Eletroacre e Aneel terão que se explicar sobre apagões no Acre ao MME

peta
A geração de energia elétrica proveniente do Acre e Rondônia é satisfatória. Já o sistema de distribuição apresenta falhas e tem sido apontado como uma das principais causas dos apagões contínuos e diários em todo o Estado.

Uma exposição técnica sobre o assunto chegou a esta conclusão na noite desta quarta-feira, em Brasília, durante audiência solicitada pela deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) com o secretário de Energia Elétrica do Ministério de Minas e Energias (MME), Josias Araújo.

E mais: os indicadores de desempenho da Eletroacre, distribuidora no estado, precisam ser melhor explicados – um papel da Aneel, a agência tão criticada quanto omissa em sua missão de fiscalizar.

Anael e Eletroacre serão convidadas pelo ministério para explicarem-se publicamente no dia 7 de abril, no centro de convenções do ministério. Naquele dia, dentre os ouvintes, estarão presentes representantes dos seguintes segmentos: Governo do Acre, Associação Comercial, Federação das Indústrias, Assembléia Legislativa, Câmaras Municipais, Sindicato dos Urbanitários, o corpo técnico do Ministério de Minas e Energias e toda a Bancada Federal Acreana.

“Não temos mais o que dizer à população. Energia é serviço público essencial, prioridade em qualquer pesquisa. Resolvam, em nome do bom senso”, apelou a deputada Perpétua Almeida. “Espero que tenhamos um desfecho imediatamente após a Semana Santa, em nome do bem-estar de todos. As perturbações (apagões) ocorridas no Acre é de conhecimento do ministério”, afirmou o secretário.

Gladson Cameli reafirmou que “o MME precisa, desta vez, ser mais enérgico do que jamais conseguiu ser neste caso”. Para Sérgio Petecão, “não é hora de esticar conversa. Seja qual for a causa, esta deve ser conhecida e resolvida logo”.

No encontro, o secretário informou que foi constatada recentemente um conjunto de falhas estruturais em várias portas da Eletroacre. “O sistema é frágil. Fizemos uma força-tarefa para reparar algumas falhas, mas vejo que isso foi insuficiente”, declarou.

Relatórios técnicos do MME indicam que em 2008 os apagões tiveram duração de 10 horas. O tempo de interrupções em 2009 ainda não foi apurado. O secretário informou que a linha de transmissão Acre-Rondônia, a solução definitiva, só ficará pronta em outubro de 2011. (Assessoria)

Assuntos desta notícia


Join the Conversation