Pular para o conteúdo

Chuvas fazem nível do Rio Acre ultrapassar a cota de alerta

O nível do Rio Acre teve uma nova alta entre a madrugada de domingo (28) para ontem (1º) e alcançou a medida oficial de 13,69 m em Rio Branco, ficando 19 centímetros acima da cota de alerta, que em Rio Branco é de 13,50m.  A medida também ultrapassou em 2,46 m a média usual de março (11,24 m).

Rio-Acre-02
Conforme o ten-cel. João de Jesus Oliveira, secretário geral da Coordenação Estadual de Defesa Civil (Cedec/AC), o que ocasionou esta nova cheia foram as constantes chuvas que caíram diretamente sobre as cabeceiras do rio. É o caso do Riozinho do Rola (principal afluente), que, em virtude de tais precipitações, passou de 11,45 m no domingo para 12,31 m na manhã de ontem (acréscimo de 86 cm). “As chuvas deste final de semana foram fortes. Só nesta última, de domingo para segunda, o volume foi de 24 mm. Isso é muita água para encher o rio. Para se ter uma idéia, o volume esperado para este mês todo é 220mm. Ou seja, só ontem, primeiro dia de março, choveu quase 11% do total que é esperado para o mês”, explicou.

Defesa Civil estadual começa a se preocupar
Apesar da rápida elevação, o secretário comentou que as novas medidas ainda são mais ou menos preocupantes, haja vista as constantes variações que o rio apresenta nestes meses de ‘inverno’. “Gera uma pequena preocupação, mas ainda estamos tranqüilos. O nível das águas do Rio Purus, o principal da bacia, ainda está relativamente baixo. Por isso, o trecho do rio que passa pela nossa cidade provavelmente não receberá mais água dele. Só receberemos dessas chuvas mesmo. Portanto, reafirmo a minha opinião de que será difícil termos uma situação crítica de alagação para este ano”, analisou.       

Ainda assim, o coronel Oliveira admitiu que março é um mês propício às cheias do rio e que a previsão do tempo indica mais chuvas para o Estado. Embora sejam esparsas serão precipitações que podem ter incidência sobre as cabeceiras ou não. “Estamos também com o plano de contingência preparado para ser colocado em prática caso as nossas previsões saiam errada”, assegurou ele.  

Em relação aos demais municípios acreanos, o secretário informou que todos estão sob monitoramento da Defesa Civil estadual e que nenhum deles está próximo das suas respectivas cotas de alerta e transbordamento.

Quintais de algumas casas já foram invadidos
Com a subida repentina deste final de semana, os quintais de algumas casas dos bairros Airton Sena, Seis de Agosto e Base já começaram a ser invadidos pelo rio. Assim, mais uma vez um clima apreensivo volta a reinar nos moradores destas e de outras regiões da cidade. É o medo de que o rio transborde e cause as típicas alagações do ‘inverno’, ameaçando centenas de lares rio-branquenses.

Contudo, como também já é de costume, tal receio não supera a vontade de ficar em casa até que o rio a alcance de vez. Os moradores, de forma geral, ainda esperam até o último instante para se mudar. Equipes da Defesa Civil estão fazendo visitas para rever a situação dos moradores das áreas de risco desde a tarde de ontem.