Política local 08/04/2010

“O dinheiro não traz felicidade – para quem não sabe o que fazer com ele”.

(Machado de Assis, escritor)

Ventilador na farofa
É de revolta o clima no meio policial pela aprovação na dócil Aleac do projeto do PCCR enviado pelo governo. Pela nova norma sobe de 24 para 45 anos o tempo de aposentadoria para os policiais, além de prejudicar os que estão em fim de carreira, que jamais chegarão à última letra. Isso foi como ligar o ventilador na farofa dos candidatos majoritários da FPA.

 Gol contra
É a mesma coisa que um zagueiro fazer um gol proposital contra o próprio time.

Peneira no sol
Não adianta colocar peneira no sol, mascarar, que o projeto é benéfico:  se fosse, o Sindicato dos policiais civis não teria entrado com uma Ação Indireta  de Inconstitucionalidade no STJ.

Dispositivo eleitoral
Deveria existir um dispositivo no Código Eleitoral com penalidades para a burrice política: se houvesse a oposição, no Acre, por certo seria condenada a pegar a pena máxima estipulada.

Pá de cal
Ao alijarem, tripudiarem, pensar como algumas sumidades (sic) do PSDB, que o PMDB viria pelo beiço para a aliança dos tucanos é não ter nenhum neurônio na cabeça.

Embarcou na canoa
Petecão é um nome forte ao Senado? É, nem se discute. Mas, sem ter o apoio do PMDB na disputa do Senado é como dar um passe de senador ao deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB).

Nenhuma chance
Perguntei ontem ao deputado federal Flaviano Melo (PMDB) se no atual contexto haveria a possibilidade do seu partido apoiar a candidatura de Petecão ao Senado. Resposta: “zero”.

Ficar na dele
Flaviano Melo (PMDB) foi muito pragmático ao dizer que isso só poderia ocorrer se fechada uma coligação entre o PMDB e PSDB, meta que disse não correr mais atrás de ninguém.

Dia “D”
Hoje, à noite em Brasília, será o “Dia D”, com a divulgação da pesquisa feita pela direção nacio-nal do PSDB para o Governo e Senado, na Capital, Brasiléia, Sena, Feijó e Cruzeiro do Sul.

Reação imprevisível
Dependendo de quem aparecer na cabeça para senador e governador, poderão acontecer desdobramentos que podem mudar todo o atual quadro dentro das oposições.

Stand by
O ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) me disse ontem que mesmo se aparecer liderando a pesquisa e for convocado para ser candidato ao Senado, só aceitará com o PMDB coligado.

Erro fatal
Márcio promete usar a palavra na reunião de hoje para alertar a direção nacional do PSDB que, sem uma aliança com o PMDB, estará sendo jogada uma cadeira de senador pela janela.

Desabafo prometido
Márcio também vai lembrar no encontro que nunca buscou a candidatura ao Senado, nunca se articulou, e, ao contrário, foi convidado pela direção nacional do PSDB para a missão.

Outro quiprocó
Outro quiprocó vai acontecer na reunião: representantes do grupo majoritário no diretório do PPS vão dizer que o partido não tomou nenhuma decisão em apoio à candidatura de Petecão.

Posição isolada
Este grupo vai deixar claro que o apoio à candidatura do deputado federal Sérgio Petecão (PMN) é um ato isolado dos deputados Idalina  e Ilderley Cordeiro, minoritários no diretório.

Rebatendo ofensa
O deputado N.Lima (DEM) ligou ontem para dizer que quem primeiro o chamou de “safado” foi o deputado Moisés Diniz (PCdoB), e que apenas revidou a ofensa na mesma moeda.

Testemunha ocular
N.Lima cita como testemunha o presidente da Aleac, deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), a quem se dirigiu pedindo providências quando recebeu a ofensa do deputado Moisés Diniz.

Não abre mão
O deputado federal Fernando Melo (PT) me ligou ontem para alertar setores do seu partido de que não abre mão da candidatura do vereador Gresso (PT-Acrelândia) a deputado estadual.

Giro político
O deputado federal Gladson Cameli (PP) e o vereador Astério Moreira (PRP), candidato a deputado estadual, vão fazer um giro político pelo Vale do Acre no final de semana.

Hora de decidir
O deputado federal Henrique Afonso (PV) não está usando uma boa estratégia ao retardar sua decisão se sairá ou não à reeleição, porque os espaços vão sendo ocupados pelos adversários.

E já votam?
O vereador Rodrigo Pinto (PMDB) aparece numa foto ro-deado de meninos com a legenda: “Rodrigo tem apoio dos ribeirinhos”. Uma pergunta: os meninos ribeirinhos já votam?

Festa tucana
Os dirigentes da oposição, no Acre, embarcam em peso hoje para Brasília; vão à festa de lançamento da candidatura José Serra à presidência e definir como fica a chapa majoritária.

Sem puxa-saquismo

Se a oposição conseguir aparar suas arestas na reunião de hoje em Brasília (acho difícil), quem vai ocupar a segunda cadeira de senador do Acre ficará por conta do imponderável, já que a primeira vaga ninguém tira de Jorge Viana (PT). Se a oposição sair fechada, com o PMDB junto, em torno de Márcio Bittar (PSDB) ou Sérgio Petecão (PMN), o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) não terá vida fácil para conseguir emplacar sua candidatura ao Senado. Sejamos reais!

 

 

 

 

Assuntos desta notícia


Join the Conversation