Astério critica Programa Nacional dos Direitos Humanos

O vereador Astério Moreira (PRP), líder do prefeito na Câmara de Rio Branco, criticou na sessão de ontem, 18, o Programa Nacional dos Direitos Humanos idealizado pelo presidente Lula. Ele revelou que pastores evangélicos, militares e membros da Igreja Católica estão se unindo para evitar que o decreto seja colocado em prática.

“No dia 23 de março pastores de todo Brasil estarão em Brasília para manifestar se posicionar contra esse decreto. A Igreja Católica e os militares também já se posicionaram contrários a essa medida. Não podemos aceitar isso de maneira alguma”, disse.

Para Astério Moreira as discussões em torno desse decreto vão muito além do que se falar sobre casamento entre pessoas do mesmo sexo ou o que muitos chamam de preconceito.

“Estamos tratando da fé e da história da humanidade. Esse decreto nos impede, por exemplo, de colocar crucifixo e bíblia nas repartições públicas, mas assegura que pessoas do mesmo sexo se casem. Se por um lado eles querem beneficiar um grupo, por outro estão agindo com preconceito com aqueles que vivem uma fé”, destacou.

Astério lembrou que existe uma preocupação especial para se combater os crimes contra crianças e adolescentes, mas por outro lado, o Governo vem dando espaço para que criminosos continuem agindo com liberdade.

Os vereadores Sargento Vieira (PPS) e Jessé Santiago (PSB) também se posicionaram contrários ao decreto, afirmando que o mesmo está benefi-ciando os homossexuais e excluindo os heterossexuais.

“Não podemos aceitar que o SUS pague uma cirurgia de mudanças de sexo com nossos impostos, enquanto outras pessoas ficam sofrendo nas filas dos hospitais esperando para fazer uma cirurgia que pode salvar sua vida. Isso é algo que precisa ser bem discutido”, afirmou Jessé Santiago. (Assessoria)

 

Assuntos desta notícia

Join the Conversation