Política nacional 26/03/2010

“Vou trazer a conta para vocês… Eu vou cobrar”.

Lula ameaçando transferir ao eleitor as multas por campanha antecipada de Dilma.

 França concede asilo a irmão de Celso Daniel
Apesar da gentileza aparente, pela venda bilionária de aviões-caça ao Brasil, é ruim a reputação do governo Lula junto ao governo francês, que oficialmente concedeu asilo político a Bruno Daniel, irmão do prefeito assassinado  de Santo André (SP) Celso Daniel, a sua mulher Marilena Nakano e três filhos. O governo Lula nunca se empenhou pelo esclarecimento do crime. Suspeita-se do envolvimento de petistas.

Impunidade
Suposto mandante da morte de Celso Daniel, Sérgio “Sombra” está solto. E oito testemunhas do crime já foram assassinadas.

Sob vigilância
Bruno Daniel já esteve refu-giado na França entre março de 2006 e agosto de 2008, quando era vigiado por arapongas brasileiros.

Porto seguro
A França tem tradição na concessão de asilos políticos, que incluem até o pagamento de pensão.

Pergunta secreta
Depois de Paulo Maluf, agora é Fernando Sarney que também não tem conta na Suíça?

Wagner oficializa…
Agora é oficial: servidor do Tribunal de Justiça da Bahia, Francisco Mendonça foi colocado à disposição do gabinete do cunhado, o governador Jaques Wagner (PT), de quem já era assessor informal. O ato da presidente do TJ-BA, desembargadora Telma Brito, foi publicado na edição do “Diário da Justiça” em que ela se queixa da carência de pessoal para suspender benefícios de servidores, como licença-prêmio.

Operar é com ele
Ignora-se a profissão de “Mendoncinha”, o buliçoso cunhado de Jaques Wagner, mas deve ser cirurgião: ele tem fama de “grande operador”.

Ele é carioca
A CIA foi desmoralizada no Rio. Um tal Bin Laden, quem diria, acabou (preso) em Bangu. Seria o gerente do tráfico de drogas na Zona Oeste.

Greve na PF
À espera da recomposição salarial prometida há um ano, a Polícia Federal entra em greve dia 14, parando investigações, fiscalização etc.

Credibilidade
Pesquisa da FSB Comunicação revela pela terceira vez que esta é a coluna de notas preferida da maioria absoluta do Congresso (52%). Só na Câmara, é leitura regular de uma “bancada” de 255 deputados. “Dá pra aprovar lei complementar”, brinca Gustavo Krieger, diretor da FSB.

Rico cabide
No Tocantins, o governador Carlos Henrique Gaguim (PMDB) vai criar o Tribunal de Contas dos Municípios. O presidente da OAB-TO, Ercilio Bezerra, está revoltado: serão R$ 30 milhões por ano só em salários.

Kinder ovo
O líder do governo na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), garantiu que será votada em até 20 dias a MP reajustando as aposentadorias com mais um mínimo. Primeiro de abril se aproxima.

A famosa quem?
Receoso da Justiça Eleitoral, Lula vai evitar citar a ministra-candidata Dilma nas “inaugurações” e afins. Sugestão: elogiar Estela, Luísa ou Vanda, codinomes da ex-guerrilheira do Colina e Var-Palmares.

Faltam nomes
Só se pode disputar a eleição indireta de governador do DF com o referendo do partido, por isso o DEM pode ficar de fora: o interventor, senador Marco Maciel (PE), não escolheu os dirigentes. Ele espera concluir logo o trabalho, mas ignora qualquer candidatura do partido.

Lula, o brincalhão
O presidente brinca tanto, mas tanto na retórica, que ironizou ontem até o Tribunal Superior Eleitoral, empurrando para o povo a possível multa por citar a candidata Dilma. Pensando bem, ele e o TSE se merecem.

Burocracia enjaulada
Em Brasília, policiais da 6ª DP apreenderam 70 pássaros engaio-lados, alguns em extinção. O delegado Miguel Lucena pediu que o Ibama os recolhesse, mas a chefe de fiscalização exigiu um ofício protocolado. Após dois dias em meio a muito alpiste, o delegado deve soltá-los hoje.

Brecholândia
Tem tudo para ser sucesso a recém-inaugurada lojinha de souvernir da Câmara dos Deputados. Seria estrondoso se vendesse memorabilia de escândalos como a meia de um, a maleta do outro, agenda, vibrador…

Pensando bem…
…agora na Câmara, está todo mundo “de olho na butique dela”, como diz aquela música.

PODER SEM PUDOR

O nariz de Tancredo

O falecido Maurício Fruet adorava atormentar os amigos, pregando-lhes peças. Prefeito de Curitiba, convidou a cúpula do seu partido, o PMDB, para inaugurar uma estátua de Tancredo Neves. Minutos antes, chamou Ulysses Guimarães, apontou para as nuvens carregadas e disse, com ar grave:
– Roubaram o nariz de Tancredo, logo o nariz, tão característico dele…
– E agora, o que você vai fazer? – perguntou Ulysses, olhos arregalados.
– Mandei fazer outro, com massa de pão, pintado da cor da estátua. Fruet se divertiu durante toda a solenidade: caía uma chuva fina e Ulysses passou todo o tempo tenso, sem tirar os olhos do nariz de Tancredo..

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation