Após falta de luz, Botafogo vence Olaria e alcança a liderança

Mesmo sem realizar um grande jogo, o Botafogo conseguiu vencer o Olaria por 2 a 0 neste domingo, no Engenhão, pela quarta rodada da Taça Rio, segundo turno do Estadual do Rio. Os gols foram marcados por Antônio Carlos e Gabriel. Porém, um fato que chamou a atenção durante o confronto foi a queda de luz durante o compromisso. Na segunda etapa, o jogo ficou paralisado por 18 minutos.Botafogo
Com o resultado, o Botafogo chegou aos nove pontos e lidera a grupo B pois supera o Vasco no saldo de gols. O Cruzmaltino perdeu o clássico para o Flamengo, também neste domingo, por 1 a 0. Já o Olaria permanece com seis pontos no A. As duas equipes voltam a campo pelo Estadual no próximo fim de semana. No sábado, o Olaria encara o Vasco, no Maracanã. No dia seguinte, o Botafogo fará seu segundo clássico na Taça Rio, contra o Flamengo, no Engenhão.

A partida começou mais animada do que se esperava. Em vez de aguardar o Botafogo tomar a iniciativa, o Olaria foi ousado e partiu para cima. Nos primeiros minutos, fez Jefferson trabalhar em duas ocasiões. Os donos da casa, porém, não deixaram barato. Após cabeçada de Fahel, a zaga salvou em cima da linha.

Apesar do peso bem diferente entre as duas camisas, o que se via em campo era um duelo igual. Aliás, com certa vantagem do Olaria, que fazia a torcida alvinegra presente ao estádio soltar as primeiras vaias. E isso tudo com apenas 15 minutos.

Logo, logo, porém, o talismã entraria em ação. Em grande jogada individual, Caio ganhou espaço e levantou na cabeça de Antonio Carlos, que escorou com precisão para abrir o placar. As vaias sumiram.

Após o gol do Botafogo pouca coisa foi acrescentada ao jogo. À exceção de uma tentativa frustrada de Caio e dos rotineiros erros de passes por parte do Olaria, nada a destacar. O restante da etapa não fez, de fato, grande diferença.

A segunda etapa foi iniciada debaixo de uma chuva muito forte e o primeiro fato que chamou a atenção foi um trovão altíssimo, que fez Caio parar e olhar assustado para o céu. No lance seguinte, o garoto invadiu a área e foi puxado, mas a arbitragem nada marcou. Era o indício, porém, que o Botafogo estava a fim de jogo.

Aos 4, Gabriel recebeu na entrada da área e tentou duas vezes antes de balançar a rede. O Botafogo abriu uma boa vantagem e tentou tocar a bola. No entanto, a chuva voltou a apertar e na marca dos 15 minutos, a luz no estádio caiu.

Após 18 minutos de paralisação, a partida foi retomada. Porém, ficou claro que o gramado não tinha condições de abrigar um jogo de futebol. Em um lance, aos 36 minutos, Gabriel chegou a cruzar e Loco Sbreu se atrapalhou na hora da finalização.

O técnico do Olaria, Dé Aranha, reclamou muito com o árbitro. Ele explicou que não tinha condições para a partida dar prosseguimento. Grazianni Maciel Rocha não gostou e expulsou o profissional que deixou o campo esbravejando.

“Pode dar a vitória ao Botafogo, eles mereceram. Mas não estou aqui para fazer papel de palhaço. É uma vergonha. Como deixar um jogo em um gramado desse. E se alguém quebra a perna? Não tem condições”, disse Dé.

As duas equipes bem que tentaram jogar, mas o gramado não permitia que o jogo se desenvolvesse. Os jogadores exageraram nos lances ríspidos. Aos 41 minutos, Loco Abreu, do Botafogo e Diego, do Olaria, se estranharam em uma jogada próxima à área e acabaram sendo expulsos. (Do UOL Esporte)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation