Policial civil se mata com um tiro no peito

O policial civil, João Alberto da Fonseca Dias, 48 anos, cometeu suicídio na noite de ontem, 5, em uma residência na Rua Aquarela, bairro Conquista.
Segundo informações, Fonseca como era mais conhecido residia no Conjunto Universitário e estava na casa de um amigo, onde funciona uma lanchonete.Policial
Policiais militares que atenderam a ocorrência, amigos da vítima, disseram que Fonseca estaria em estado depressivo, há cerca de um ano, após a morte da esposa e que já  teria tentando contra a própria vida em outras oportunidades.

O policial teria cometido suicídio na frente de algumas pes-soas que estavam na casa entre elas adolescentes.

Segundo informações de testemunhas, Fonseca estaria em-briagado e ao chegar na casa, teria tirado o carregador da pistola e entregue a proprietária pedindo que ela guardasse o carregador, mas ficou com a pistola na mão.

Em seguida, Fonseca se juntou ao grupo de pessoas que estavam na área da residência lanchando. Em um determinado momento, o policial começou a bater a pistola no peito sem falar absolutamente nada quando a arma disparou e atingiu o peito de Fonseca que teve morte instantânea.

Policiais civis, amigos de Fonseca, acreditam na possibilidade de tiro acidental, pois ao tirar o carregador, devido o estado de embriaguez não tenha tido a atenção de que mesmo sem o carregador a pistola conserva uma bala na “agulha”.

Uma equipe de paramédicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamada, mas ao chegar ao local o policial já estava morto. 

a

a1

a3

a4

a5

a6

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation