GREVE DOS MÉDICOS: Leal diz que governo mantém negociações e descarta colapso

O secretário estadual de Saúde, Oswaldo Leal, disse ontem que o Governo do Estado mantém abertas todas as rodadas de negociações com o Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed) para evitar uma possível paralisação destes profissionais. Na noite da última terça-feira (16), a categoria decidiu, em assembléia, por um indicativo de greve caso a próxima reunião com o governo, agendada para o dia 24, não seja encerrada com um acordo satisfatório.

“Nesse movimento de propostas e contra-propostas a negociação está aberta, a mesa está funcionando”, garante Leal. Otimista, o secretário diz acreditar que sindicato e governo vão chegar a um denominador comum, e a possibilidade de paralisação, descartada. Segundo Leal, em 2009 o Palácio Rio Branco concedeu um reajuste de 25% aos médicos. “Um índice bem acima da inflação”.

Ainda no ano passado, diz o secretário, o governo reduziu a jornada de trabalho sem, entretanto, diminuir os salários. Leal garante que a equipe de negociação apresentará todas as propostas possíveis para que uma greve seja encerrada evitando que, assim, a população seja a mais castigada.  

Assuntos desta notícia


Join the Conversation