Docentes indígenas concluem décima etapa de formação

Depois de 45 dias de intensas atividades de formação, a Coordenação de Educação Indígena da Secretaria de Educação conclui a décima etapa do Curso de Formação Intercultural de Professores Indígena. Neste período, 15 etnias de vários municípios do Estado estiveram reunidas definindo estratégias para aprimorar o processo de ensino-aprendizagem em suas comunidades. A cerimônia oficial de encerramento acontecerá no próximo sábado, 27, às 15 horas com apresentações culturais.

docente_indio

Ministradas por especialistas de educação escolar indígena, as oficinas compreenderam as áreas de alfabetização, metodologia de pesquisa na educação básica, língua indígena, letramento e educação especial. Considerando a diversidade sociocultural e linguística dos 215 participantes, as oficinas seguiram uma dinâmica em que eram distribuídas por grupos distintos, respeitando os modos próprios de aprendizagem de cada povo.

De acordo com a coordenadora indígena da SEE, Socorro Oliveira, o encontro foi muito positivo para o processo de escolarização dos povos indígenas. “Esta décima etapa representou para alguns grupos o  fechamento de um processo que iniciou há cinco anos com a construção do currículo das suas escolas, e para os outros houve o redescobrimento de questões que devem ser compartilhadas com suas aldeias” , afirma. 

Durante as discussões os docentes receberam também apoio pedagógico da Coordenação de Ensino Especial da Secretaria de Educação, que levou uma equipe para dá as primeiras orientações sobre como identificar e trabalhar com crianças indígenas que sejam portadoras de necessidades especiais. O objetivo deste trabalho foi sensibilizar os professores no tocante as suas práticas pedagógicas frente ao problema.  

O Acre possui mais de cinco mil estudantes indígenas matriculados em 163 escolas da rede estadual de ensino, que estão distribuídas pelas etnias Puyanawa, Nukini, Nawa, Shawãdawa, Jaminawa Arara, Apolima Arara, Manchineri, Shanenawa, Ashaninka, Madija, Katukina, Yawanawa, Shanenawa e Jaminawa. (Assessoria See)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation