando bem…
…a ONG americana Apelo da Consciência deve estar com a mão na própria, depois de dar prêmio de “direitos humanos” a Lula, em 2006.

PODER SEM PUDOR

Ao pé da letra

A manifestação popular contra o abandono de Belford Roxo, Baixada Fluminense, em 2004, incluía o prefeito Waldir Zito (PSDB) e vereadores. Mas um deles ficou de fora do “enterro coletivo”: o vereador Pastor Oliveira (PL), morreu no dia do protesto, vítima de pancreatite.

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation